Me acompanhe pelo e-mail

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Porta dos Fundos volta a provocar cristãos em novo vídeo

 

Porta dos Fundos volta a provocar cristãos em novo vídeo

Os humoristas do Porta dos Fundos, um dos canais de maiores sucessos do Youtube no Brasil, lançaram um novo vídeo abordando questões religiosas.  Alguns meses atrás, eles geraram uma grande polêmica com os cristãos ao lançarem o vídeo “Oh, Meu Deus”, que dividiu opiniões na internet e quase rendeu um processo contra o grupo. Em grande parte, o conflito foi com o pastor Marco Feliciano, que chegou a pedir que os evangélicos boicotassem o grupo.

Na época, um de seus líderes, Gregório Duvivier, afirmou ser ateu e deu uma declaração forte: “Talvez seja um fanatismo da minha parte. Eu acho que tudo é sexo, religião é sexo, é erótico. E a proibição do sexo banal gera um sexo espetacular”.

E é justamente essa união de religião e sexo que aparece no vídeo desta quinta (5), intitulado “Adão”. Como é tradicional do grupo, o material tem cerca de dois minutos e mostra um diálogo entre Deus e Adão, enquanto Eva está dormindo.

Deus deseja apresentar sua “nova criação”, um travesti chamado Juju Pantera, que foi feito a partir do fêmur do primeiro homem. Enquanto conversam, Deus tenta estimular Adão a ter um “caso” com o que denomina de “quase mulher”.

A irreverência do Porta dos Fundos mais uma vez poderá ser visto com indignação pelos que prezam pelos ensinamentos bíblicos sobre o casamento.

O texto de apresentação do vídeo, assinado por Antônio Tabet, que é um dos seus roteiristas e mantém o famoso blog de humor Kibe Loco, diz: “No princípio, tudo era escuridão, até que Deus disse: “faça-se a luz!”. E Deus viu que isso era bom. Então Deus criou o homem, à sua imagem e semelhança, e da costela do homem fez a mulher. E Deus viu que isso também era bom, mas que dava pra melhorar. Foi aí que ele decidiu chutar o balde, sambar na cara da sociedade e fazer um bem bolado com o que ele já tinha”.

No final do vídeo, quando são apresentados os créditos da filmagem, há mais uma cena forte, onde “Deus” canta um samba para Juju dançar.  Não é a primeira vez que o Porta dos Fundos insinua que Deus aprova (ou até estimula) a homossexualidade. O vídeo “Cura” de 9 de setembro, mostrava Jesus curando pessoas e quando encontra um gay nada fala sobre seus comportamento.

Comissão aprova projeto que permite a igrejas questionarem constitucionalidade de leis no STF

 

Comissão aprova projeto que permite a igrejas questionarem constitucionalidade de leis no STF

O Projeto de Emenda Constitucional (PEC) 99/11, que estende às entidades religiosas de âmbito nacional o direito de propor ação direta de inconstitucionalidade e ação declaratória de constitucionalidade ao Supremo Tribunal Federal (STF), foi aprovado pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados.

A proposta do deputado João Campos (PSDB-GO) estende às entidades religiosas um direito que até hoje, somente era concedido a algumas entidades ou servidores, como o presidente da República, a Mesa Diretora do Senado e da Câmara dos Deputados, das Assembleias Legislativas ou da Câmara Legislativa do Distrito Federal, governadores de Estado ou do Distrito Federal, procurador-geral da República, Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, partidos políticos com representação no Congresso Nacional e confederações sindicais ou entidades de classe de âmbito nacional.

Serão beneficiadas com a aprovação do projeto o Supremo Concílio da Igreja Presbiteriana do Brasil, a Convenção Batista Nacional (CBN) e a Confederação dos Bispos do Brasil (CNBB).

“Alguns temas dizem respeito diretamente às entidades religiosas. A questão da imunidade tributária, por exemplo, assim como a liberdade religiosa e o ensino religioso facultativo, entre outros. Se tivermos em algum momento alguma lei que fere um desses princípios não teríamos como questionar isso no Supremo. Com a proposta, estamos corrigindo uma grave omissão em que o constituinte incorreu ao deixar essa lacuna”, justificou Campos, segundo informações da Agência Câmara.

Segundo o deputado, a PEC 99/11 significa a “ampliação da cidadania e do acesso à Justiça”, pois agora, mais um grupo social está representado diretamente por essas entidades

quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Primeiro culto ateu reúne centenas de pessoas em Los Angeles

 

Primeiro culto ateu reúne centenas de pessoas em Los Angeles

 

Primeiro culto ateu reúne centenas de pessoas em Los Angeles

Neste domingo (10) um grupo de ateus realizou a primeira “Celebração Dominical” em Los Angeles, Estados Unidos, atraindo centenas de pessoas.

A reunião é uma espécie de culto para ateus que mistura música, momentos de reflexão, palestra motivacional e até apresentações de stand-up comedy.

O encontro de Hollywood segue o estilo de “culto ateu” que se iniciou no Reino Unido e tem se espalhado pelo mundo. Outras cidades americanas já estrearam a reunião que prega a “crença na não-crença” entre eles Nova York, Nashville e San Diego.

As reuniões são inauguradas pelos idealizadores do culto ateu, os comediantes britânicos Sanderson Jones e Pippa Evans que estão viajando pelos Estados Unidos para promover as assembleias de domingo.

Nesses cultos também são recolhidas ofertas voluntárias, os comediantes estão esperançosos em conquistar mais de US$ 800 mil para poder implementar a igreja ateia em outros países do mundo, mas até agora eles conseguiram apenas US$ 50 mil.

Além do Reino Unido e Estados Unidos, a Austrália também já conta com uma sala de reuniões para ateus. O objetivo desses encontros não é atacar os crentes, como dizem os fundadores, mas reunir aqueles que não possuem uma religião. Com informações G1.

80 pessoas são fuziladas na Coréia do Norte por crimes como a posse de Bíblias

80 pessoas são fuziladas na Coréia do Norte por crimes como a posse de Bíblias

Recentemente o jovem ditado norte coreano Kim Jong Un conduziu a sua primeira execução pública em massa dos chamados “dissidentes” do regime político imposto atualmente no país. De acordo com o jornal sul-coreano JoongAng Ilbo, 80 pessoas foram mortas pelo Estado em 7 cidades da Coréia no Norte.

Entre os crimes dos quais os dissidentes foram acusados, estão atos como assistir a vídeos de entretenimento oriundos do Sul, distribuir pornografia, portar Bíblias e qualquer outro material considerado subversivo à ditadura comunista. O regime de Pyongyang considera como delito assistir ou contrabandear filmes sul-coreanos, distribuir conteúdos pornográficos, possuir Bíblias ou trabalhar na prostituição.

Kim Jong Un teria ordenado realizar sua primeira execução pública maciça como uma “severa advertência a todas as pessoas”. Esta era uma prática comum de seu pai, Kim Jong Il, de quem Kim Jong Un herdou o controle do sistema político do país.

Segundo o Huffington Post, milhares de cidadãos, incluindo crianças, foram obrigados a assistir às execuções que decorreram no início deste mês em sete cidades do país, entre as quais, Wonsan, Chongjin e Sariwon.

As informações que circulam em meios de comunicação internacionais são de que os réus foram amarrados a postes com a cabeça coberta com sacos brancos, e de que os espectadores “ficaram aterrorizados quando os corpos foram metralhados, a ponto de se tornarem quase irreconhecíveis”. Supostos cúmplices dos executados e suas famílias foram enviadas para campos de concentração.

Conhecido por considerar como crime de traição assistir filmes ou produzidos no exterior, especialmente na Coréia do Sul, o regime norte coreano ganhou a reputação de também executar seus cidadãos por “crimes menores”, como o ativismo religioso.

Por Dan Martins, para o Gospel+

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Estudo–Amor, sexo e lascívia

 

Amor, Sexo e Lascívia!

Uma das palavras mais populares do vocabulário dos adolescentes é amor. Porém poucos adolescentes realmente sabem o que é amor de verdade. Muitos confundem amor com lascívia, desejo, cobiça. Amor é de Deus - lascívia é do diabo. O amor liberta -- a lascívia lhe prende na armadilha.


Adolescentes cheios de lascívia e desejo têm produzido contextos que chocam qualquer senso de decência. Uma onda de promiscuidade sexual varre o país e o mundo. Os jovens conversam abertamente sobre viverem juntos sem estarem casados, anticoncepcionais, gravidez, fornicação vergonhosa. As doenças venéreas estão atingindo milhares de adolescentes. As escolas estão alarmadas. Os pastores se preocupam. Os pais estão horrorizados. Os adolescentes estão sendo lançados numa órbita de luxúria e de paixões abomináveis e implacáveis. Eis uma história verídica de dois jovens que confundiram lascívia com amor. Ele era filho de um homem rico. Ela era a bela filha de uma família destacada socialmente. Ele achava difícil conseguir fazer alguma coisa com ela. Isso o incomodava dia e noite. Começou a elaborar e desenvolver planos sobre como possuí-la. Ela era completamente inocente; desejava mais do que nada encontrar o amor de sua vida.


Ele era bom de papo e tinha muitos amigos. O seu primeiro passo foi ganhar a confiança dos pais. Se transformou num tremendo fingido; usou todos os truques que havia nos livros; disse aos amigos que estava apaixonado por ela -- que não conseguia nem dormir e nem comer. Ele teria de possuí-la de qualquer jeito. Um dia o mundo desabou em cima dela. Ele falou suave como o diabo, e foi astuto como uma raposa. Era mais forte do que ela. Os registros dizem que ele a forçou. Mais tarde soube-se que ela tentou fugir mas não conseguiu. Ela chorou dizendo da vergonha terrível que seria, de como estariam ofendendo os pais dela, da loucura que ele estaria fazendo a si mesmo -- mas ele não quis ouvir. O amor ouve, mas a lascívia jamais. O amor é cauteloso -- a lascívia é cega e descontrolada. Era amor de verdade? Você mesmo vai responder. Cinco minutos após tê-la desonrado, ele subitamente muda. Ela vê nele o animal que ele realmente era. Ele ordena que ela suma. Ela chora histericamente; suplica que ele não faça uma coisa assim tão odiosa. Ele tinha sido muito amoroso - mas agora que havia conseguido o quê desejava, a odiava.

Perguntas começam a se formar nos lábios dela. "Para onde irei? E a minha família? Já foi mal o jeito que você me tratou, mas por que agora se volta contra mim?" Suas palavras caem sobre ouvidos surdos. Ele diz que não suporta nem vê-la, e começa a lhe dizer palavrões e até se recusa a levá-la para casa. Ela é levada à casa de parentes. A última coisa que ele lhe diz é: "Não quero nunca mais te ver". Ela foi pêga na armadilha! Esse não é o fim da história. Nunca é. Alguém quis se vingar. O irmão dela ficou furioso, e o pai quase morreu. O fim trágico veio num "coquetel" promovido pelo irmão da garota. Um criminoso contratado assassina o moço. Ele morre instantaneamente.


Isso soa como uma história dos jornais de hoje, não é? Mas essa é a história bíblica de Amnon e Tamar. (Você pode lê-la em Segundo Samuel 13). Também é a história de um número incontável de adolescentes por todo lado. A Bíblia diz: "Cada um é tentado pela sua própria cobiça, quando esta o atrai e seduz. Então, a cobiça, depois de haver concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, uma vez consumado, gera a morte" (Tiago 1:14-15). A cobiça produz a morte! Ouça, jovem - você sabe o resultado do jogo. A rota da cobiça, da lascívia - é a rota do inferno. E o inferno é a armadilha final do diabo! A atitude moderna em relação ao pecado não é nova em absoluto. Satanás enlaçou Eva com as mesmas mentiras que usa para prender na armadilha os adolescentes de hoje. Uma mesma rota sempre leva ao mesmo final. Flertar com o pecado sempre o levará àquele ponto onde você se verá subjugado por ele, incapaz de dar um jeito. Quando o jovem tenta se livrar das leis de Deus, ele só acaba pêgo na armadilha pelo diabo.

O mais triste de Tamar é que ela só buscava o amor -- todo adolescente o busca. E os que buscam o amor nos pecados e prazeres da satisfação própria, cairão na armadilha exatamente como ela caiu. Mas muitos adolescentes, como a pessoa que lhe deu esta mensagem, encontraram amor e felicidade de verdade. Esse não é simplesmente o tipo de amor sobre o qual você ouviu ou leu -- trata-se do mais elevado tipo de amor que pode ser encontrado: o amor de Deus. Ele está tão acima de qualquer outro amor, que é capaz de produzir o mais elevado tipo de felicidade. Como conhecer o amor de Deus? João 3:16 fala sobre ele: "Porque Deus *amou* ao mundo (incluindo você) de tal maneira que deu o seu Filho unigênito". Como você sabe que Deus o ama? Porque Ele deu. O amor verdadeiro está interessado em dar em vez de receber. O amor verdadeiro se interessa pelo bem da outra pessoa, em vez de buscar gratificação pessoal.

Há uma saída para a armadilha em que você caiu. Há um jeito para se chegar ao real amor, à felicidade e à segurança. Mas é um caminho único: o jeito de Deus. O caminho de Deus é esse: aceite o presente de Deus, Jesus Cristo. Não se compra esse amor. Ele o ama mesmo com todos os seus pecados, e oferece salvação a você -- de graça. Você não precisa se reformar. Ele o transformará.


Como isso é possível? Jesus Cristo morreu na cruz, recebendo a penalidade pelos seus pecados. João 3:16 continua: "Para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna". A armadilha do pecado leva você para a morte eterna. Mas Cristo lhe oferece vida eterna -- como um presente de graça. Como se aceita esse presente gratuito? Arrependa-se dos seus pecados. Isso quer dizer que você deve se entristecer por eles, e pedir que Deus o perdoe. Então peça que Cristo viva em seu coração. Ele viverá! "Se confessarmos os nossos pecados, ele (Deus) é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça" (I João 1:9). A sua parte é confessar seus pecados. Quando fizer isso, Deus promete lhe perdoar. E Deus jamais retrocede numa promessa. Essa é a maneira bíblica de ser salvo. O primeiro movimento cabe a você. Deus o encontrará a meio caminho. Faça essa oração em seu coração:


"Jesus, reconheço que sou um pecador sem esperança e perdido. Eu preciso de Ti. Perdoe os meus pecados. Confesso-os todos a Ti nesse instante. Sei que podes perdoá-los, e perdoará. Creio em Ti, Jesus. Eu Te aceito em meu coração como meu Salvador pessoal. Obrigado, Jesus, por ouvir a oração de um pecador, e pelo dom da vida eterna que acabastes de me dar agora. Amém."
Se você realmente quer saber mais sobre como se preparar para encontrar a Deus, entre em contato com o ministro de uma igreja onde Cristo é honrado, e a Bíblia é pregada. (NT)

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Reflexão - A cobiça dos Olhos

"Pois tudo o que há no mundo — a cobiça da carne, a cobiça dos olhos e a ostentação dos bens — não provém do Pai, mas do mundo." (1 João 2:16)

- Por que ficamos tentados em nossa mente? Porque a nossa mente é o comando central. É lá que raciocinamos e onde reside o nosso intelecto. É na mente que contemplamos, sonhamos, fantasiamos. A Bíblia nos diz: "Pois, embora vivamos como homens, não lutamos segundo os padrões humanos. As armas com as quais lutamos não são humanas; pelo contrário, são poderosas em Deus para destruir fortalezas" (2 Coríntios 10:3-4).

Assim Eva foi tentada: através da cobiça dos olhos: Eva, dê só uma olhada nisso. Você já viu alguma fruta como esta? Satanás atacou a mente de Eva. A cobiça dos olhos é uma tentação mental, tentação que vem através do domínio da mente. Como o apóstolo Paulo escreveu à igreja de Corinto: "O que receio, e quero evitar, é que assim como a serpente enganou Eva com astúcia, a mente de vocês seja corrompida e se desvie da sua sincera e pura devoção a Cristo" (2 Coríntios 11:3).

Podemos cometer pecados horríveis em nossas mentes. Podemos viajar ao passado através de nossas memórias. Podemos viajar para o futuro através da nossa imaginação. Muitas vezes, o diabo vai nos levar a pensar: Você não precisa fazer isso. Apenas pense nisso. Isso é tudo. Não precisa ir mais longe que isso. Você pode lidar com isso.

Mas depois de um tempo, só pensar já não basta. Depois de um tempo, fantasiar já não é suficiente. Queremos passar para o próximo estágio. Daí, começamos a flertar, a tocar, a saborear. Começamos a brincar com o pecado. E o que logo percebemos é que estamos presos a ele.

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Perseguição religiosa se intensifica e mercenários muçulmanos recebem US$ 43 por cada cristão morto

 

Perseguição religiosa se intensifica e mercenários muçulmanos recebem US$ 43 por cada cristão morto

O extremismo religioso na Nigéria tem alcançado proporções de genocídio, à medida em que o grupo islâmico Boko Haram intensifica suas investidas contra os cristãos.

Massimo Introvigne, coordenador do Centro de Liberdade Religiosa na Itália, publicou um relatório sobre a situação dos cristãos na Nigéria, e alertou para o fato de que a “caça” aos fiéis tem sido recompensada com 7 mil nairas, que equivalem a US$ 43. Esse valor é pago pelo Boko Haram para seus adeptos a cada cristão assassinado no país.

“Estima-se que em 2012, 105 mil cristãos mortos por razões religiosas. É uma morte a cada cinco minutos”, lamenta Introvigne.

O grupo cristão Jubilee Campaign tem criticado durante o governo pela falta de ação em relação ao assunto. Entretanto, o próprio presidente admite não ter como conter o Boko Haram, que montou um exército particular a partir dos equipamentos e treinamentos recebidos da Al-Qaeda, organização terrorista responsável pelos ataques de 11 de setembro aos Estados Unidos.

A motivação do Boko Haram é a criação de um Estado muçulmano que seja orientado pela sharia, a lei islâmica. Todavia, a Nigéria é um país polarizado em termos de religião, sendo que aproximadamente 50% da população é cristã.

O norte da Nigéria é quase totalmente controlada por extremistas muçulmanos, e essa é a região onde acontecem a maior parte dos assassinatos contra cristãos e ataques contra templos, de acordo com informações do Noticias Cristianas.

“O direito de praticar livremente sua religião é um direito fundamental consagrado no artigo 18 da Declaração Universal dos Direitos Humanos. A verdade é que é impossível calcular exatamente o martírio”, afirmou Introvigne, observando que “metade das pessoas mortas por motivos religiosos no mundo em 2012 viveu na Nigéria”.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Cristãos estão sendo decapitados na Síria

 

Cristãos estão sendo decapitados na Síria

 

Cristãos estão sendo decapitados na Síria

Após a tomada da cidade de Maaloula, um novo capítulo tem sido escrito na situação de guerra que vive a Síria. De maneira intrigante, a grande mídia silencia sobre o massacre bárbaro e diário dos cristãos. Enquanto muçulmanos alauitas e sunitas brigam pelo poder, quem mais sofre são os cristãos.

Como em toda guerra, surgem muitas informações desencontradas, mas entre os relatos existe uma consistência. As tropas rebeldes, que lutam contra o governo de Bashar al-Assad, são treinadas pela Al Qaeda e financiadas indiretamente pelo governo dos EUA. Possivelmente por isso a “grande mídia” deixe a questão dos cristãos convenientemente de lado.

O fato é que milhares de pessoas têm morrido ao longo desses dois anos e meio de conflitos étnicos e religiosos. De maneira quase unânime, quando se fala ou mostra a morte de soldados leais ao presidente, elas ocorrem por fuzilamento. Quando são cristãos, a forma padrão parece ser decapitar e expor a cabeça em público.

A conquista de Maaloula pelos rebeldes foi marcante pois ali vivia uma das mais antigas comunidades cristãs do mundo, onde ainda se fala o aramaico,  língua usada por Jesus . Situada a 50 quilômetros da capital Damasco, a pequena cidade de 3 mil pessoas ficou quase deserta. Estima-se que 80% da população, a maioria de cristãos ortodoxos e católicos, refugiou-se em cidades vizinhas. Mas não sem ver antes a maioria de suas igrejas e casas serem saqueadas, queimadas e ouvirem a ameaça que todo aquele que não se converter ao Islã teria a cabeça cortada.

O avanço dos rebeldes na área foi liderado por Jabhat al-Nusra, ligado a grupos jihadistas islâmicos. A liderança da Frente de Libertação Qalamon se mudou para a aldeia, agora cerca de 1.500 soldados de grupos liderados pela Al-Qaeda estão na pequena Maaloula.

A tomada da aldeia enviou duas fortes mensagens ao mundo: os rebeldes estão mais próximos que nunca de tomarem a capital e os rebeldes extremistas muçulmanos tentarão eliminar os cristãos da Síria.

Muitos dos habitantes que ficaram estão experimentando o horror diariamente. Segundo o site Sky News, da Inglaterra, esta semana três cristãos foram mortos em praça pública e seu enterro se transformou em uma verdadeira passeata de protesto. A grande concentração foi na parte antiga da cidade, que segundo a tradição foi onde o apóstolo Paulo parava em suas viagens até Damasco. O cortejo foi até a igreja ortodoxa Zaytoun, onde fizeram o culto fúnebre. Enquanto os sinos badalavam, partiram para o cemitério.

Mulheres vestidas de negro jogavam grãos de arroz no ar, uma forma tradicional de demonstrar luto.  Um pequeno grupo tocava tambores e, em meio ao choro se ouviam gritos. Uma mulher perguntava: “É isso que vocês chamam de democracia… isso é o que o governo quer?”, enquanto um homem fazia gestos obscenos e gritava palavrões contra o presidente Obama e o premiê inglês David Cameron.

Hoje, outras imagens chocantes correram o mundo. São da cidade de Keferghan, onde quatro jovens cristãos foram decapitados publicamente. Um fotógrafo que não quer se identificar, fez imagens que foram publicados pelo site da revista Time. Embora a revista não confirme, outras fontes alegam que o que motivou a morte deles foi sua fé.

Ele fez uma narrativa breve, mas chocante, do que presenciou:

“Eu vi uma cena de crueldade absoluta: um ser humano sendo tratado de uma maneira que nenhum ser humano jamais deveria ser tratado… Eu não sei quantos anos a vítima tinha, mas era jovem. Eles o forçaram a ficar de joelhos. Os rebeldes ao seu redor liam os seus ‘crimes’ listados  em um pedaço de papel. Eles o cercaram. O jovem estava com as mãos atadas. Ele parecia congelado. Dois rebeldes sussurraram algo em seu ouvido e o jovem respondeu de uma forma inocente e triste, mas eu não conseguia entender o que ele disse… No momento da execução, os rebeldes agarraram sua garganta. O jovem reagiu, mas três ou quatro rebeldes conseguiram imobilizá-lo. Ele tentou proteger a garganta com as mãos, que ainda estavam amarradas. Tentou resistir, mas os rebeldes eram mais fortes e cortaram sua garganta. Depois, levantaram a cabeça. As pessoas aplaudiram. Todo mundo estava feliz porque a execução aconteceu”.

Muitos estudiosos das profecias cristãos e muçulmanos acreditam que a s segunda vinda de Jesus está ligada à cidade de Damasco, capital da Síria. A crescente ameaça de guerra dos sírios contra outros países gerou uma série de análises nesse sentido.

Em comum entre as previsões está o iminente retorno de Cristo. Da parte dos cristãos, alguns apontam para Isaías 17:1. Para alguns, pode ser um prenúncio do Armagedom, a batalha final.

Entre os sírios prevalece a tristeza pelos milhares de mortos e feridos, mas para milhares deles a esperança na vida eterna se fortalece. As agências cristãs têm oferecido ajuda material, emocional e, acima de tudo, espiritual para os refugiados nos países vizinhos. Milhares de muçulmanos estão ouvindo o evangelho livremente, alguns pela primeira vez na vida. Existem muitos testemunhos de conversões. Com informações de Sky News e Time

 

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Aposentado se apaixona por cabra e casará com animal na Igreja do Diabo

 

Aposentado se apaixona por cabra e casará com animal na Igreja do Diabo

 

Um casamento curioso entre um aposentado e uma cabra vem chamando atenção e ganhando destaque na imprensa nacional e internacional. Aparecido Castaldo, 74 anos, se casará com sua cabra de estimação, Carmelita.

O fato por si só já é suficientemente inusitado, porém o “casal” terá a união celebrada na Igreja do Diabo, à meia noite do dia 13 de outubro. “Dia 14 é o ‘dia das almas’, por isso vamos fazer exatamente na hora da virada de domingo para segunda-feira”, explica Toninho do Diabo, “bispo” que conduzirá a cerimônia.

O aposentado é viúvo e pai de oito filhos, e rebate as críticas com discurso ensaiado, segundo Toninho: “Quando alguém diz que é errado, ele afirma que a cabra não engravida, não fala e não pede dinheiro para fazer compras no shopping”.

A opção de Aparecido foi destaque no site do jornal Meia Hora e no portal norte-americano Huffington Post. Embora a busca do aposentado seja por evitar despesas, a cabra Carmelita já deu um prejuízo: comeu o vestido que seu noivo encomendou para a cerimônia. “A culpa foi minha, eu passei uma essência de maçã no véu, isso chamou a atenção dela. Mas já compramos outro”, explicou Toninho.

No entanto o bispo da Igreja do Diabo garante que Aparecido não praticará zoofilia: “Aparecido mora sozinho. Esta não é a primeira cabra que ele tem, porque gosta de animais. Ele só precisa de uma companhia. Não haverá relação sexual entre os dois”.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

ONG da Igreja Católica é acusada de desviar R$ 18 milhões do Ministério do Trabalho

 

ONG da Igreja Católica é acusada de desviar R$ 18 milhões do Ministério do Trabalho

A ONG Centro de Atendimento ao Trabalhador (Ceat), está sendo acusada em investigação da Polícia Federal de desviar R$ 18 milhões em convênios de R$ 47,5 milhões firmados com o Ministério do Trabalho. Alvo da Operação Pronto Emprego, a ONG teve sete gestores presos, entre eles o padre Lício de Araújo Vale.

Com origem na Igreja Católica, a ONG era inicialmente denominada “Centro Arquidiocesano do Trabalhador”, segundo o Estadão, e seu envolvimento no desvio de verbas destinadas ao auxilio de trabalhadores causou “surpresa” na Arquidiocese de São Paulo, que divulgou nota comentando o caso, afirmando que “deseja que se faça plena luz sobre todos os fatos e que as responsabilidades sejam assumidas por quem as deve assumir”.

- O Ceat nasceu na Arquidiocese de São Paulo como ‘Centro Arquidiocesano do Trabalhador’, em dezembro de 2012. Mas há vários anos transformou-se numa Organização da Sociedade Civil de Interesse Público, passando a se chamar ‘Centro de Atendimento ao Trabalhador’, com personalidade jurídica, vida, gestão e responsabilidades de gestão próprias. Depois disso, a Arquidiocese de São Paulo deixou de ter qualquer responsabilidade administrativo-financeira sobre a entidade – afirmou a Arquidiocese.

A Cúria afirmou também que não tomará nenhuma providência com relação à prisão do sacerdote católico no caso. O padre preso pela Polícia Federal é diretor administrativo da ONG e foi preso na terça feira (03) sob suspeita de lavagem de dinheiro, formação de quadrilha e peculato.

- Do ponto de vista civil, padre Lício deverá responder por si, inclusive com amplo direito à defesa. Do ponto de vista canônico, ele pertence à Diocese de São Miguel Paulista – ressaltou a Arquidiocese, por meio de sua assessoria de imprensa.

Por Dan Martins, para o Gospel+

Aline Franzoi, modelo evangélica, comenta fotos nua para a revista Playboy: “Ficou muito bonito, diferente do que as pessoas estão achando”

 

Aline Franzoi, modelo evangélica, comenta fotos nua para a revista Playboy: “Ficou muito bonito, diferente do que as pessoas estão achando”

A modelo Aline Franzoi, primeira brasileira a ser selecionada para atuar como ring girl do Ultimate Fighting Championship (UFC), concedeu entrevista falando sobre o fato de ter aceitado o convite da revista Playboy para posar nua.

Evangélica, Aline chegou a dizer que não aceitaria posar completamente nua para uma publicação masculina, mesmo já tendo feito ensaios sensuais. Pouco tempo depois, mudou de ideia e aceitou ser a capa da Playboy de setembro deste ano.

“Uma experiência nova, nunca tinha feito um trabalho nu. Vai ficar bem legal. Ficou muito bonito. O conceito do trabalho é muito diferente do que as pessoas estão achando, e eu estou adorando tudo isso”, afirmou Aline numa entrevista ao programa TV Fama, da RedeTV!.

Questionada sobre sua religião, a modelo minimizou as polêmicas: “Eu lido com o [lado] profissional, entendeu? A minha religião, o que eu acredito, o que eu sou, isso só diz respeito a mim. Ninguém tem nada a ver, entendeu? O trabalho ficou bem legal e justamente por ser outra visão, eu aceitei”.

“Meus pais me apoiaram, meu namorado… Eu to feliz comigo mesma. Eu sou uma pessoa bem segura”, complementou Aline Franzoi.

terça-feira, 3 de setembro de 2013

Google: a cada mês, 55 milhões de buscas são por ‘Deus’

 

 

Imagem: Divulgação

 

As pessoas passam cada vez mais tempo na internet, seja em computadores ou nos celulares. Estar conectado com o mundo virtual parece ser essencial ao cidadão moderno. O site mais visitado diariamente ainda é o Google, a ferramenta de busca mais popular.

Uma pesquisa do site Protestante Digital indica que é possível identificar como essas buscas podem estar relacionadas com a experiência espiritual das pessoas. Não por acaso, 55 milhões de vezes as pessoas procuram pela palavra “Deus” a cada mês. O livro mais procurado pelas pessoas diariamente é a Bíblia, que pode ser lida na íntegra em diversas traduções e gratuitamente.

Embora seja impossível dizer qual o total nos outros sites de busca, os dados do Google Trends podem oferecer uma boa ideia sobre o que acontece por trás do mouse.

Essas ferramentas conseguem filtrar cada vez melhor as tendências dos usuários e aplicá-los aos seus resultados de busca. Quando se digita a palavra “Deus”, aparecem cerca de 124 milhões de resultados e para “Jesus” são 67 milhões e 100 mil. Isso somente em português. Inegavelmente há uma procura acentuada por esse termo todos os dias.

A lista de resultados coloca em primeiro lugar, em ambos os casos, o artigo na Wikipedia. A seguir surgem páginas com conteúdo evangélicos, católicos e espíritas. Para Deus o primeiro vídeo em destaque é de humor, do grupo “Porta dos Fundos”. O termo Jesus oferece entre os 10 primeiros resultados o vídeo completo do “Filme Jesus”.

Deixe o seu comentário no Verdade Gospel.

Fonte: GP

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Muçulmanos preparam ataque terrorista contra judeus em datas proféticas

 

Muçulmanos preparam ataque terrorista contra judeus em datas proféticas

Muçulmanos preparam ataque terrorista contra judeus em datas proféticas

Desde o início dos conflitos que tomaram conta do Egito nos últimos dias, surgiram especulações sobre o que motivou os militares a darem mais um golpe de Estado.

A maioria das agencias de notícias não reportaram algumas das atividades “secretas” da Irmandade Muçulmana, organização politico-religiosa que estava por trás do presidente deposto, Mohamed Morsi. Agora, surgem notícias de que, em aliança com o Hamas, eles pretendiam “abrir as portas do inferno” contra Israel.

O Hamas, que domina parte da Palestina, afirma ter cerca de 35 mil combatentes, prontos para a guerra. Eles não estão sozinhos, há o apoio de outras organizações terroristas o Comitê de Resistência Popular e a Jihad Islâmica Palestina. Além de um apoio velado do governo do Irã.

Quando o Egito retirou o seu embaixador em Israel, a luz vermelha acendeu que algo grave estava prestes a acontecer. Foi então que os militares moderados do Egito resolveram agir.

Com tamanha pressão política, esperava-se que o presidente Barack Obama se pronunciasse. Contudo, Washigton se nega a suspender sua ajuda militar anual de US$ 1,3 bilhão ao Egito. Embora não apresente um motivo plausível para isso, provavelmente seja para esconder como esse dinheiro é gasto. Quase todo esse dinheiro é enviado ao Cairo pelo programa de Financiamento Militar Estrangeiro (FMF). Acaba voltando para os Estados Unidos quando o governo egípcio compra armamentos.

Os americanos também enviam para lá equipamentos militares de segunda mão, graças ao programa de Artigos de Defesa Excedentes. Por exemplo, entre os sofisticados armamentos comprados nos últimos anos estão aviões de combate F-16, aviões de reconhecimento E2-C Hawkeye, helicópteros Apache e Sikorsky, aviões de transporte C-130, Sidewinder, mísseis Sparrow, Improved-Hawk e Hellfire, tanques de guerra M-1A1 Abrams e M60A1, e veículos blindados M113A2. Algo que seria injustificável para um país que não está em guerra com ninguém a mais de 40 anos, excetuando a tensão constante com Israel.

Esta semana surgiram más notícias para os judeus. O Departamento de Contraterrorismo de Israel afirmou que existe uma orquestração no exterior contra os judeus que vivem em outros países. A lista inclui 41 países em que podem ocorrer ataques terroristas no próximo mês. Em oito deles existiria um “risco concreto muito alto” (Irã, Líbano, Síria, Iraque, Arábia Saudita, Iêmen, Sudão e Somália). Na Argélia, Djibuti, Mauritânia, Líbia, Tunísia, Emirados Árabes Unidos, Bahrein, Jordânia, Kuwait e Catar o perigo é classificado como “alto”.

O mês de setembro foi escolhido por que coincide com o aniversário dos ataques aos EUA em 11/9/2001 e principalmente datas proféticas para os judeus. Segundo o calendário judeu, o próximo mês é Tishri, quando são celebradas as festividadesde Rosh Hashanah (Festa das Trombetas/Dia do Julgamento/Ano novo, no 1.º dia), Yom Kippur (Dia da Expiação- 10º dia) e Sucot (festa dos Tabernáculos- 21º dia).

Não por coincidência que nesta mesma época, em 1973, ocorreu a “Guerra do Yom Kippur”, último grande conflito de estados árabes contra Israel. Liderados pelo Egito e Síria, caças cruzaram as linhas de cessar-fogo no Sinai e nas Colinas de Golã, na tentativa de recuperar parte dos territórios perdidos em 1967, durante a Guerra dos Seis Dias.

O Departamento de Contraterrorismo acredita que pode ser o início de uma “campanha de terrorismo global” promovida pelo Irã e o grupo libanês Hezbollah, além da Al Qaeda. Outro “estopim” para o conflito poderá ser a declaração do primeiro-ministro da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, de que seu governo tem provas que foi Israel quem articulou a derrubada de Morsi. Com informações EFE, Times of Israel e Front Page Mag.

Ativistas muçulmanos incendiaram dois prédios da Sociedade Bíblica do Egito, além de igrejas e escolas cristãs

Ativistas muçulmanos incendiaram dois prédios da Sociedade Bíblica do Egito, além de igrejas e escolas cristãs

O clima de guerra civil no Egito após a destituição do primeiro presidente eleito do país, Mohamed Morsi e a tomada de poder das Forças Armadas vem ganhando contornos de perseguição religiosa.

Dois prédios da Sociedade Bíblica do Egito, nas cidades de Assiut e Minya, foram completamente queimados por ativistas islâmicos. Os locais abrigavam livrarias da Sociedade Bíblica, que está presente no país há mais de um século.

Ramez Atallah, secretário-geral da entidade no país, afirmou em nota que nenhum funcionário ficou ferido pois as livrarias não abriram no dia por medo de ataques dos radicais: “Os assaltantes derrubaram as portas de metal que protegem as livrarias, quebraram as vitrines e atearam fogo. Fizeram o mesmo em muitas outras lojas na rua, assim como destruíram muitos carros que estavam nos estacionados”, disse.

No documento divulgado pela Sociedade Bíblica do Egito, os integrantes da entidade pedem oração pelo país, e fala abertamente sobre a Irmandade Muçulmana, principal entidade religiosa por trás das manifestações que pedem a restituição de Morsi à presidência. O texto pede que os fiéis islâmicos mudem sua postura em relação aos cristãos.

“A Sociedade Bíblia do Egito esta em operação durante 129 anos no país e esta é a primeira vez que fomos vitimas deste tipo de ataques. Damos graças a Deus por sua proteção, e louvamos porque nenhuns de nossos funcionários ficaram feridos e estão determinados, assim que as coisas acalmarem, rapidamente restauraram as duas livrarias para continuar proporcionado a Palavra de Deus nessas duas cidades estratégicas”, disse Atallah.

Perseguição

O presidente deposto Mohamed Morsi foi eleito democraticamente após a chamada Primavera Árabe, e aprovou uma nova Constituição no Egito, que restringia as liberdades civis de minorias religiosas, como os cristãos.

Após sua deposição, apoiada por grande parte da população, as lideranças muçulmanas iniciaram uma onda de manifestações pelo país, incluindo a capital, Cairo.

Os protestos não se restringem aos militares, e muitas igrejas cristãs tem sido queimadas. Nos últimos dias, aproximadamente 40 foram saqueadas e destruídas por incêndios.

Escolas cristãs também tem se tornado alvo, de acordo com o Huffington Post. Em um dos casos, após incendiarem uma escola franciscana, três muçulmanos tomaram as freiras como “prisioneiras de guerra”, e as forçaram a acompanhá-los nas ruas, como se fossem troféus de uma guerra, até que uma mulher muçulmana interviu e as deu abrigo.

Outras duas mulheres que trabalhavam na escola foram abusadas sexualmente pelos ativistas no meio da multidão, nas ruas de Cairo.

A maioria dos cristãos no país são coptas, que tem sido atacados também em seus empreendimentos pessoais. A imprensa internacional revelou que casas e empresas de cristãos também tem sido atacadas, como forma de intimidação.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

quinta-feira, 1 de agosto de 2013

Ativistas gays protestam contra Feliciano durante evento evangélico e pastor manda prendê-los: “Respeitem essa igreja”

 

 

Ativistas gays protestam contra Feliciano durante evento evangélico e pastor manda prendê-los: “Respeitem essa igreja”; Assista

O pastor Marco Feliciano (PSC-SP) novamente foi alvo de protestos de ativistas gays durante um evento realizado pela Igreja Assembleia de Deus da cidade de Santarém, no Pará.

Na última segunda-feira, um grupo de manifestantes protestava contra Feliciano, e o pastor pediu à Polícia Militar que fizesse cumprir a proteção da lei à liberdade de crença e ao local de culto, e pediu a prisão dos manifestantes: “Essas pessoas podem sair daqui presas, algemadas, agora. Semana passada eu já prendi dois. Isso aqui não é casa da mãe Joana. Isso aqui é uma igreja. Respeitem essa igreja”, gritou o pastor, usando o microfone.

Pessoas que estavam no evento filmaram o tumulto e gravaram a indignação do pastor com a manifestação durante o culto: “Eu convidei vocês pra receberem uma oração e pra participar do culto. Pra fazer baderna, vá fazer na sua casa. Vá fazer baderna lá no antro de prostituição. Vá fazer baderna lá nos quintos dos infernos”, berrou Feliciano.

Caso de Polícia

O tumulto cresceu e os manifestantes foram levados à delegacia, acompanhados de alguns dos seguranças contratados pela igreja organizadora do evento, para prestar esclarecimentos.

De acordo com informações da TV Liberal, afiliada à Rede Globo, os manifestantes se queixaram de agressões: “A polícia embargou a gente depois que um cara que estava fazendo a segurança do evento tirou o colete para agredir um dos meninos”, relatou a estudante Ingrid Brasil.

A advogada dos manifestantes declarou que foi “acionada diante de uma denúncia de truculência” por parte da polícia e dos seguranças: “Houve o evento na orla da cidade em que as pessoas, pela liberdade de expressão, tentaram se manifestar contrariamente a uma pessoa que é conhecida nacionalmente”, disse a advogada Juliane Fontele.

Eyceila Menezes, advogada da Assembleia de Deus, justificou a ação da Polícia contra os manifestantes dizendo que eles se recusavam a deixar o local, mas ressaltou que a igreja não prega violência: “Realmente não é a intenção da igreja fazer nenhum tipo de procedimento contra os jovens”.

Assista à reportagem da TV Liberal sobre o caso:

Repercussão na Região

O blog do J Campos publicou informações sobre o tumulto, e os internautas comentaram o ocorrido. Márcio Albuquerque incentivou Feliciano em sua postura: “Esses ativistas querem ter respeito mais não sabe ter! Algemas neles Feliciano ‘futuro presidente do brasil’”, escreveu.

A reação contrária também foi registrada: “Só Jesus pode nos salvar do Feliciano, de sua maldade e da sua perseguição contra quem não aceita a viver de acordo com seus dogmas… Povo de Deus diga não às injustiças e as maldades que este homem faz a quem não segue a ele e sua religião…”, escreveu Francisco Lima.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

109 Milhões dos cofres públicos gastos com Jornada Mundial da Juventude, aliás, com a igreja católica

 

Gastos públicos com a Jornada Mundial da Juventude chegam a R$ 109 milhões; Saiba onde o dinheiro foi aplicado

Os gastos públicos com a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) foram alvo de polêmicas e protestos por parte de grupos contrários ao uso de verbas governamentais na realização do evento católico.

Agora, finalizado o evento, as três esferas de governo envolvidas na realização da JMJ iniciaram a divulgação de suas despesas, com detalhes sobre quando, onde e quanto foram gastos.

O jornal Folha de S. Paulo publicou que o governo federal foi quem mais gastou, de acordo com os relatórios preliminares. R$ 57 milhões foram destinados às Jornada Mundial da Juventude pela União.

As Forças Armadas receberam R$ 27 milhões para custear alimentação, combustível, e estrutura física de alojamento e hospitais de campanha. R$ 30 milhões foram destinados pela Secretaria Especial para Grandes Eventos, do Ministério da Justiça, para custear passagens e diárias de policiais e agentes da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), que foram deslocados para o Rio de Janeiro.

Já os governos estadual e municipal divulgaram até agora que gastaram R$ 26 milhões cada um, porém não detalharam suas despesas.

Por parte do governo do estado sabe-se que o dinheiro foi usado para quitar as despesas com transporte dos voluntários e peregrinos da JMJ, além da recepção ao papa Francisco no Palácio da Guanabara, que custou R$ 850 mil.

A prefeitura declarou ter usado suas verbas para o pagamento de serviços de logística e planejamento, além da estrutura no

Campus

Fidei, em Guaratiba (foto), que não foi usado. Essas obras envolveram a urbanização de ruas, limpeza e dragagem do rio Piraquê, vizinho ao local, e construção de passarelas para os peregrinos. Eduardo Paes, prefeito do Rio, declarou que essas obras eram previstas para os próximos anos, porém com a realização da JMJ o cronograma foi acelerado.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

sexta-feira, 26 de julho de 2013

Fotógrafos cristãos têm direito de negar serviço em casamento gay

 

 

Imagem: Divulgação

 

Uma pesquisa Rasmussen Reports feita pela internet revelou que a maioria dos americanos acreditam que fotógrafos cristãos devem poder negar um pedido para trabalhar em casamentos de casais de mesmo sexo

Para a principal pergunta 80% dos entrevistados responderam que sim. “Suponha que um fotógrafo cristão de casamentos tenha profundas crenças religiosas contra o casamento homossexual. Se ele recebe pedido para trabalhar para uma cerimônia de mesmo sexo, o fotógrafo pode ter o direito de dizer não?”. Somente 8 % disseram “não” e 6 %  ficaram no meio termo.

Entre os cristãos evangélicos 97% disseram que sim e 92% dos que vão à igreja semanalmente responderam o mesmo.  A pesquisa revela ainda que 88 % dos ateus concordaram que o fotógrafo tem o direito de dizer não.

Os Relatórios de Rasmussen também encontraram que a maioria dos americanos cerca de 54%, acreditam que um ateu dono de restaurante não deve ter o direito de recusar clientes que vistam camisetas estampadas com “Jesus Salva”. Somente 35% responderam sim para a questão. Mais ateus (54%) do que cristãos evangélicos (49%) se opõem ao direito do dono de negar o serviço.

“Em tudo, em quase todas as pesquisas que fazemos, as pessoas tem um profundo respeito pelos direitos religiosos – eles não acreditam que as pessoas devem ser forçadas a agirem contra suas crenças,” disse o fundador e CEO Scott Rasmussem em entrevista ao The Christian Post.

 

Fonte: GH

TCU gastou R$ 1 milhão com serviço de saúde para ministros

 

 

Imagem: Divulgação

 

O Tribunal de Contas da União (TCU) desembolsou mais de R$ 1 milhão para ressarcir as despesas médicas de seus 13 ministros em 2011 e 2012, valor 67,4% superior ao previsto em duas portarias do próprio tribunal que estipularam o “montante máximo destinado ao ressarcimento das despesas com assistência à saúde das autoridades”. Cada portaria previu um gasto máximo de R$ 300 mil por ano. O Globo obteve, por meio da Lei de Acesso à Informação, os valores gastos pelo TCU.

Em 2011, os ministros receberam reembolsos que somaram R$ 452,5 mil. No ano seguinte, os gastos subiram para R$ 552,1 mil, um aumento de 22%. O TCU sustenta que não houve estouro da previsão de gastos com a saúde dos ministros. Segundo a explicação do órgão, as portarias com as previsões de R$ 600 mil nos dois anos se referem a despesas que não são reembolsadas pelo plano de saúde. Gastos dos ministros referentes ao ressarcimento “parcial” do valor gasto com o plano foram computados em outra dotação orçamentária, conforme o TCU, “a mesma que atende aos servidores”. “Há dois limites orçamentários para custeio de despesas com assistência à saúde”, cita a assessoria de imprensa do órgão.

Em decisão recente, relatada pelo ministro Raimundo Carreiro, o plenário do TCU entendeu que a razão das despesas com saúde tem caráter privado e não deve ser divulgada por meio da Lei de Acesso à Informação. Carreiro é o ministro que mais teve despesas com saúde ressarcidas pelo tribunal. Os reembolsos foram de R$ 65,3 mil em 2011, R$ 102 mil em 2012 e R$ 10 mil nos dois primeiros meses deste ano. No ano passado, os gastos de Carreiro representaram mais do que o dobro do valor gasto pelo segundo ministro com mais despesas com saúde, Walton Alencar, que recebeu R$ 50,6 mil.

O chefe de gabinete de Carreiro, Ary Braga Filho, disse que as explicações sobre os gastos do ministro deveriam ser dadas pela Secretaria Geral de Administração do TCU e que Carreiro não comentaria os reembolsos. Segundo o chefe de gabinete, os “gastos com doença são de foro íntimo”. No domingo, o jornal O Estado de S. Paulo mostrou que o ministro conseguiu na Justiça alterar sua data de nascimento, de setembro de 1946 para setembro de 1948. O “rejuvenescimento” estende por dois anos a permanência de Carreiro no TCU e permite que ele assuma a presidência do órgão no biênio 2017-2018.

O TCU ressarce “despesas de grande vulto”, cujo valor seja igual ou superior a dez vezes a mensalidade do plano de saúde. A assistência pode incluir dependentes como cônjuges, filhos solteiros com idade entre 18 e 24 anos, e pais.

Deixe o seu comentário no Verdade Gospel.

Fonte: O Globo

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Henrique Alves bancou jantar de partido com dinheiro publico pago por nós.

 

Imagem: Reprodução (Beto Oliveira/Ag. Câmara)

 

Os R$ 28.400 que a Câmara dos Deputados usou para bancar um jantar do PMDB na semana passada, ultrapassam o limite de R$ 4.000 reais permitido para gastos com “suprimento de fundos”, como a despesa foi classificada (veja nota abaixo). Essa modalidade de gasto é usada quando a despesa é emergencial e não há tempo hábil para a realização de licitação. A assessoria do presidente da Casa, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), afirmou que ele deu autorização expressa para efetuar a despesa, o que permitiria um pagamento acima do limite previsto. A norma da Câmara, no entanto, não prevê essa exceção.

A regra que disciplina o uso dos suprimentos de fundos na Câmara consta da portaria 154, de 1997. A medida estabelece que esses gastos – pequenas despesas cotidianas autorizadas sem necessidade de consulta de preços – só podem chegar aos R$ 4.000.

Em nota, a assessoria de imprensa de Henrique Alves apresentou a seguinte justificativa para o gasto de 28 400 reais: “O Ministério da Fazenda, por seu turno, estabelece, no § 3º do artigo 1º da Portaria 95/2002, que, excepcionalmente, a critério da autoridade de nível ministerial, podem ser concedidos suprimentos de fundos em valores superiores ao limite de R$ 4.000 reais”.

O texto também menciona uma decisão do Tribunal de Contas da União (TCU) que ratificou a portaria. Mas a regra do Ministério da Fazenda, que se refere a “autoridade de nível ministerial”, vale apenas para os órgãos do Executivo e não poderia ser aplicada ao Legislativo. A decisão do tribunal não alterou isso.

A Controladoria-Geral da União, consultada pelo site de VEJA, também informou que as regras estabelecidas pelo Ministério da Fazenda não valem para o Legislativo.

Professor da Universidade de Brasília (UnB) e especialista em direito administrativo, Mamede Said afirma que a justificativa apresentada pela Câmara não é válida. “É inconcebível achar que a existência de uma portaria do Ministério da Fazenda justifica a aplicação da regra pelo Legislativo”, afirmou. “Teria de haver um ato específico da Câmara”, disse.

Normalmente, a modalidade de suprimento de fundos é usada para despesas de pequeno porte, como de material de escritório: o servidor pode receber o dinheiro de forma antecipada para custear a despesa ou pedir ressarcimento depois do gasto. No caso do jantar da bancada do PMDB, a servidora Bernadette Amaral obteve os 28 400 reais antes do evento.

A própria Bernadette Amaral Soares, administradora da residência oficial da Câmara e responsável pela despesa, nunca havia gasto mais do que o teto: ela fez cinco compras de 4 000 reais e uma de 1 813 reais neste ano, de acordo com a ONG Contas Abertas.

Deixe o seu comentário no Verdade Gospel.

Nota de jantar realizado na residência oficial da Câmara dos Deputados

Nota de jantar realizado na residência oficial da Câmara dos Deputados

Fonte: Veja

quarta-feira, 17 de julho de 2013

Famosa modelo evangélica posará nua para a edição de agosto da revista Playboy

 

image

A revista masculina Playboy anunciou que a capa de sua edição de setembro será a modelo Aline Franzoi, que acumula em seu currículo desde ensaios sensuais e participação na novela Guerra dos Sexos, até uma atuação como ring girl do Ultimate Fighting Championship (UFC).

A surpresa não está no fato de a modelo não ser atriz ou dançarina, como as mulheres que usualmente ocupam a capa da revista, mas sim, no fato de Aline ser evangélica.

Em seus perfis nas redes sociais, a modelo costuma publicar mensagens motivacionais e de fé. Anteriormente, havia dito que jamais posaria nua, apesar de já ter estrelado um ensaio sensual para a revista VIP.

Quando foi escolhida para ser ring girl do UFC na edição brasileira do evento, Aline Franzoi rebateu as críticas afirmando que “Deus olha o coração”. Agora, com o convite da principal revista masculina do país, a jovem de 20 anos resolveu aceitar a proposta. “Vou fazer tudo o que eu achar que devo”, afirmou a modelo.

“Sou evangélica e uso meu Facebook para dizer o quanto Deus foi e é poderoso em minha vida. E, afinal, o que tem de errado? É muito relativo o que é certo e errado, concilio não só essa nova carreira, como a carreira de modelo também, pois, na minha concepção, Deus olha o nosso coração e a nossa intenção”, afirmou ao portal Uol.

 

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

sexta-feira, 28 de junho de 2013

Plebiscito para reforma política: novo golpe para desviar a atenção do povo

 

A presidente Dilma está reunida nesta quinta-feira (27) com políticos de sua base para discutir a polêmica proposta de plebiscito para reforma política. Segundo o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, Ayres Britto, este plebiscito seria como a população dar um “cheque em branco” aos políticos.

 

Imagem: divulgação

 

Pr. Silas comenta

É incrível a capacidade dos governantes tentarem desviar o foco dos problemas graves do Brasil para um tema que o povo pouco domina. É de uma insensatez, para não dizer “cara de pau”, tratar de um tema que só interessa aos políticos e principalmente ao governo, para tentar desviar a atenção da sociedade de assuntos mais sérios que afligem a população.

Fala para a presidente que a reforma política que o povo quer é menos roubalheira, burocracia e muito mais eficiência e competência para governar. Quem vai comandar o plebiscito sobre a reforma política? Os políticos! O que o povo entende disso? Absolutamente nada! É uma vergonha! É uma afronta a inteligência de qualquer um! Avisa à presidente que a reforma que o país precisa é a tributária, mas essa ela não quer porque vai perder poder.Vamos enviar e-mails para senadores e deputados federais com o seguinte dizer: Fora plebiscito para reforma política! O povo quer menos roubalheira e burocracia e muito mais eficiência e competência para governar.

Observação: como são muitos e-mails, dividimos em grupos. Selecione um grupo de cada vez, copie os e-mails, cole-os no espaço para destinatário e envie. Repita a operação nos grupos seguintes.

Grupo 1 – senadores:

acir@senador.gov.br; aecio.neves@senador.gov.br; alfredo.nascimento@senador.gov.br; aloysionunes.ferreira@senador.gov.br; alvarodias@senador.gov.br; ana.amelia@senadora.gov.br; ana.rita@senadora.gov.br; angela.portela@senadora.gov.br; anibal.diniz@senador.gov.br; antoniocarlosvaladares@senador.gov.br; antonio.russo@senador.gov.br; armando.monteiro@senador.gov.br; benedito.lira@senador.gov.br; blairomaggi@senador.gov.br; casildomaldaner@senador.gov.br; cassio@senador.gov.br; cicero.lucena@senador.gov.br; ciro.nogueira@senador.gov.br; clesio.andrade@senador.gov.br; clovis.fecury@senador.gov.br; cristovam@senador.gov.br; cyro.miranda@senador.gov.br; delcidio.amaral@senador.gov.br; demostenes.torres@senador.gov.br; eduardo.amorim@senador.gov.br; eduardo.braga@senador.gov.br; eduardo.lopes@senador.gov.br; eduardo.suplicy@senador.gov.br; ecafeteira@senador.gov.br; eunicio.oliveira@senador.gov.br; fernando.collor@senador.gov.br; flexaribeiro@senador.gov.br; francisco.dornelles@senador.gov.br; garibaldi@senador.gov.br; gim.argello@senador.gov.br; humberto.costa@senador.gov.br; inacioarruda@senador.gov.br; ivo.cassol@senador.gov.br; jader.barbalho@senador.gov.br; jarbas.vasconcelos@senador.gov.br; jayme.campos@senador.gov.br; capi@senador.gov.br; joaodurval@senador.gov.br; joaoribeiro@senador.gov.br; j.v.claudino@senador.gov.br; jorgeviana.acre@senador.gov.br; jose.agripino@senador.gov.br; gab.josepimentel@senado.gov.br; sarney@senador.gov.br; katia.abreu@senadora.gov.br; lidice.mata@senadora.gov.br; lindbergh.farias@senador.gov.br; lobaofilho@senador.gov.br; lucia.vania@senadora.gov.br; luizhenrique@senador.gov.br; magnomalta@senador.gov.br; maria.carmo@senadora.gov.br; mario.couto@senador.gov.br; martasuplicy@senadora.gov.br; mozarildo@senador.gov.br; paulobauer@senador.gov.br; paulodavim@senador.gov.br; simon@senador.gov.br; pedrotaques@senador.gov.br; randolfe.rodrigues@senador.gov.br; renan.calheiros@senador.gov.br; ricardoferraco@senador.gov.br; roberto.requiao@senador.gov.br; rollemberg@senador.gov.br; romero.juca@senador.gov.br; sergiopetecao@senador.gov.br; sergiosouza@senado.gov.br; valdir.raupp@senador.gov.br; vanessa.grazziotin@senadora.gov.br; vicentinho.alves@senador.gov.br; vital.rego@senador.gov.br; waldemir.moka@senador.gov.br; pinheiro@senador.gov.br; wellington.dias@senador.gov.br; zeze.perrella@senador.gov.br

Grupo 2 – deputados:

dep.abelardocamarinha@camara.leg.br; dep.abelardolupion@camara.leg.br; dep.acelinopopo@camara.leg.br; dep.ademircamilo@camara.leg.br; dep.adrian@camara.leg.br; dep.aeltonfreitas@camara.leg.br; dep.afonsoflorence@camara.leg.br; dep.afonsohamm@camara.leg.br; dep.akiraotsubo@camara.leg.br; dep.albertofilho@camara.leg.br; dep.alceumoreira@camara.leg.br; dep.alessandromolon@camara.leg.br; dep.alexcanziani@camara.leg.br; dep.alexandreleite@camara.leg.br; dep.alexandreroso@camara.leg.br; dep.alexandresantos@camara.leg.br; dep.alexandretoledo@camara.leg.br; dep.alfredokaefer@camara.leg.br; dep.alfredosirkis@camara.leg.br; dep.aliceportugal@camara.leg.br; dep.alinecorrea@camara.leg.br; dep.almeidalima@camara.leg.br; dep.amauriteixeira@camara.leg.br; dep.andersonferreira@camara.leg.br; dep.andrefigueiredo@camara.leg.br; dep.andremoura@camara.leg.br; dep.andrevargas@camara.leg.br; dep.andrezacharow@camara.leg.br; dep.andreiazito@camara.leg.br; dep.angeloagnolin@camara.leg.br; dep.angelovanhoni@camara.leg.br; dep.anibalgomes@camara.leg.br; dep.anselmodejesus@camara.leg.br; dep.anthonygarotinho@camara.leg.br; dep.antonialucia@camara.leg.br; dep.antoniobalhmann@camara.leg.br; dep.antoniobrito@camara.leg.br; dep.antoniobulhoes@camara.leg.br; dep.antoniocarlosmendesthame@camara.leg.br; dep.antonioimbassahy@camara.leg.br; dep.antonioroberto@camara.leg.br; dep.aracelydepaula@camara.leg.br; dep.ariostoholanda@camara.leg.br; dep.arlindochinaglia@camara.leg.br; dep.armandovergilio@camara.leg.br; dep.arnaldofariadesa@camara.leg.br; dep.arnaldojardim@camara.leg.br; dep.arnaldojordy@camara.leg.br; dep.arnonbezerra@camara.leg.br; dep.aroldedeoliveira@camara.leg.br; dep.arthurlira@camara.leg.br; dep.arthuroliveiramaia@camara.leg.br; dep.arturbruno@camara.leg.br; dep.asdrubalbentes@camara.leg.br; dep.assiscarvalho@camara.leg.br; dep.assisdocouto@camara.leg.br; dep.assismelo@camara.leg.br; dep.atilalins@camara.leg.br; dep.augustocarvalho@camara.leg.br; dep.augustocoutinho@camara.leg.br; dep.aureo@camara.leg.br; dep.beneditadasilva@camara.leg.br; dep.benjaminmaranhao@camara.leg.br; dep.bernardosantanadevasconcellos@camara.leg.br; dep.betinhorosado@camara.leg.br; dep.betoalbuquerque@camara.leg.br; dep.betofaro@camara.leg.br; dep.betomansur@camara.leg.br; dep.biffi@camara.leg.br; dep.bohngass@camara.leg.br; dep.bonifaciodeandrada@camara.leg.br; dep.brunafurlan@camara.leg.br; dep.brunoaraujo@camara.leg.br; dep.camilocola@camara.leg.br; dep.candidovaccarezza@camara.leg.br; dep.carlosalbertolereia@camara.leg.br; dep.carlosbezerra@camara.leg.br; dep.carlosbrandao@camara.leg.br; dep.carloseduardocadoca@camara.leg.br; dep.carlosmagno@camara.leg.br; dep.carlosroberto@camara.leg.br; dep.carlossampaio@camara.leg.br; dep.carlossouza@camara.leg.br; dep.carloszarattini@camara.leg.br; dep.carmenzanotto@camara.leg.br; dep.celsojacob@camara.leg.br; dep.celsomaldaner@camara.leg.br; dep.cesarcolnago@camara.leg.br; dep.cesarhalum@camara.leg.br; dep.chicoalencar@camara.leg.br; dep.chicodasverduras@camara.leg.br;

Grupo 3:

dep.chicolopes@camara.leg.br; dep.claudiocajado@camara.leg.br; dep.claudioputy@camara.leg.br; dep.cleberverde@camara.leg.br; dep.colbertmartins@camara.leg.br; dep.costaferreira@camara.leg.br; dep.dalvafigueiredo@camara.leg.br; dep.damiaofeliciano@camara.leg.br; dep.danielalmeida@camara.leg.br; dep.daniloforte@camara.leg.br; dep.danrleidedeushinterholz@camara.leg.br; dep.darcisioperondi@camara.leg.br; dep.davialcolumbre@camara.leg.br; dep.davialvessilvajunior@camara.leg.br; dep.deciolima@camara.leg.br; dep.delegadoprotogenes@camara.leg.br; dep.deley@camara.leg.br; dep.devanirribeiro@camara.leg.br; dep.diegoandrade@camara.leg.br; dep.dilceusperafico@camara.leg.br; dep.dimasfabiano@camara.leg.br; dep.domingosdutra@camara.leg.br; dep.domingossavio@camara.leg.br; dep.dr.adilsonsoares@camara.leg.br; dep.dr.carlosalberto@camara.leg.br; dep.dr.grilo@camara.leg.br; dep.dr.jorgesilva@camara.leg.br; dep.dr.luizfernando@camara.leg.br; dep.dr.paulocesar@camara.leg.br; dep.dr.rosinha@camara.leg.br; dep.dr.ubiali@camara.leg.br; dep.duartenogueira@camara.leg.br; dep.dudimarpaxiuba@camara.leg.br; dep.edinhoaraujo@camara.leg.br; dep.edinhobez@camara.leg.br; dep.ediolopes@camara.leg.br; dep.edsonezequiel@camara.leg.br; dep.edsonpimenta@camara.leg.br; dep.edsonsantos@camara.leg.br; dep.edsonsilva@camara.leg.br; dep.eduardoazeredo@camara.leg.br; dep.eduardobarbosa@camara.leg.br; dep.eduardocunha@camara.leg.br; dep.eduardodafonte@camara.leg.br; dep.eduardosciarra@camara.leg.br; dep.efraimfilho@camara.leg.br; dep.elcionebarbalho@camara.leg.br; dep.eleusespaiva@camara.leg.br; dep.elicorreafilho@camara.leg.br; dep.elienelima@camara.leg.br; dep.emanuelfernandes@camara.leg.br; dep.eniobacci@camara.leg.br; dep.erikakokay@camara.leg.br; dep.eriveltonsantana@camara.leg.br; dep.esperidiaoamin@camara.leg.br; dep.eudesxavier@camara.leg.br; dep.euricojunior@camara.leg.br; dep.evandromilhomen@camara.leg.br; dep.fabiofaria@camara.leg.br; dep.fabioramalho@camara.leg.br; dep.fabioreis@camara.leg.br; dep.fabiosouto@camara.leg.br; dep.fabiotrad@camara.leg.br; dep.fatimabezerra@camara.leg.br; dep.fatimapelaes@camara.leg.br; dep.felipebornier@camara.leg.br; dep.felipemaia@camara.leg.br; dep.felixmendoncajunior@camara.leg.br; dep.fernandocoelhofilho@camara.leg.br; dep.fernandoferro@camara.leg.br; dep.fernandofrancischini@camara.leg.br; dep.fernandojordao@camara.leg.br; dep.fernandolopes@camara.leg.br; dep.fernandomarroni@camara.leg.br; dep.fernandotorres@camara.leg.br; dep.flaviamorais@camara.leg.br; dep.flavianomelo@camara.leg.br; dep.franciscochagas@camara.leg.br; dep.franciscoescorcio@camara.leg.br; dep.franciscofloriano@camara.leg.br; dep.franciscopraciano@camara.leg.br; dep.franciscotenorio@camara.leg.br; dep.gabrielchalita@camara.leg.br; dep.gabrielguimaraes@camara.leg.br; dep.geneciasnoronha@camara.leg.br; dep.georgehilton@camara.leg.br; dep.geraldoresende@camara.leg.br; dep.geraldosimoes@camara.leg.br; dep.geraldothadeu@camara.leg.br; dep.giacobo@camara.leg.br; dep.giovanicherini@camara.leg.br;

Grupo 4:

dep.giovanniqueiroz@camara.leg.br; dep.givaldocarimbao@camara.leg.br; dep.gladsoncameli@camara.leg.br; dep.glauberbraga@camara.leg.br; dep.goiaciaracruz@camara.leg.br; dep.gonzagapatriota@camara.leg.br; dep.goretepereira@camara.leg.br; dep.guilhermecampos@camara.leg.br; dep.guilhermemussi@camara.leg.br; dep.heliosantos@camara.leg.br; dep.henriqueafonso@camara.leg.br; dep.henriqueeduardoalves@camara.leg.br; dep.henriquefontana@camara.leg.br; dep.henriqueoliveira@camara.leg.br; dep.hermesparcianello@camara.leg.br; dep.heulercruvinel@camara.leg.br; dep.homeropereira@camara.leg.br; dep.hugoleal@camara.leg.br; dep.hugomotta@camara.leg.br; dep.hugonapoleao@camara.leg.br; dep.humbertosouto@camara.leg.br; dep.iarabernardi@camara.leg.br; dep.ilariomarques@camara.leg.br; dep.inocenciooliveira@camara.leg.br; dep.iracemaportella@camara.leg.br; dep.irinylopes@camara.leg.br; dep.irisdearaujo@camara.leg.br; dep.isaiassilvestre@camara.leg.br; dep.ivanvalente@camara.leg.br; dep.izalci@camara.leg.br; dep.jaimemartins@camara.leg.br; dep.jairbolsonaro@camara.leg.br; dep.jairoataide@camara.leg.br; dep.jandirafeghali@camara.leg.br; dep.janetecapiberibe@camara.leg.br; dep.janeterochapieta@camara.leg.br; dep.janionatal@camara.leg.br; dep.jaquelineroriz@camara.leg.br; dep.jeanwyllys@camara.leg.br; dep.jeffersoncampos@camara.leg.br; dep.jeronimogoergen@camara.leg.br; dep.jesusrodrigues@camara.leg.br; dep.jhonatandejesus@camara.leg.br; dep.jomoraes@camara.leg.br; dep.joaoananias@camara.leg.br; dep.joaoarruda@camara.leg.br; dep.joaobittar@camara.leg.br; dep.joaocampos@camara.leg.br; dep.joaocarlosbacelar@camara.leg.br; dep.joaodado@camara.leg.br; dep.joaoleao@camara.leg.br; dep.joaolyra@camara.leg.br; dep.joaomagalhaes@camara.leg.br ; dep.joaomaia@camara.leg.br; dep.joaopaulocunha@camara.leg.br; dep.joaopaulolima@camara.leg.br; dep.joaopizzolatti@camara.leg.br; dep.jorgebittar@camara.leg.br; dep.jorgeboeira@camara.leg.br; dep.jorgecortereal@camara.leg.br; dep.jorgetadeumudalen@camara.leg.br; dep.jorginhomello@camara.leg.br; dep.joseairton@camara.leg.br; dep.joseaugustomaia@camara.leg.br; dep.josecarlosaraujo@camara.leg.br; dep.josechaves@camara.leg.br; dep.josegenoino@camara.leg.br; dep.joseguimaraes@camara.leg.br; dep.josehumberto@camara.leg.br; dep.joselinhares@camara.leg.br; dep.josementor@camara.leg.br; dep.josenunes@camara.leg.br; dep.joseotaviogermano@camara.leg.br; dep.josepriante@camara.leg.br; dep.joserocha@camara.leg.br; dep.josestedile@camara.leg.br; dep.josiasgomes@camara.leg.br; dep.josuebengtson@camara.leg.br; dep.jovairarantes@camara.leg.br; dep.juliocampos@camara.leg.br; dep.juliocesar@camara.leg.br; dep.juliodelgado@camara.leg.br; dep.juniorcoimbra@camara.leg.br; dep.junjiabe@camara.leg.br; dep.jutahyjunior@camara.leg.br ; dep.keikoota@camara.leg.br; dep.laelvarella@camara.leg.br; dep.laerciooliveira@camara.leg.br; dep.lauriete@camara.leg.br; dep.lazarobotelho@camara.leg.br; dep.leandrovilela@camara.leg.br; dep.lelocoimbra@camara.leg.br;

Grupo 5:

dep.leonardogadelha@camara.leg.br; dep.leonardomonteiro@camara.leg.br; dep.leonardopicciani@camara.leg.br; dep.leonardoquintao@camara.leg.br; dep.leopoldomeyer@camara.leg.br; dep.liliamsa@camara.leg.br; dep.lincolnportela@camara.leg.br; dep.liramaia@camara.leg.br; dep.lourivalmendes@camara.leg.br; dep.lucichoinacki@camara.leg.br; dep.lucianasantos@camara.leg.br; dep.lucianocastro@camara.leg.br; dep.luciovale@camara.leg.br; dep.luciovieiralima@camara.leg.br; dep.luiscarlosheinze@camara.leg.br; dep.luistibe@camara.leg.br; dep.luizalberto@camara.leg.br; dep.luizargolo@camara.leg.br; dep.luizcarlos@camara.leg.br; dep.luizcouto@camara.leg.br; dep.luizdedeus@camara.leg.br; dep.luizfernandofaria@camara.leg.br; dep.luizfernandomachado@camara.leg.br; dep.luiznishimori@camara.leg.br; dep.luizpitiman@camara.leg.br; dep.luizsergio@camara.leg.br; dep.luizaerundina@camara.leg.br; dep.magdamofatto@camara.leg.br; dep.majorfabio@camara.leg.br; dep.manato@camara.leg.br; dep.mandetta@camara.leg.br; dep.manoeljunior@camara.leg.br; dep.manoelsalviano@camara.leg.br; dep.manuelrosaneca@camara.leg.br; dep.manueladavila@camara.leg.br; dep.maragabrilli@camara.leg.br; dep.marcalfilho@camara.leg.br; dep.marceloaguiar@camara.leg.br; dep.marceloalmeida@camara.leg.br; dep.marcelocastro@camara.leg.br; dep.marcelomatos@camara.leg.br; dep.marciobittar@camara.leg.br; dep.marciofranca@camara.leg.br; dep.marciojunqueira@camara.leg.br; dep.marciomacedo@camara.leg.br; dep.marciomarinho@camara.leg.br; dep.marcomaia@camara.leg.br; dep.marcotebaldi@camara.leg.br; dep.marcon@camara.leg.br; dep.marcosmedrado@camara.leg.br; dep.marcosmontes@camara.leg.br; dep.marcosrogerio@camara.leg.br; dep.marcuspestana@camara.leg.br; dep.margaridasalomao@camara.leg.br; dep.marinasantanna@camara.leg.br; dep.marinharaupp@camara.leg.br; dep.mariofeitoza@camara.leg.br; dep.marioheringer@camara.leg.br; dep.marionegromonte@camara.leg.br; dep.marllossampaio@camara.leg.br; dep.mauricioquintellalessa@camara.leg.br; dep.maurobenevides@camara.leg.br; dep.maurolopes@camara.leg.br; dep.mauromariani@camara.leg.br; dep.mendesribeirofilho@camara.leg.br; dep.mendoncafilho@camara.leg.br; dep.mendoncaprado@camara.leg.br; dep.miguelcorrea@camara.leg.br; dep.miltonmonti@camara.leg.br; dep.miriquinhobatista@camara.leg.br; dep.miroteixeira@camara.leg.br; dep.missionariojoseolimpio@camara.leg.br; dep.moreiramendes@camara.leg.br; dep.natandonadon@camara.leg.br; dep.nazarenofonteles@camara.leg.br; dep.nelsonmarchezanjunior@camara.leg.br; dep.nelsonmarquezelli@camara.leg.br; dep.nelsonmeurer@camara.leg.br; dep.nelsonpadovani@camara.leg.br; dep.nelsonpellegrino@camara.leg.br; dep.newtoncardoso@camara.leg.br; dep.newtonlima@camara.leg.br; dep.nicelobao@camara.leg.br; dep.nildagondim@camara.leg.br; dep.nilmarruiz@camara.leg.br; dep.nilmariomiranda@camara.leg.br; dep.nilsonleitao@camara.leg.br; dep.nilsonpinto@camara.leg.br; dep.niltoncapixaba@camara.leg.br; dep.odaircunha@camara.leg.br; dep.odiliobalbinotti@camara.leg.br;

Grupo 6:

dep.oliveirafilho@camara.leg.br; dep.onofresantoagostini@camara.leg.br; dep.onyxlorenzoni@camara.leg.br; dep.osmarjunior@camara.leg.br; dep.osmarserraglio@camara.leg.br; dep.osmarterra@camara.leg.br; dep.osvaldoreis@camara.leg.br; dep.otavioleite@camara.leg.br; dep.otoniellima@camara.leg.br; dep.ozieloliveira@camara.leg.br; dep.padrejoao@camara.leg.br; dep.padreton@camara.leg.br; dep.paeslandim@camara.leg.br; dep.pastoreurico@camara.leg.br; dep.pastormarcofeliciano@camara.leg.br; dep.paulao@camara.leg.br; dep.pauloabiackel@camara.leg.br; dep.paulocesarquartiero@camara.leg.br; dep.paulofeijo@camara.leg.br; dep.pauloferreira@camara.leg.br; dep.paulofoletto@camara.leg.br; dep.paulofreire@camara.leg.br; dep.paulomagalhaes@camara.leg.br; dep.paulomaluf@camara.leg.br; dep.paulopereiradasilva@camara.leg.br; dep.paulopimenta@camara.leg.br; dep.paulorubemsantiago@camara.leg.br; dep.pauloteixeira@camara.leg.br ; dep.paulowagner@camara.leg.br; dep.pedrochaves@camara.leg.br; dep.pedroeugenio@camara.leg.br; dep.pedroguerra@camara.leg.br; dep.pedrohenry@camara.leg.br; dep.pedronovais@camara.leg.br; dep.pedrouczai@camara.leg.br; dep.penna@camara.leg.br; dep.perpetuaalmeida@camara.leg.br ; dep.pintoitamaraty@camara.leg.br; dep.pliniovalerio@camara.leg.br; dep.policarpo@camara.leg.br; dep.professorsergiodeoliveira@camara.leg.br; dep.professorsetimo@camara.leg.br; dep.professoradorinhaseabrarezende@camara.leg.br; dep.raimundogomesdematos@camara.leg.br ; dep.raulhenry@camara.leg.br; dep.raullima@camara.leg.br ; dep.reginaldolopes@camara.leg.br; dep.reguffe@camara.leg.br; dep.reinaldoazambuja@camara.leg.br; dep.renanfilho@camara.leg.br; dep.renatoandrade@camara.leg.br; dep.renatomolling@camara.leg.br; dep.renzobraz@camara.leg.br; dep.ricardoarruda@camara.leg.br; dep.ricardoberzoini@camara.leg.br; dep.ricardoizar@camara.leg.br; dep.ricardotripoli@camara.leg.br; dep.robertobalestra@camara.leg.br ; dep.robertobritto@camara.leg.br; dep.robertodelucena@camara.leg.br; dep.robertofreire@camara.leg.br; dep.robertosantiago@camara.leg.br; dep.robertoteixeira@camara.leg.br; dep.rodrigodecastro@camara.leg.br; dep.rodrigomaia@camara.leg.br; dep.rogeriocarvalho@camara.leg.br; dep.rogeriopeninhamendonca@camara.leg.br; dep.romario@camara.leg.br; dep.ronaldobenedet@camara.leg.br; dep.ronaldocaiado@camara.leg.br; dep.ronaldofonseca@camara.leg.br; dep.ronaldonogueira@camara.leg.br; dep.ronaldozulke@camara.leg.br; dep.rosaneferreira@camara.leg.br; dep.rosedefreitas@camara.leg.br; dep.rosinhadaadefal@camara.leg.br; dep.rubensbueno@camara.leg.br; dep.rubensotoni@camara.leg.br; dep.ruycarneiro@camara.leg.br; dep.sabinocastelobranco@camara.leg.br; dep.salvadorzimbaldi@camara.leg.br; dep.sandesjunior@camara.leg.br; dep.sandrarosado@camara.leg.br; dep.sandroalex@camara.leg.br; dep.sandromabel@camara.leg.br; dep.saraivafelipe@camara.leg.br; dep.sarneyfilho@camara.leg.br; dep.sebastiaobalarocha@camara.leg.br; dep.sergiobrito@camara.leg.br; dep.sergioguerra@camara.leg.br;

Grupo 7:

dep.sergiomoraes@camara.leg.br; dep.sergiozveiter@camara.leg.br; dep.severinoninho@camara.leg.br; dep.sibamachado@camara.leg.br; dep.silasbrasileiro@camara.leg.br; dep.silascamara@camara.leg.br; dep.silviocosta@camara.leg.br; dep.simaosessim@camara.leg.br ; dep.simplicioaraujo@camara.leg.br; dep.stefanoaguiar@camara.leg.br; dep.stepannercessian@camara.leg.br; dep.suelividigal@camara.leg.br; dep.takayama@camara.leg.br; dep.taumaturgolima@camara.leg.br; dep.tiririca@camara.leg.br; dep.toninhopinheiro@camara.leg.br; dep.urzenirocha@camara.leg.br; dep.valadaresfilho@camara.leg.br; dep.valdemarcostaneto@camara.leg.br; dep.valdircolatto@camara.leg.br; dep.valdivinodeoliveira@camara.leg.br; dep.valmirassuncao@camara.leg.br; dep.valtenirpereira@camara.leg.br; dep.vanderloubet@camara.leg.br; dep.vanderleimacris@camara.leg.br; dep.vanderleisiraque@camara.leg.br; dep.vazdelima@camara.leg.br; dep.vicentearruda@camara.leg.br; dep.vicentecandido@camara.leg.br; dep.vicentinho@camara.leg.br; dep.vieiradacunha@camara.leg.br; dep.vilalba@camara.leg.br; dep.vilsoncovatti@camara.leg.br; dep.viniciusgurgel@camara.leg.br; dep.vitorpaulo@camara.leg.br; dep.vitorpenido@camara.leg.br; dep.waldenorpereira@camara.leg.br; dep.waldirmaranhao@camara.leg.br; dep.walneyrocha@camara.leg.br; dep.walterfeldman@camara.leg.br; dep.walterihoshi@camara.leg.br; dep.waltertosta@camara.leg.br; dep.wandenkolkgoncalves@camara.leg.br; dep.washingtonreis@camara.leg.br; dep.welitonprado@camara.leg.br; dep.wellingtonfagundes@camara.leg.br; dep.wellingtonroberto@camara.leg.br; dep.wevertonrocha@camara.leg.br; dep.williamdib@camara.leg.br; dep.wilsonfilho@camara.leg.br; dep.wladimircosta@camara.leg.br; dep.wolneyqueiroz@camara.leg.br; dep.zegeraldo@camara.leg.br; dep.zevieira@camara.leg.br; dep.zecadirceu@camara.leg.br; dep.zequinhamarinho@camara.leg.br; dep.zezeuribeiro@camara.leg.br; dep.zoinho@camara.leg.br