Me acompanhe pelo e-mail

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Ativistas gays protestam contra Feliciano durante evento evangélico e pastor manda prendê-los: “Respeitem essa igreja”

 

 

Ativistas gays protestam contra Feliciano durante evento evangélico e pastor manda prendê-los: “Respeitem essa igreja”; Assista

O pastor Marco Feliciano (PSC-SP) novamente foi alvo de protestos de ativistas gays durante um evento realizado pela Igreja Assembleia de Deus da cidade de Santarém, no Pará.

Na última segunda-feira, um grupo de manifestantes protestava contra Feliciano, e o pastor pediu à Polícia Militar que fizesse cumprir a proteção da lei à liberdade de crença e ao local de culto, e pediu a prisão dos manifestantes: “Essas pessoas podem sair daqui presas, algemadas, agora. Semana passada eu já prendi dois. Isso aqui não é casa da mãe Joana. Isso aqui é uma igreja. Respeitem essa igreja”, gritou o pastor, usando o microfone.

Pessoas que estavam no evento filmaram o tumulto e gravaram a indignação do pastor com a manifestação durante o culto: “Eu convidei vocês pra receberem uma oração e pra participar do culto. Pra fazer baderna, vá fazer na sua casa. Vá fazer baderna lá no antro de prostituição. Vá fazer baderna lá nos quintos dos infernos”, berrou Feliciano.

Caso de Polícia

O tumulto cresceu e os manifestantes foram levados à delegacia, acompanhados de alguns dos seguranças contratados pela igreja organizadora do evento, para prestar esclarecimentos.

De acordo com informações da TV Liberal, afiliada à Rede Globo, os manifestantes se queixaram de agressões: “A polícia embargou a gente depois que um cara que estava fazendo a segurança do evento tirou o colete para agredir um dos meninos”, relatou a estudante Ingrid Brasil.

A advogada dos manifestantes declarou que foi “acionada diante de uma denúncia de truculência” por parte da polícia e dos seguranças: “Houve o evento na orla da cidade em que as pessoas, pela liberdade de expressão, tentaram se manifestar contrariamente a uma pessoa que é conhecida nacionalmente”, disse a advogada Juliane Fontele.

Eyceila Menezes, advogada da Assembleia de Deus, justificou a ação da Polícia contra os manifestantes dizendo que eles se recusavam a deixar o local, mas ressaltou que a igreja não prega violência: “Realmente não é a intenção da igreja fazer nenhum tipo de procedimento contra os jovens”.

Assista à reportagem da TV Liberal sobre o caso:

Repercussão na Região

O blog do J Campos publicou informações sobre o tumulto, e os internautas comentaram o ocorrido. Márcio Albuquerque incentivou Feliciano em sua postura: “Esses ativistas querem ter respeito mais não sabe ter! Algemas neles Feliciano ‘futuro presidente do brasil’”, escreveu.

A reação contrária também foi registrada: “Só Jesus pode nos salvar do Feliciano, de sua maldade e da sua perseguição contra quem não aceita a viver de acordo com seus dogmas… Povo de Deus diga não às injustiças e as maldades que este homem faz a quem não segue a ele e sua religião…”, escreveu Francisco Lima.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Nenhum comentário:

Postar um comentário