Me acompanhe pelo e-mail

sexta-feira, 28 de junho de 2013

Plebiscito para reforma política: novo golpe para desviar a atenção do povo

 

A presidente Dilma está reunida nesta quinta-feira (27) com políticos de sua base para discutir a polêmica proposta de plebiscito para reforma política. Segundo o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, Ayres Britto, este plebiscito seria como a população dar um “cheque em branco” aos políticos.

 

Imagem: divulgação

 

Pr. Silas comenta

É incrível a capacidade dos governantes tentarem desviar o foco dos problemas graves do Brasil para um tema que o povo pouco domina. É de uma insensatez, para não dizer “cara de pau”, tratar de um tema que só interessa aos políticos e principalmente ao governo, para tentar desviar a atenção da sociedade de assuntos mais sérios que afligem a população.

Fala para a presidente que a reforma política que o povo quer é menos roubalheira, burocracia e muito mais eficiência e competência para governar. Quem vai comandar o plebiscito sobre a reforma política? Os políticos! O que o povo entende disso? Absolutamente nada! É uma vergonha! É uma afronta a inteligência de qualquer um! Avisa à presidente que a reforma que o país precisa é a tributária, mas essa ela não quer porque vai perder poder.Vamos enviar e-mails para senadores e deputados federais com o seguinte dizer: Fora plebiscito para reforma política! O povo quer menos roubalheira e burocracia e muito mais eficiência e competência para governar.

Observação: como são muitos e-mails, dividimos em grupos. Selecione um grupo de cada vez, copie os e-mails, cole-os no espaço para destinatário e envie. Repita a operação nos grupos seguintes.

Grupo 1 – senadores:

acir@senador.gov.br; aecio.neves@senador.gov.br; alfredo.nascimento@senador.gov.br; aloysionunes.ferreira@senador.gov.br; alvarodias@senador.gov.br; ana.amelia@senadora.gov.br; ana.rita@senadora.gov.br; angela.portela@senadora.gov.br; anibal.diniz@senador.gov.br; antoniocarlosvaladares@senador.gov.br; antonio.russo@senador.gov.br; armando.monteiro@senador.gov.br; benedito.lira@senador.gov.br; blairomaggi@senador.gov.br; casildomaldaner@senador.gov.br; cassio@senador.gov.br; cicero.lucena@senador.gov.br; ciro.nogueira@senador.gov.br; clesio.andrade@senador.gov.br; clovis.fecury@senador.gov.br; cristovam@senador.gov.br; cyro.miranda@senador.gov.br; delcidio.amaral@senador.gov.br; demostenes.torres@senador.gov.br; eduardo.amorim@senador.gov.br; eduardo.braga@senador.gov.br; eduardo.lopes@senador.gov.br; eduardo.suplicy@senador.gov.br; ecafeteira@senador.gov.br; eunicio.oliveira@senador.gov.br; fernando.collor@senador.gov.br; flexaribeiro@senador.gov.br; francisco.dornelles@senador.gov.br; garibaldi@senador.gov.br; gim.argello@senador.gov.br; humberto.costa@senador.gov.br; inacioarruda@senador.gov.br; ivo.cassol@senador.gov.br; jader.barbalho@senador.gov.br; jarbas.vasconcelos@senador.gov.br; jayme.campos@senador.gov.br; capi@senador.gov.br; joaodurval@senador.gov.br; joaoribeiro@senador.gov.br; j.v.claudino@senador.gov.br; jorgeviana.acre@senador.gov.br; jose.agripino@senador.gov.br; gab.josepimentel@senado.gov.br; sarney@senador.gov.br; katia.abreu@senadora.gov.br; lidice.mata@senadora.gov.br; lindbergh.farias@senador.gov.br; lobaofilho@senador.gov.br; lucia.vania@senadora.gov.br; luizhenrique@senador.gov.br; magnomalta@senador.gov.br; maria.carmo@senadora.gov.br; mario.couto@senador.gov.br; martasuplicy@senadora.gov.br; mozarildo@senador.gov.br; paulobauer@senador.gov.br; paulodavim@senador.gov.br; simon@senador.gov.br; pedrotaques@senador.gov.br; randolfe.rodrigues@senador.gov.br; renan.calheiros@senador.gov.br; ricardoferraco@senador.gov.br; roberto.requiao@senador.gov.br; rollemberg@senador.gov.br; romero.juca@senador.gov.br; sergiopetecao@senador.gov.br; sergiosouza@senado.gov.br; valdir.raupp@senador.gov.br; vanessa.grazziotin@senadora.gov.br; vicentinho.alves@senador.gov.br; vital.rego@senador.gov.br; waldemir.moka@senador.gov.br; pinheiro@senador.gov.br; wellington.dias@senador.gov.br; zeze.perrella@senador.gov.br

Grupo 2 – deputados:

dep.abelardocamarinha@camara.leg.br; dep.abelardolupion@camara.leg.br; dep.acelinopopo@camara.leg.br; dep.ademircamilo@camara.leg.br; dep.adrian@camara.leg.br; dep.aeltonfreitas@camara.leg.br; dep.afonsoflorence@camara.leg.br; dep.afonsohamm@camara.leg.br; dep.akiraotsubo@camara.leg.br; dep.albertofilho@camara.leg.br; dep.alceumoreira@camara.leg.br; dep.alessandromolon@camara.leg.br; dep.alexcanziani@camara.leg.br; dep.alexandreleite@camara.leg.br; dep.alexandreroso@camara.leg.br; dep.alexandresantos@camara.leg.br; dep.alexandretoledo@camara.leg.br; dep.alfredokaefer@camara.leg.br; dep.alfredosirkis@camara.leg.br; dep.aliceportugal@camara.leg.br; dep.alinecorrea@camara.leg.br; dep.almeidalima@camara.leg.br; dep.amauriteixeira@camara.leg.br; dep.andersonferreira@camara.leg.br; dep.andrefigueiredo@camara.leg.br; dep.andremoura@camara.leg.br; dep.andrevargas@camara.leg.br; dep.andrezacharow@camara.leg.br; dep.andreiazito@camara.leg.br; dep.angeloagnolin@camara.leg.br; dep.angelovanhoni@camara.leg.br; dep.anibalgomes@camara.leg.br; dep.anselmodejesus@camara.leg.br; dep.anthonygarotinho@camara.leg.br; dep.antonialucia@camara.leg.br; dep.antoniobalhmann@camara.leg.br; dep.antoniobrito@camara.leg.br; dep.antoniobulhoes@camara.leg.br; dep.antoniocarlosmendesthame@camara.leg.br; dep.antonioimbassahy@camara.leg.br; dep.antonioroberto@camara.leg.br; dep.aracelydepaula@camara.leg.br; dep.ariostoholanda@camara.leg.br; dep.arlindochinaglia@camara.leg.br; dep.armandovergilio@camara.leg.br; dep.arnaldofariadesa@camara.leg.br; dep.arnaldojardim@camara.leg.br; dep.arnaldojordy@camara.leg.br; dep.arnonbezerra@camara.leg.br; dep.aroldedeoliveira@camara.leg.br; dep.arthurlira@camara.leg.br; dep.arthuroliveiramaia@camara.leg.br; dep.arturbruno@camara.leg.br; dep.asdrubalbentes@camara.leg.br; dep.assiscarvalho@camara.leg.br; dep.assisdocouto@camara.leg.br; dep.assismelo@camara.leg.br; dep.atilalins@camara.leg.br; dep.augustocarvalho@camara.leg.br; dep.augustocoutinho@camara.leg.br; dep.aureo@camara.leg.br; dep.beneditadasilva@camara.leg.br; dep.benjaminmaranhao@camara.leg.br; dep.bernardosantanadevasconcellos@camara.leg.br; dep.betinhorosado@camara.leg.br; dep.betoalbuquerque@camara.leg.br; dep.betofaro@camara.leg.br; dep.betomansur@camara.leg.br; dep.biffi@camara.leg.br; dep.bohngass@camara.leg.br; dep.bonifaciodeandrada@camara.leg.br; dep.brunafurlan@camara.leg.br; dep.brunoaraujo@camara.leg.br; dep.camilocola@camara.leg.br; dep.candidovaccarezza@camara.leg.br; dep.carlosalbertolereia@camara.leg.br; dep.carlosbezerra@camara.leg.br; dep.carlosbrandao@camara.leg.br; dep.carloseduardocadoca@camara.leg.br; dep.carlosmagno@camara.leg.br; dep.carlosroberto@camara.leg.br; dep.carlossampaio@camara.leg.br; dep.carlossouza@camara.leg.br; dep.carloszarattini@camara.leg.br; dep.carmenzanotto@camara.leg.br; dep.celsojacob@camara.leg.br; dep.celsomaldaner@camara.leg.br; dep.cesarcolnago@camara.leg.br; dep.cesarhalum@camara.leg.br; dep.chicoalencar@camara.leg.br; dep.chicodasverduras@camara.leg.br;

Grupo 3:

dep.chicolopes@camara.leg.br; dep.claudiocajado@camara.leg.br; dep.claudioputy@camara.leg.br; dep.cleberverde@camara.leg.br; dep.colbertmartins@camara.leg.br; dep.costaferreira@camara.leg.br; dep.dalvafigueiredo@camara.leg.br; dep.damiaofeliciano@camara.leg.br; dep.danielalmeida@camara.leg.br; dep.daniloforte@camara.leg.br; dep.danrleidedeushinterholz@camara.leg.br; dep.darcisioperondi@camara.leg.br; dep.davialcolumbre@camara.leg.br; dep.davialvessilvajunior@camara.leg.br; dep.deciolima@camara.leg.br; dep.delegadoprotogenes@camara.leg.br; dep.deley@camara.leg.br; dep.devanirribeiro@camara.leg.br; dep.diegoandrade@camara.leg.br; dep.dilceusperafico@camara.leg.br; dep.dimasfabiano@camara.leg.br; dep.domingosdutra@camara.leg.br; dep.domingossavio@camara.leg.br; dep.dr.adilsonsoares@camara.leg.br; dep.dr.carlosalberto@camara.leg.br; dep.dr.grilo@camara.leg.br; dep.dr.jorgesilva@camara.leg.br; dep.dr.luizfernando@camara.leg.br; dep.dr.paulocesar@camara.leg.br; dep.dr.rosinha@camara.leg.br; dep.dr.ubiali@camara.leg.br; dep.duartenogueira@camara.leg.br; dep.dudimarpaxiuba@camara.leg.br; dep.edinhoaraujo@camara.leg.br; dep.edinhobez@camara.leg.br; dep.ediolopes@camara.leg.br; dep.edsonezequiel@camara.leg.br; dep.edsonpimenta@camara.leg.br; dep.edsonsantos@camara.leg.br; dep.edsonsilva@camara.leg.br; dep.eduardoazeredo@camara.leg.br; dep.eduardobarbosa@camara.leg.br; dep.eduardocunha@camara.leg.br; dep.eduardodafonte@camara.leg.br; dep.eduardosciarra@camara.leg.br; dep.efraimfilho@camara.leg.br; dep.elcionebarbalho@camara.leg.br; dep.eleusespaiva@camara.leg.br; dep.elicorreafilho@camara.leg.br; dep.elienelima@camara.leg.br; dep.emanuelfernandes@camara.leg.br; dep.eniobacci@camara.leg.br; dep.erikakokay@camara.leg.br; dep.eriveltonsantana@camara.leg.br; dep.esperidiaoamin@camara.leg.br; dep.eudesxavier@camara.leg.br; dep.euricojunior@camara.leg.br; dep.evandromilhomen@camara.leg.br; dep.fabiofaria@camara.leg.br; dep.fabioramalho@camara.leg.br; dep.fabioreis@camara.leg.br; dep.fabiosouto@camara.leg.br; dep.fabiotrad@camara.leg.br; dep.fatimabezerra@camara.leg.br; dep.fatimapelaes@camara.leg.br; dep.felipebornier@camara.leg.br; dep.felipemaia@camara.leg.br; dep.felixmendoncajunior@camara.leg.br; dep.fernandocoelhofilho@camara.leg.br; dep.fernandoferro@camara.leg.br; dep.fernandofrancischini@camara.leg.br; dep.fernandojordao@camara.leg.br; dep.fernandolopes@camara.leg.br; dep.fernandomarroni@camara.leg.br; dep.fernandotorres@camara.leg.br; dep.flaviamorais@camara.leg.br; dep.flavianomelo@camara.leg.br; dep.franciscochagas@camara.leg.br; dep.franciscoescorcio@camara.leg.br; dep.franciscofloriano@camara.leg.br; dep.franciscopraciano@camara.leg.br; dep.franciscotenorio@camara.leg.br; dep.gabrielchalita@camara.leg.br; dep.gabrielguimaraes@camara.leg.br; dep.geneciasnoronha@camara.leg.br; dep.georgehilton@camara.leg.br; dep.geraldoresende@camara.leg.br; dep.geraldosimoes@camara.leg.br; dep.geraldothadeu@camara.leg.br; dep.giacobo@camara.leg.br; dep.giovanicherini@camara.leg.br;

Grupo 4:

dep.giovanniqueiroz@camara.leg.br; dep.givaldocarimbao@camara.leg.br; dep.gladsoncameli@camara.leg.br; dep.glauberbraga@camara.leg.br; dep.goiaciaracruz@camara.leg.br; dep.gonzagapatriota@camara.leg.br; dep.goretepereira@camara.leg.br; dep.guilhermecampos@camara.leg.br; dep.guilhermemussi@camara.leg.br; dep.heliosantos@camara.leg.br; dep.henriqueafonso@camara.leg.br; dep.henriqueeduardoalves@camara.leg.br; dep.henriquefontana@camara.leg.br; dep.henriqueoliveira@camara.leg.br; dep.hermesparcianello@camara.leg.br; dep.heulercruvinel@camara.leg.br; dep.homeropereira@camara.leg.br; dep.hugoleal@camara.leg.br; dep.hugomotta@camara.leg.br; dep.hugonapoleao@camara.leg.br; dep.humbertosouto@camara.leg.br; dep.iarabernardi@camara.leg.br; dep.ilariomarques@camara.leg.br; dep.inocenciooliveira@camara.leg.br; dep.iracemaportella@camara.leg.br; dep.irinylopes@camara.leg.br; dep.irisdearaujo@camara.leg.br; dep.isaiassilvestre@camara.leg.br; dep.ivanvalente@camara.leg.br; dep.izalci@camara.leg.br; dep.jaimemartins@camara.leg.br; dep.jairbolsonaro@camara.leg.br; dep.jairoataide@camara.leg.br; dep.jandirafeghali@camara.leg.br; dep.janetecapiberibe@camara.leg.br; dep.janeterochapieta@camara.leg.br; dep.janionatal@camara.leg.br; dep.jaquelineroriz@camara.leg.br; dep.jeanwyllys@camara.leg.br; dep.jeffersoncampos@camara.leg.br; dep.jeronimogoergen@camara.leg.br; dep.jesusrodrigues@camara.leg.br; dep.jhonatandejesus@camara.leg.br; dep.jomoraes@camara.leg.br; dep.joaoananias@camara.leg.br; dep.joaoarruda@camara.leg.br; dep.joaobittar@camara.leg.br; dep.joaocampos@camara.leg.br; dep.joaocarlosbacelar@camara.leg.br; dep.joaodado@camara.leg.br; dep.joaoleao@camara.leg.br; dep.joaolyra@camara.leg.br; dep.joaomagalhaes@camara.leg.br ; dep.joaomaia@camara.leg.br; dep.joaopaulocunha@camara.leg.br; dep.joaopaulolima@camara.leg.br; dep.joaopizzolatti@camara.leg.br; dep.jorgebittar@camara.leg.br; dep.jorgeboeira@camara.leg.br; dep.jorgecortereal@camara.leg.br; dep.jorgetadeumudalen@camara.leg.br; dep.jorginhomello@camara.leg.br; dep.joseairton@camara.leg.br; dep.joseaugustomaia@camara.leg.br; dep.josecarlosaraujo@camara.leg.br; dep.josechaves@camara.leg.br; dep.josegenoino@camara.leg.br; dep.joseguimaraes@camara.leg.br; dep.josehumberto@camara.leg.br; dep.joselinhares@camara.leg.br; dep.josementor@camara.leg.br; dep.josenunes@camara.leg.br; dep.joseotaviogermano@camara.leg.br; dep.josepriante@camara.leg.br; dep.joserocha@camara.leg.br; dep.josestedile@camara.leg.br; dep.josiasgomes@camara.leg.br; dep.josuebengtson@camara.leg.br; dep.jovairarantes@camara.leg.br; dep.juliocampos@camara.leg.br; dep.juliocesar@camara.leg.br; dep.juliodelgado@camara.leg.br; dep.juniorcoimbra@camara.leg.br; dep.junjiabe@camara.leg.br; dep.jutahyjunior@camara.leg.br ; dep.keikoota@camara.leg.br; dep.laelvarella@camara.leg.br; dep.laerciooliveira@camara.leg.br; dep.lauriete@camara.leg.br; dep.lazarobotelho@camara.leg.br; dep.leandrovilela@camara.leg.br; dep.lelocoimbra@camara.leg.br;

Grupo 5:

dep.leonardogadelha@camara.leg.br; dep.leonardomonteiro@camara.leg.br; dep.leonardopicciani@camara.leg.br; dep.leonardoquintao@camara.leg.br; dep.leopoldomeyer@camara.leg.br; dep.liliamsa@camara.leg.br; dep.lincolnportela@camara.leg.br; dep.liramaia@camara.leg.br; dep.lourivalmendes@camara.leg.br; dep.lucichoinacki@camara.leg.br; dep.lucianasantos@camara.leg.br; dep.lucianocastro@camara.leg.br; dep.luciovale@camara.leg.br; dep.luciovieiralima@camara.leg.br; dep.luiscarlosheinze@camara.leg.br; dep.luistibe@camara.leg.br; dep.luizalberto@camara.leg.br; dep.luizargolo@camara.leg.br; dep.luizcarlos@camara.leg.br; dep.luizcouto@camara.leg.br; dep.luizdedeus@camara.leg.br; dep.luizfernandofaria@camara.leg.br; dep.luizfernandomachado@camara.leg.br; dep.luiznishimori@camara.leg.br; dep.luizpitiman@camara.leg.br; dep.luizsergio@camara.leg.br; dep.luizaerundina@camara.leg.br; dep.magdamofatto@camara.leg.br; dep.majorfabio@camara.leg.br; dep.manato@camara.leg.br; dep.mandetta@camara.leg.br; dep.manoeljunior@camara.leg.br; dep.manoelsalviano@camara.leg.br; dep.manuelrosaneca@camara.leg.br; dep.manueladavila@camara.leg.br; dep.maragabrilli@camara.leg.br; dep.marcalfilho@camara.leg.br; dep.marceloaguiar@camara.leg.br; dep.marceloalmeida@camara.leg.br; dep.marcelocastro@camara.leg.br; dep.marcelomatos@camara.leg.br; dep.marciobittar@camara.leg.br; dep.marciofranca@camara.leg.br; dep.marciojunqueira@camara.leg.br; dep.marciomacedo@camara.leg.br; dep.marciomarinho@camara.leg.br; dep.marcomaia@camara.leg.br; dep.marcotebaldi@camara.leg.br; dep.marcon@camara.leg.br; dep.marcosmedrado@camara.leg.br; dep.marcosmontes@camara.leg.br; dep.marcosrogerio@camara.leg.br; dep.marcuspestana@camara.leg.br; dep.margaridasalomao@camara.leg.br; dep.marinasantanna@camara.leg.br; dep.marinharaupp@camara.leg.br; dep.mariofeitoza@camara.leg.br; dep.marioheringer@camara.leg.br; dep.marionegromonte@camara.leg.br; dep.marllossampaio@camara.leg.br; dep.mauricioquintellalessa@camara.leg.br; dep.maurobenevides@camara.leg.br; dep.maurolopes@camara.leg.br; dep.mauromariani@camara.leg.br; dep.mendesribeirofilho@camara.leg.br; dep.mendoncafilho@camara.leg.br; dep.mendoncaprado@camara.leg.br; dep.miguelcorrea@camara.leg.br; dep.miltonmonti@camara.leg.br; dep.miriquinhobatista@camara.leg.br; dep.miroteixeira@camara.leg.br; dep.missionariojoseolimpio@camara.leg.br; dep.moreiramendes@camara.leg.br; dep.natandonadon@camara.leg.br; dep.nazarenofonteles@camara.leg.br; dep.nelsonmarchezanjunior@camara.leg.br; dep.nelsonmarquezelli@camara.leg.br; dep.nelsonmeurer@camara.leg.br; dep.nelsonpadovani@camara.leg.br; dep.nelsonpellegrino@camara.leg.br; dep.newtoncardoso@camara.leg.br; dep.newtonlima@camara.leg.br; dep.nicelobao@camara.leg.br; dep.nildagondim@camara.leg.br; dep.nilmarruiz@camara.leg.br; dep.nilmariomiranda@camara.leg.br; dep.nilsonleitao@camara.leg.br; dep.nilsonpinto@camara.leg.br; dep.niltoncapixaba@camara.leg.br; dep.odaircunha@camara.leg.br; dep.odiliobalbinotti@camara.leg.br;

Grupo 6:

dep.oliveirafilho@camara.leg.br; dep.onofresantoagostini@camara.leg.br; dep.onyxlorenzoni@camara.leg.br; dep.osmarjunior@camara.leg.br; dep.osmarserraglio@camara.leg.br; dep.osmarterra@camara.leg.br; dep.osvaldoreis@camara.leg.br; dep.otavioleite@camara.leg.br; dep.otoniellima@camara.leg.br; dep.ozieloliveira@camara.leg.br; dep.padrejoao@camara.leg.br; dep.padreton@camara.leg.br; dep.paeslandim@camara.leg.br; dep.pastoreurico@camara.leg.br; dep.pastormarcofeliciano@camara.leg.br; dep.paulao@camara.leg.br; dep.pauloabiackel@camara.leg.br; dep.paulocesarquartiero@camara.leg.br; dep.paulofeijo@camara.leg.br; dep.pauloferreira@camara.leg.br; dep.paulofoletto@camara.leg.br; dep.paulofreire@camara.leg.br; dep.paulomagalhaes@camara.leg.br; dep.paulomaluf@camara.leg.br; dep.paulopereiradasilva@camara.leg.br; dep.paulopimenta@camara.leg.br; dep.paulorubemsantiago@camara.leg.br; dep.pauloteixeira@camara.leg.br ; dep.paulowagner@camara.leg.br; dep.pedrochaves@camara.leg.br; dep.pedroeugenio@camara.leg.br; dep.pedroguerra@camara.leg.br; dep.pedrohenry@camara.leg.br; dep.pedronovais@camara.leg.br; dep.pedrouczai@camara.leg.br; dep.penna@camara.leg.br; dep.perpetuaalmeida@camara.leg.br ; dep.pintoitamaraty@camara.leg.br; dep.pliniovalerio@camara.leg.br; dep.policarpo@camara.leg.br; dep.professorsergiodeoliveira@camara.leg.br; dep.professorsetimo@camara.leg.br; dep.professoradorinhaseabrarezende@camara.leg.br; dep.raimundogomesdematos@camara.leg.br ; dep.raulhenry@camara.leg.br; dep.raullima@camara.leg.br ; dep.reginaldolopes@camara.leg.br; dep.reguffe@camara.leg.br; dep.reinaldoazambuja@camara.leg.br; dep.renanfilho@camara.leg.br; dep.renatoandrade@camara.leg.br; dep.renatomolling@camara.leg.br; dep.renzobraz@camara.leg.br; dep.ricardoarruda@camara.leg.br; dep.ricardoberzoini@camara.leg.br; dep.ricardoizar@camara.leg.br; dep.ricardotripoli@camara.leg.br; dep.robertobalestra@camara.leg.br ; dep.robertobritto@camara.leg.br; dep.robertodelucena@camara.leg.br; dep.robertofreire@camara.leg.br; dep.robertosantiago@camara.leg.br; dep.robertoteixeira@camara.leg.br; dep.rodrigodecastro@camara.leg.br; dep.rodrigomaia@camara.leg.br; dep.rogeriocarvalho@camara.leg.br; dep.rogeriopeninhamendonca@camara.leg.br; dep.romario@camara.leg.br; dep.ronaldobenedet@camara.leg.br; dep.ronaldocaiado@camara.leg.br; dep.ronaldofonseca@camara.leg.br; dep.ronaldonogueira@camara.leg.br; dep.ronaldozulke@camara.leg.br; dep.rosaneferreira@camara.leg.br; dep.rosedefreitas@camara.leg.br; dep.rosinhadaadefal@camara.leg.br; dep.rubensbueno@camara.leg.br; dep.rubensotoni@camara.leg.br; dep.ruycarneiro@camara.leg.br; dep.sabinocastelobranco@camara.leg.br; dep.salvadorzimbaldi@camara.leg.br; dep.sandesjunior@camara.leg.br; dep.sandrarosado@camara.leg.br; dep.sandroalex@camara.leg.br; dep.sandromabel@camara.leg.br; dep.saraivafelipe@camara.leg.br; dep.sarneyfilho@camara.leg.br; dep.sebastiaobalarocha@camara.leg.br; dep.sergiobrito@camara.leg.br; dep.sergioguerra@camara.leg.br;

Grupo 7:

dep.sergiomoraes@camara.leg.br; dep.sergiozveiter@camara.leg.br; dep.severinoninho@camara.leg.br; dep.sibamachado@camara.leg.br; dep.silasbrasileiro@camara.leg.br; dep.silascamara@camara.leg.br; dep.silviocosta@camara.leg.br; dep.simaosessim@camara.leg.br ; dep.simplicioaraujo@camara.leg.br; dep.stefanoaguiar@camara.leg.br; dep.stepannercessian@camara.leg.br; dep.suelividigal@camara.leg.br; dep.takayama@camara.leg.br; dep.taumaturgolima@camara.leg.br; dep.tiririca@camara.leg.br; dep.toninhopinheiro@camara.leg.br; dep.urzenirocha@camara.leg.br; dep.valadaresfilho@camara.leg.br; dep.valdemarcostaneto@camara.leg.br; dep.valdircolatto@camara.leg.br; dep.valdivinodeoliveira@camara.leg.br; dep.valmirassuncao@camara.leg.br; dep.valtenirpereira@camara.leg.br; dep.vanderloubet@camara.leg.br; dep.vanderleimacris@camara.leg.br; dep.vanderleisiraque@camara.leg.br; dep.vazdelima@camara.leg.br; dep.vicentearruda@camara.leg.br; dep.vicentecandido@camara.leg.br; dep.vicentinho@camara.leg.br; dep.vieiradacunha@camara.leg.br; dep.vilalba@camara.leg.br; dep.vilsoncovatti@camara.leg.br; dep.viniciusgurgel@camara.leg.br; dep.vitorpaulo@camara.leg.br; dep.vitorpenido@camara.leg.br; dep.waldenorpereira@camara.leg.br; dep.waldirmaranhao@camara.leg.br; dep.walneyrocha@camara.leg.br; dep.walterfeldman@camara.leg.br; dep.walterihoshi@camara.leg.br; dep.waltertosta@camara.leg.br; dep.wandenkolkgoncalves@camara.leg.br; dep.washingtonreis@camara.leg.br; dep.welitonprado@camara.leg.br; dep.wellingtonfagundes@camara.leg.br; dep.wellingtonroberto@camara.leg.br; dep.wevertonrocha@camara.leg.br; dep.williamdib@camara.leg.br; dep.wilsonfilho@camara.leg.br; dep.wladimircosta@camara.leg.br; dep.wolneyqueiroz@camara.leg.br; dep.zegeraldo@camara.leg.br; dep.zevieira@camara.leg.br; dep.zecadirceu@camara.leg.br; dep.zequinhamarinho@camara.leg.br; dep.zezeuribeiro@camara.leg.br; dep.zoinho@camara.leg.br

Aprovado projeto que torna corrupção crime hediondo; entenda

 

 

Imagem: Reprodução (Moreira Mariz/AgSenado)

O plenário do Senado aprovou nesta quarta-feira (26) projeto de lei que inclui as práticas de corrupção ativa e passiva, concussão, peculato e excesso de exação na lista dos crimes hediondos. Com isso, as penas mínimas desses crimes ficam maiores e eles passam a ser inafiançáveis. Os condenados também deixam de ter direito a anistia, graça ou indulto e fica mais difícil o acesso a benefícios como livramento condicional e progressão do regime de pena. O projeto agora segue para a Câmara.

O autor do projeto, senador Pedro Taques (PDT-MT), justifica que esses crimes são delitos graves praticados contra a administração pública que “violam direitos difusos e coletivos e atingem grandes extratos da população”. “É sabido que, com o desvio de dinheiro público, com a corrupção e suas formas afins de delitos, faltam verbas para a saúde, para a educação, para os presídios, para a sinalização e construção de estradas, para equipar e preparar a polícia, além de outras políticas públicas”, diz o autor do projeto.

O texto original de Taques, contudo, previa a qualificação como hediondo apenas para os crimes de corrupção ativa e passiva e de concussão (obter vantagem indevida em razão da função exercida). O relator do projeto, senador Álvaro Dias (PSDB-PR), incluiu em seu parecer também os crimes de peculato (funcionário público que se apropria de dinheiro ou bens públicos ou particulares em razão do cargo) e excesso de exação (funcionário público que cobra indevidamente impostos ou serviços oferecidos gratuitamente pelo Estado).

“Sem a inclusão do peculato e do excesso de exação, a proposição torna o sistema penal incoerente, pois não há razão justificável para considerar crimes hediondos a corrupção e a concussão e não fazê-lo em relação ao peculato e ao excesso de exação”, alega Dias.

O relator também acatou emenda do senador José Sarney (PMDB-AP) para incluir homicídio simples cometido de maneira qualificada na categoria de crimes hediondos. Sarney alegou que um crime praticado contra a vida está entre os mais graves e não poderia ficar fora da lista.

Foi aprovada ainda emenda do senador Wellington Dias (PT-PI) que aumenta a pena do crime de peculato em até um terço quando ele for considerado qualificado, ou seja, cometido por autoridades e agentes políticos.

Deixe o seu comentário no Verdade Gospel.

* Com informações da Agência Brasil

‘A PEC 37 não é da impunidade’, diz José Dirceu ao criticar MP

Ex-homem forte do PT afirmou que a regulamentação da atuação do órgão deve continuar a ser debatida

Ex-homem forte do PT afirmou que a regulamentação da atuação do Ministério Público deve continuar a ser debatida

O ex-ministro José Dirceu, condenado a dez anos e dez meses por chefiar o esquema do mensalão, defendeu a PEC 37 em artigo publicado em seu blog. De acordo com o petista, mesmo com a rejeição da proposta na Câmara, é necessário continuar a debater a regulamentação da atuação do Ministério Público (MP).

Dirceu diz que a “mídia impôs uma narrativa que levou a Câmara corretamente a arquivar a PEC, já que sua votação e provável aprovação nas condições atuais seriam entendidas como uma medida favorável à impunidade e à corrupção”. Para ele, “a PEC 37 não é da impunidade e nem retira o poder e a função constitucional do MP, como a mídia – associada a procuradores e promotores – fez crer para parcelas dos manifestantes e da sociedade brasileira, impossibilitando um debate democrático e transparente sobre o atual poder do Ministério Público e das polícias”, escreveu.

Na ação do mensalão, o MP participou da investigação. Segundo Dirceu, a PEC “evita, sim, o abuso e a invasão inconstitucional pelo Ministério Público das atribuições das polícias, que, como é público e notório, combatem a corrupção”.

Para o ex-homem forte do governo Lula, a PEC propunha a regulamentação do papel do MP, como determina a Constituição. Destacou ainda que a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) era favorável à proposta.

Na visão de Dirceu, o Ministério Público é um “órgão que atua sem controle externo – caso único na República – cercado de privilégios, que não respeita a lei da transparência e que abusa de sua autoridade, cooptado a serviço dos governos em muitos estados”.

“Na prática, por meio de Procedimentos Investigatórios Criminais (PICs), faz inquéritos e investiga, substituindo as polícias, viola direitos e garantias individuais, tudo em nome do combate à impunidade e a corrupção, como nos tempos dos Inquéritos Policiais Militares (IPMs, da ditadura militar)”.

Deixe o seu comentário no Verdade Gospel.

Fonte: O Globo

Profetiza Cindy Jacobs pede para a igreja orar contra a anarquia

 

image

 

Através de seu Facebook oficial, Ana Paula Valadão enviou um recado aos seus seguidores repassando a mensagem da profetiza Cindy Jacobs sobre as manifestações que estão acontecendo no país.

A pastora americana pediu para que os evangélicos façam uma campanha de oração para repreender o espírito de anarquia. “A profetiza Cindy Jacobs me ligou com recado importante da parte do Senhor. Como Igreja precisamos repreender a anarquia”, escreveu a líder do ministério Diante do Trono.

O propósito foi incluído na campanha de jejum que a Igreja Batista da Lagoinha iniciou na terça-feira (25). A IBL estará realizando campanhas de oração em Belo Horizonte, nos dias 13 e 14 de julho, os fiéis estarão se reunido em pontos estratégicos e nas igrejas e no dia 15 os líderes estarão orando em Brasília.

Foi Jacobs que profetizou as manifestações populares que aconteceriam no país, dizendo que Deus estava levantando uma geração de “Joãos Batistas”. Enquanto ministrava aos presentes do 14º Congresso de Louvor e Adoração Diante do Trono que aconteceu no mês de março, a pastora americana profetizou que Deus estaria acabando com a corrupção no Brasil.

“Assim diz o Senhor: É o meu desejo abater o principado da corrupção”, disse ela durante o evento revelando que algo novo aconteceria no país. O vídeo com esta profecia ganhou grande repercussão nas redes sociais depois que os protestos começaram a ganhar as ruas de Norte a Sul do Brasil.

 

Fonte: http://noticias.gospelprime.com.br/cindy-jacobs-igreja-oracao-anarquia-manifestacao/?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A%20gospelprime%20%28Gospel%20Prime%29

RBS TV, afiliada da Globo, usa diabo “bonzinho” em comercial para crianças e gera polêmica com cristãos

 

image

 

ma campanha pela melhoria da educação com uma mensagem inusitada, voltada para crianças, está causando polêmica entre cristãos. Intitulada “A Educação Precisa de Respostas”, a campanha é levada ao ar pela RBS TV, que é afiliada à Rede Globo.

O vídeo da campanha foi apresentado no último dia 11 de junho, e traz um musical em que os personagens Diabo, Bicho-Papão, Mula Sem Cabeça, Bruxa Malvada, e o Boi da Cara Preta dizem ser atenciosos com a educação de seus filhotes e pedem maior atenção com as escolas, de acordo com o site da emissora.

A iniciativa havia sido lançada em 2003, e agora, a RBS resolveu reeditar a campanha: “Acreditamos que, ao trazer de volta personagens tão queridos, vamos engajar um público mais amplo, especialmente as crianças e os adolescentes, sem perder a consistência de conteúdo que requer esse assunto tão relevante para o desenvolvimento do nosso país”, declarou Nelson Sirotsky, presidente do Conselho de Adminitração do Grupo RBS.

Eduardo Sirotsky Melzer, presidente executivo do Grupo RBS, a campanha se justifica pela obrigação da emissora em se empenhar no tema: “A educação abre as portas para um mundo de inovação e conhecimento e é o que faz diferença e dá condições de realização na vida das pessoas. Com os monstrinhos, queremos conquistar a adesão da comunidade para essa bandeira”.

Confira ao vídeo da campanha:

Repercussão

Nas redes sociais, as reações à campanha foram diversas, com pessoas manifestando desde apreço até repúdio pela iniciativa de vincular a imagem de personagens folclóricos e do diabo à educação.

Uma avó publicou na página da campanha no Facebook um depoimento dizendo que seus netos “adoravam” os personagens: “Emylly de 5 anos adora o diabinho e a bruxinha, e o Bernardo gosta do boi da cara preta e bicho-papão. Afinal eles gostam de todos. Gostaria de saber como conseguir os adesivos dos monstrinhos para eles pois, sou uma avó que ama seus netos”, escreveu Greice Lopes.

A reação, no entanto, não foi semelhante por parte de uma menina, que repudiou a campanha: “Meu nome é Valentina, eu tenho 8 anos. Eu posso ser pequena mas acho uma palhaçada essa coisa de diabo. Querem que nos dormimos com monstros. Diabo existe, porque se existe o bem existe o mau”, protestou.

No Twitter, o internauta Samuel Rodrigo ironizou a emissora pela campanha: “Uma vez as crianças aprendiam que Deus era o papai do céu, o bonzinho e o Diabo era o malvado. Agora a RBS igualou tudo”.

O casal Omar e Sandra seguiu a mesma linha: “Campanha ‘educacional’ da RBS invoca diabo bonzinho, bruxa boazinha e outros monstros!! Bem como o diabo gosta!”.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Veja o vídeo…

http://youtu.be/-ogKeqdP_zA

Pastor Marco Feliciano afirma que projeto apelidado como “cura gay” não será aprovado na Câmara: “Bancada evangélica será humilhada”

 

image

 

A disputa política em torno do projeto apelidado como “cura gay”, de autoria do deputado João Campos (PSDB-GO) foi tema de uma série extensa de publicações do pastor Marco Feliciano (PSC-SP) no Twitter.

Feliciano afirmou que não crê que o PDC 234/2011 seja aprovado na votação da próxima semana, no plenário da Câmara dos Deputados. A afirmação se deu após o presidente da Casa, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) afirmar que se empenhará na derrubada do projeto.

Inicialmente, o PDC 234/2011, apelidado como “cura gay”, deveria ser analisado e votado nas comissões de Seguridade Social (CSS) e de Constituição e Justiça (CCJ), antes de ir à votação no plenário. Porém, a manobra do presidente da Câmara levou ao cancelamento desse trâmite.

“Nós evangélicos e cristãos não somos respeitados! A primeira manifestação pacifica foi realizada pelo pastor Silas Malafaia e reuniu 70 mil pessoas!  As poucas notas que saíram na imprensa foram, com raríssimas exceções, denegrindo, acusando, expondo ao ridículo nosso manifesto. Nosso povo não é respeitado nunca! 70 mil pessoas aqui na Explanada e nem sequer uma mísera consideração, nem respeito”, desabafou Feliciano, lembrando da manifestação pacífica organizada pelo pastor Silas Malafaia na capital federal.

Segundo Feliciano, o povo evangélico deveria se mobilizar novamente, para protestar contra assuntos que ferem os princípios cristãos: “Se eu tivesse o poder de convocar o faria! Convocaria nosso povo, para virem protestar em Brasília semana que vem com cartazes e faixas. Também convocaria a irem pelas ruas do Brasil protestar contra o preconceito religioso, contra a imoralidade que nos assola. Para protestar a favor da liberdade de expressão! Protestar contra o aborto! Contra a legalização das drogas!”, escreveu.

Por fim, o pastor considerou as manobras do PT uma tentativa de “humilhar” a bancada evangélica e seu trabalho no Congresso: “Covardia! Nós sempre soubemos que o projeto [apelidado como ‘cura gay’] não passaria, pois o PT e outros têm maior número e derrubariam o projeto na Seguridade e na CCJC [Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania]. Para eles não basta derrubar um projeto de um evangélico, é preciso humilhar! Irão humilhar e debochar da bancada evangélica, chamada de retrógrada e fundamentalista. Nos acusarão de preconceituosos, homofóbicos, etc”, afirmou Feliciano.

Posteriormente, Feliciano dirigiu suas críticas ao presidente da Câmara dos Deputados: “A presidenta Dilma se reuniu com a CNBB [Conferência Nacional dos Bispos do Brasil] e a OAB [Ordem dos Advogados do Brasil]; o presidente Henrique Alves se reuniu com diversos representantes e irá atender os pleitos. E nós? Onde ficamos? Como ficamos? No limbo do esquecimento cobertos pelo preconceito religioso, humilhados, esquecidos. O PSOL, o movimento GLBTT, parte da mídia, rotularam o PDC 234 com um apelido podre, aproveitam do momento para mais uma vez me perseguirem. Se movimentam com o apoio do presidente Henrique Alves para transformarem o plenário na próxima semana num Circo! Presidente Henrique Alves fica aqui uma indagação: vossa Excelência soube que dia 5 de junho o pastor Malafaia, numa convocação, colocou 70 mil evangélicos aqui?”, questionou, em tom de contestação.

Em reação à antecipação da votação do projeto apelidado como “cura gay”, o pastor Silas Malafaia fez uma convocação aos seus seguidores para que sejam enviados e-mails a todos os deputados federais cobrando a aprovação do PDC 234/2011.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

segunda-feira, 3 de junho de 2013

Tatuagens eletrônicas devem substituir senhas em breve

 

 

image

 

 

É difícil pensar em viver sem internet e celular nos dias de hoje. Contudo, difícil imaginar que só poderemos acessá-los usando “tatuagem eletrônicas”, capazes de criptografar senhas. E elas devem se tornar realidade muito em breve. Regina Dugan, diretora da divisão de projetos especiais da Motorola, que hoje pertence ao Google, mostrou em uma entrevista recente que isso já existe.

A empresa gigante e uma das mais influentes do mundo divulgou recentemente que o instituto MC10 (da Motorola) e as equipes de engenheiros da Google já possuem um protótipo do que deve aposentar de vez as senhas.

Rápida e eficiente para a autenticação de usuários que desejam usar seus celulares e acessar seu e-mail, a própria diretora já tem uma marca tatuada em seu braço. “Alguns jovens provavelmente não gostariam de usar um relógio, mas com certeza fariam uma tatuagem dessas apenas para chatear seus pais”, justifica.

Ao mesmo tempo, Dennis Woodside, CEO da Motorola, explica que os pequenos circuitos eletrônicos são flexíveis e podem ser fixados em qualquer parte do corpo. Essas tatuagens foram desenvolvidas primeiramente para o uso médico, mas as empresas de tecnologia acreditam que elas podem servir como o meio mais seguro para  evitar fraudes e roubos em transações eletrônicas no futuro.

Regina mostrou ainda que estão trabalhando numa outra opção inovadora, chamada de “autenticação vitamínica”; Trata-se de uma pílula que traz consigo um minúsculo equipamento que pode transmitir senhas, fazendo com que o corpo do usuário seja um “token”. Desse modo seria possível não apenas abrir contas de e-mail e celulares mas também caixas eletrônicos e automóveis com computador de bordo.

Regina ainda justifica que não faz sentido usar um sistema de autenticação em vestimentas, que poderiam ser roubadas ou copiadas. Por isso, a tatuagem ou a pílula chamada de Proteus Digital Health, já estão patenteadas e receberam a aprovação do Food and Drug Administration, órgão regulador americano. Elas já estão sendo testadas e os resultados até agora tem animado seus criadores. Com informações de VEJA e Tech Tudo.

Fonte: http://noticias.gospelprime.com.br/666-tatuagens-eletronicas/?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A%20gospelprime%20%28Gospel%20Prime%29

Fundador de seita que se autoproclama reencarnação de Jesus atrai fiéis e causa preocupação às autoridades e líderes cristãos

 

image

 

 

Um homem que se autoproclama a reencarnação de Jesus Cristo tem chamado a atenção de especialistas e causado preocupação a líderes religiosos pela quantidade de seguidores que ele tem atraído para sua seita, na Austrália.

A Divine Truth, (Verdade Divina), igreja fundada por Alan John Miller, tornou-se alvo de observação das autoridades australianas pelas características de seus seguidores. Os adeptos da seita passaram a fazer aquisições de lotes próximo à sede da Divine Truth, com o objetivo de estar perto do suposto Jesus.

Entre as crenças do grupo, está a ideia de que não apenas Miller seja a reencarnação de Jesus, mas que sua parceira, Mary Luck, seja a própria Maria Madalena, amiga e discípula de Jesus que presenciou a crucificação.

“Tenho lembranças muito claras da crucificação, mas isso é tão angustiante para mim como foi para outros, como Maria, que estava presente. Quando você é um com Deus, você não está em um estado de medo, e você tem um bom controle sobre as sensações e níveis de dor que seu corpo pode absorver”, disse Miller em entrevista à TV britânica Sky News.

Entre os ensinos da seita, é difundido que “após a sua crucificação”, Jesus entrou no mundo dos espíritos e conheceu Platão, Sócrates, diversos papas e presidentes, e que essas conversas com as figuras mencionadas serviram para lembrá-lo dos milagres que realizou há dois mil anos. “Eu revivi um número de pessoas… incluindo meu amigo Lázaro, que a maioria das pessoas sabe que é mencionada na Bíblia”, diz Miller.

Sobre as críticas de pessoas que o classificam como falso profeta, Miller rebate dizendo que essa não é a primeira vez que contestam sua santidade: “Havia muitas pessoas no primeiro século não acreditavam que eu era o Messias e se sentiram ofendidos com o que Eu disse – e, na verdade, morri nas mãos de alguns deles”.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+