Me acompanhe pelo e-mail

terça-feira, 26 de março de 2013

Pai e filho invadem igreja, agridem pastores e atiram em adolescente por estarem incomodados com o barulho

 

Pai e filho invadem igreja, agridem pastores e atiram em adolescente por estarem incomodados com o barulho

O incômodo devido ao volume do som de uma igreja provocou um tumulto que acabou com agressões e tiros numa igreja evangélica em Sumaré, interior de São Paulo.

Os agressores, que não tiveram os nomes revelados, são pai e filho, e moram vizinhos ao templo. Segundo a Polícia Militar, eles se incomodaram com o barulho do culto e resolveram tirar satisfações.

Na porta da Igreja Assembleia de Deus Ministério Gerizim, os dois homens deram socos e tapas num pastor convidado, que havia ido à cidade apenas para a ministração da noite de sábado, 23 de março.

O pastor Alessandro Ricardo Pereira Godoy (foto), titular da igreja, e outras trinta pessoas estavam no local quando o tumulto começou, por volta das 21h00. Godoy revelou ao G1 que o pastor convidado estava falando ao celular na calçada quando foi agredido.

Após a confusão, um dos suspeitos voltou para sua casa e pegou uma arma de fogo, invadindo o templo. Já no interior da igreja, apontou a arma para o pastor titular e ameaçou atirar. Godoy correu e se escondeu no banheiro, o que levou os dois agressores a agredirem um jovem de 16 anos, que é músico.

Uma das fiéis tentou separar a confusão, e foi empurrada por um dos suspeitos, enquanto o segundo atirou à queima roupa no braço do rapaz. Socorrido, o jovem está internado no Hospital Estadual de Sumaré e não corre risco de morte. “Foi muita crueldade. Tentou matar um menino de 16 anos. Tentei separar, mas eles me jogaram do altar”, relatou a fiel que tentou separar a confusão.

Insatisfeito, o suspeito foi procurar o pastor no banheiro, e como não conseguiu abrir a porta, deu um tiro na fechadura, além de disparar contra o banheiro feminino e o teto da igreja. O pastor conseguiu fugir, e ao saírem da igreja, os agressores foram presos em flagrante pela Polícia Militar. Na delegacia, a Polícia Civil registrou o caso como tentativa de homicídio.

O pastor Godoy no entanto, afirmou que a igreja não deverá continuar no mesmo lugar: “Estamos fechando a igreja, vamos nos mudar, não temos condições de ficar aqui. Nós não sabemos o que vai acontecer, se eles conseguirem sair da delegacia podem vir aqui e matar todo mundo, nós não queremos morrer”, afirmou, lamentando o incidente.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Professor manda alunos pisarem sobre o nome de Jesus; Jovem se recusa e é suspenso

 

Professor manda alunos pisarem sobre o nome de Jesus; Jovem se recusa e é suspenso

 

Um professor universitário sugeriu a seus alunos que escrevessem o nome “Jesus” num pedaço de papel e pisassem sobre ele, como parte de um exercício sobre debates durante uma aula de Comunicação Intercultural.

Entretanto, um dos alunos se recusou a fazer o que havia sido pedido pelo professor e foi suspenso pela direção da Florida Atlantic University.

O estudante que se recusou a pisar no nome de Jesus é um mórmon, e disse que se sentiu desrespeitado: “Eu não vou ficar sentado em uma classe para ter meus direitos religiosos profanados, e como eu estou sendo punido, vejo realmente dessa forma”, disse Ryan Rotela.

Já o professor Deandre Poole alegou que estava tentando ensinar aos alunos uma “lição de debate”, e que isso seria uma forma de forçar os alunos a enxergarem outras perspectivas.

A diretora da universidade afirmou à Fox News que “como em qualquer lição acadêmica, o exercício foi feito para incentivar os alunos a ver as questões a partir de muitas perspectivas, em relação direta com os objetivos do curso”, e que “apesar de, por vezes, os temas discutidos podem ser sensíveis, um ambiente universitário é um espaço para diálogo e debate”, afirmou Noemi Marin.

Suspenso, Rotela no entanto se mantém criticando a iniciativa: “Eu disse para o professor: ‘com todo o respeito à sua autoridade como professor, eu não acredito que o que você nos disse para fazer seja apropriado. Eu acredito que foi pouco profissional e eu estava profundamente ofendido com o que você me disse para fazer’”, revelou o estudante.

A universidade e o professor Poole defendem-se ainda citando que o exercício é proposto pelo material didático usado nas aulas, e faz parte do livro “Comunicação Intercultural: Uma Abordagem Contextual. Edição 5″, que trata o exercício como o princípio de uma discussão: “Peça aos alunos para se levantar e colocar o papel no chão, na frente deles com o nome Jesus para cima. Peça aos alunos para pensar sobre isso por um momento. Depois de um breve período de silêncio instrua-os para a etapa no papel. Maioria hesitará. Pergunte por que eles não podem pisar no papel e discuta a importância dos símbolos na cultura”, diz o texto.

Paul Kengor, diretor executivo do Centro para a Visão e Valores afirmou que essa lição é um exemplo direto de como a sociedade secular tem o cristianismo como um alvo: “Estes são os novos discípulos seculares da ‘diversidade’ e ‘tolerância’- jargões vazios que fazem os liberais e progressistas se sentirem bem, enquanto eles muitas vezes se recusam a tolerar e às vezes até tomar de assalto as crenças cristãs tradicionais e conservadoras”, criticou.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Multidão muçulmana incendeia 178 casas cristãs no Paquistão

 

Multidão muçulmana incendeia 178 casas cristãs no Paquistão

 

Multidão muçulmana incendeia 178 casas cristãs no Paquistão

De acordo com o site Portas Abertas, 178 casas de famílias cristãs e 75 lojas foram incendiadas no dia 9 de março no Paquistão depois que mesquitas da cidade de Joseph Colony, área de Lahore, anunciaram em seus alto-falantes que era para matarem os blasfemos.

Uma multidão de fiéis islâmicos partiu então contra os cristãos que vivem naquela região, assustados eles tiveram que fugir da cidade.

Um dia antes o cristão Sava Masih teve sua propriedade invadida, saqueada e incendiada depois de ser acusado de fazer comentários depreciativos ao fundador do islamismo, o profeta Maomé.

A denúncia contra o cristão acabou resultando na onda de ataques que deixaram centenas de pessoas desabrigadas. Uma das vítimas, Aslam Masih, de 65 anos, fez um relato desesperador para um parceiro da Portas Abertas que atua no local dizendo que economizou muitos anos para fazer o casamento de suas duas filhas, marcados para o mês que vem, mas que depois desse ataque ele perdeu tudo e não tem nem sequer condições de alimentar a sua família.

Polícia foi acionada

A polícia local foi acionada e chegou a acalmar a multidão que agrediram também o pai de Savan, Chaman Masih, registrando um boletim de ocorrência contra o cristão, alegando crime de blasfêmia.

Pela seção 295-C do Código Penal do Paquistão, que é condenado por este crime recebe pena de morte. Chaman também foi preso.

Savan teria profanado Maomé durante uma conversa com um amigo muçulmano no dia 7 de março.

Os cristãos que acabaram sendo atingidos pelos ataques estão sendo ajudados pela organização Barnabas que está trabalhando com parceiros locais para tentar reconstruir as vidas dessas pessoas.

O presidente paquistanês, Asif Ali Zardani e o primeiro-ministro, Raja Pervez Ashraf, pediram a abertura de um inquérito para apurar o ataque de Joseph Colony. O governo também prometeu compensar os cristãos pelas perdas materiais e processar os criminosos.

Fonte: www.gospelprime.com.br

Franceses vão as ruas protestar contra legalização do casamento gay

 

Cerca de 300 mil pessoas lotaram as ruas do centro da capital francesa

Este domingo (25) foi marcado por uma grande passeata contra união entre pessoas do mesmo sexo, em Paris. Segundo reportagens, cerca de 300 mil pessoas lotaram as ruas do centro de Paris para protestar contra o plano do presidente francês, François Hollande, de legalizar o casamento e a adoção de crianças por homossexuais até junho. Imagens televisionadas mostravam alguns embates, com forças de segurança disparando gás lacrimogêneo sobre manifestantes vestidos de rosa e gritando slogans contra Hollande.

Em Paris, é a segunda vez que acontece um protesto desse tipo em 2013, após uma marcha semelhante em janeiro mostrar a redução do apoio público a um projeto, o que forçou autoridades a adiar um plano para permitir que casais lésbicos tenham acesso a inseminação artificial. Hollande prometeu aprovar a lei com sua maioria parlamentar socialista e atraiu a raiva de rivais ao tentar evitar um debate público sobre a reforma, o que a ministra da Justiça, Christine Taubira, descreveu como uma “mudança de civilização”.

O Senado francês analisar a medida em abril. Oponentes ao casamento e à adoção de crianças por homossexuais, incluindo a maior parte dos líderes religiosos na França, argumentaram que a reforma criaria problemas psicológicos e sociais para crianças que, segundo eles, devem ter prioridade sobre o desejo de direitos iguais para adultos gays.

Deixe o seu comentário.

Fonte: O Globo

segunda-feira, 25 de março de 2013

Obama defende criação do Estado Palestino e a Casa Branca divulga mapa em que Jerusalém não pertenceria a Israel

 

Obama defende criação do Estado Palestino e a Casa Branca divulga mapa em que Jerusalém não pertenceria a Israel

 

As disputas por território entre Israel e a Autoridade Palestina levaram a Casa Branca a publicar um mapa em que a cidade de Jerusalém, Samaria e as colinas de Golã não fazem parte do território israelense.

O equívoco foi notado quando a sede da administração do governo norte-americano divulgou um vídeo explicativo sobre a viagem do presidente Barack Obama a Israel e a assentamentos palestinos.

No mapa, as Colinas de Golã seriam parte da Síria, Jerusalém é descrita como parte da Cisjordânia (território palestino, mas ocupado por Israel) e o norte de Israel é mostrado como parte do Líbano, segundo informações do WND.

Analistas políticos internacionais interpretaram a divulgação como forma de posicionamento do governo norte-americano, antigo aliado de Israel, a respeito da polêmica em torno da criação do Estado Palestino e da definição de seu território.

Barack Obama tem se posicionado a favor do reconhecimento da Organização das Nações Unidas ao povo palestino como uma nação estabelecida: “Os palestinos merecem ter seu próprio Estado [...] Os Estados Unidos estão completamente comprometidos para ver um Estado da Palestina independente e soberano”, afirmou o presidente norte-americano durante a visita feita à Cisjordânia nesta semana.

Para Obama, é possível que os dois povos convivam em harmonia, e que Israel e Palestina formem dois Estados independentes e ocupem a disputada área lado a lado, e defendeu esse argumento durante um encontro com autoridades israelenses: “Não é justo que uma criança palestina cresça sem ter um Estado seu [...] Nem a ocupação nem a expulsão são a resposta [...] Ponham-se no lugar deles. Tentem enxergar através de seus olhos”, afirmou o presidente, de acordo com informações das agências internacionais.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Representante da ONU volta a criticar governo brasileiro por suspender distribuição do kit gay nas escolas

 

Representante da ONU volta a criticar governo brasileiro por suspender distribuição do kit gay nas escolas

A Organizações das Nações Unidas (ONU) criticou a decisão tomadapelo governo da presidente Dilma Rousseff de suspender a distribuição do material apelidado de kit gay nas escolas públicas do país.

A crítica aconteceu através de declarações de Pedro Chequer, coordenador do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids no Brasil (UNAIDS).

Chequer é representante da ONU e afirmou que a decisão pode transmitir a ideia de que “a mensagem de independência pode ser substituída por uma postura retrógrada, de quem restringe suas ações em virtude de dogmas religiosos”.

As críticas de Chequer são bastante diretas e endereçadas a cristãos: “Urge lutar para a retomada do Estado verdadeiramente laico porque em muitos países estamos vendo como o fundamentalismo religioso — dos pentecostais no Brasil ou dos católicos em muitos países hispano-americanos católico — prejudica seriamente o combate à AIDS”, declarou ele.

O material foi elaborado pelo governo Lula, mas devido à proximidade das eleições presidenciais de 2010 foi retido, tendo sua distribuição iniciada durante o governo de Dilma Rousseff. Porém, perante as manifestações da sociedade e principalmente de lideranças evangélicas, a presidente decidiu suspender a distribuição.

Essa não é a primeira vez que Pedro Chequer critica o posicionamento adotado pelo governo devido a protestos de evangélicos. Em 2012, durante o Terceiro Seminário Nacional de Direitos Humanos e DST/AIDS, Chequer afirmou que ao ceder a pressões de “minorias organizadas”, o governo acabava “violando direitos” de outros cidadãos.

Recentemente, segundo o jornal O Estado de S. Paulo, o governo voltou a adiar a distribuição do kit gay, sob ordens do ministro da saúde, Alexandre Padilha. Há possibilidade de que a suspensão tenha ligação com a proximidade das eleições presidenciais de 2014.

O pastor Marco Feliciano, presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) aprovou a decisão tomada: “O ministro nada mais fez do que honrar um compromisso de governo. A bancada evangélica já havia manifestado o receio de que o kit circulasse novamente [...] Temos a garantia de que qualquer material de conteúdo mais polêmico não circule antes de ser avaliado e sem a nossa aprovação”, disse o deputado.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

SENADOR MAGNO MALTA DENUNCIA PLANO PARA ASSASSINÁ-L0

 

Senador Malta assina ocorrência na Polícia Judiciária

Nesta quarta-feira (20) o senador Magno Malta (PR) registrou um boletim de ocorrência na Superintendência de Polícia Especializada, em Vitória, denunciando que, há dez dias, um pistoleiro prepara uma tocaia para assassiná-lo no Espírito Santo. Segundo o senador, ele levou o caso à polícia depois de o policial civil Josimar Alberto Pereira Sarti afirmar que tem informações sobre o suposto crime. A assessoria do senador não informou o motivo da ameaça.

A Polícia Civil informou que a ocorrência foi registrada e está sendo investigada pelo delegado José Monteiro Junior. Em sua página na internet, o senador relata ter “virado vítima da ameaça menos de 20 dias depois de denunciar nos programas de TV do partido, o índice alarmante de violência no Espírito Santo”. O policial Josimar Alberto Pereira Sarti também foi ouvido pelo delegado. O senador Magno Malta comunicou o caso ao presidente do Senado, Renan Calheiros.

Magno Malta revelou durante o depoimento que conversou pessoalmente com o policial Josimar Alberto e ouviu dele informações sobre o suposto plano para matá-lo e por isso pede que tudo seja apurado com agilidade. “Nenhum policial inventaria algo tão grave sem qualquer comprovação. Minhas diversas bandeiras são contra legalização das drogas, em defesa das crianças abusadas e vou fundo para apurar denúncias de mortes em hospitais de vários estados”, completou Magno.

O senador disse à polícia que “já foi ameaçado durante a CPI do Narcotráfico e da CPI da Pedofilia e que agora vai presidir a nova CPI sobre Violação ao Direito Humano à Saúde, que vai apurar erros médicos em instituições públicas e privadas no Brasil. Sou homem público que tem coragem para combater a criminalidade e não tenho medo de pistoleiros”, acentuou Malta.

Deixe seu comentário no Verdade Gospel.

Fonte: G1

Coreia do Norte ameaça atacar bases dos EUA no Japão

 

 

Nesta quinta-feira (21) a Coreia do Norte colocou seu Exército em alerta e ameaçou atacar as bases dos Estados Unidos no Japão, em resposta às manobras militares conjuntas da Coreia do Sul e EUA , segundo informações do ministério sul-coreano da Unificação.

As forças norte-coreanas entraram em prontidão e um alerta foi emitido por rádio à população, disse um porta-voz do ministério encarregado das relações entre as duas Coreias.

Paralelamente, a agência oficial norte-coreana “KCNA” divulgou uma ameaça às bases militares americanas no Japão e em Guam como retaliação aos voos de bombardeiros B-52 sobre a península coreana, como parte das manobras conjuntas.

“Os EUA não devem esquecer que a base aérea de Anderson, em Guam, de onde decolam os B-52, do mesmo modo que as bases navais na ilha principal do Japão e em Okinawa, estão no nosso alcance”, advertiu o comando supremo do Exército norte-coreano em um comunicado transmitido pela KCNA.

Na quarta-feira (20), a Coreia do Norte qualificou de “provocação imperdoável” o voo de treinamento de um bombardeiro B-52 americano sob o espaço aéreo sul-coreano, e ameaçou retaliar com uma ação militar. “É uma provocação imperdoável”, afirmou um porta-voz do ministério norte-coreano das Relações Exteriores em declarações à agência KCNA.

“Os EUA introduzem meios de ataque estratégico nuclear na península coreana quando a situação está a ponto de descambar para a guerra”, denunciou a chancelaria em Pyongyang, prometendo uma “resposta militar vigorosa caso tal bombardeiro realize uma nova saída”.

O Pentágono revelou nesta segunda-feira (18) que no dia 8 de março um bombardeiro estratégico B-52 sobrevoou a Coreia do Sul durante as manobras “Foal Eagle” entre os dois países. A agência sul-coreana “Yonhap” informou outro voo de B-52, na terça-feira (19).

Deixe seu comentário no Verdade Gospel.

Fonte: G1

sexta-feira, 22 de março de 2013

Aiatolá ameaça ‘aniquilar’ cidades israelenses se Irã for atacado

 

Ali Khamenei fez ameaça após visita de Obama a Jerusalém

O aiatolá Ali Khamenei, líder supremo do Irã, disse nesta quinta-feira (21) que as cidades de Tel Aviv e Haifa serão “aniquiladas” caso Israel ataque a república islâmica.

A ameaça, feita ao vivo pela TV, ocorre logo após a visita do presidente dos EUA, Barack Obama, a Israel.

O americano reafirmou o apoio americano à segurança israelense e disse que Israel não precisa avisar os EUA caso decida atacar o Irã.

Israel ameaçou uma ação militar contra o Irã caso Teerã não abandone sua atividade nuclear.

As potências ocidentais acreditam que o programa nuclear iraniano tem o objetivo de desenvolver armas nucleares, mas o Irã nega.

Senado aprova emissão gratuita de novo RG com chip

 

 

O Senado aprovou nesta quarta-feira (20) projeto que obriga a emissão, de forma gratuita, do novo documento de identidade criado pelo governo federal há mais de dois anos. O projeto prevê a gratuidade para a primeira emissão do documento, um cartão com chip que substituirá a cédula em papel do RG (registro geral) nos próximos dez anos.

Autor do projeto, o senador Ciro Nogueira (PP-PI) argumenta que o custo de R$ 40 para a sua emissão é “muito alto” para diversos brasileiros – por isso o governo deve arcar com a primeira versão do cartão. O custo foi estimado em abril 2010, quando o governo anunciou a mudança do documento, uma vez que a identidade traz um chip eletrônico com informações do cidadão.

Relator do projeto, o senador Benedito de Lira (PP-AL) afirmou que a troca do RG tradicional pelo documento eletrônico proporcionará maior “segurança e eficiência” na identificação do cidadão, mas não é justo que ele tenha que custear a troca.

“Busca-se, por meio desta proposição, fazer com que o Estado arque ao menos com a primeira emissão desse documento”, afirmou.

O novo modelo de identidade será único para o país e terá dez dígitos (uma sequência de nove números mais um dígito verificador). Hoje, cada Estado adota uma numeração diferente e sistemas próprios de emissão das carteiras de identidade, sem se comunicarem.

Em São Paulo, o documento tem nove dígitos; no Rio Grande do Sul, dez; e no Distrito Federal, sete, por exemplo. A ideia do governo é trocar todos os documentos – são 150 milhões atualmente – em até dez anos.

Nesse período, as duas carteiras (antiga e novo modelo) serão aceitas, pois a substituição será gradativa e dependerá da capacidade do governo de aparelhar os institutos com equipamentos capazes de gerar o documento.

O modelo da carteira será similar a um cartão bancário com chip, reunirá dados pessoais, CPF e título de eleitor, e a impressão digital adaptada ao AFIS (sigla em inglês para Sistema Automático de Identificação de Impressões Digitais).

Deixe o seu comentário no Verdade Gospel.

Fonte: Folha

quinta-feira, 21 de março de 2013

Obama visita Israel e afirma aliança inabalável com judeus

 

Presidente dos EUA, Barack Obama , entre o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu (à direita) e presidente Shimon Peres (à esquerda) escutam hino nacional no aeroporto de Israel

O presidente dos EUA, Barack Obama, disse no início de sua primeira visita oficial a Israel, nesta quarta-feira (20), que o comprometimento dos Estados Unidos com a segurança do Estado judeu é sólido como uma rocha.

“Vejo esta visita como uma oportunidade de reafirmar os laços inquebráveis entre as nossas nações, para reafirmar o comprometimento inabalável da América com a segurança de Israel e para falar diretamente ao povo de Israel e a seus vizinhos”, disse Obama numa cerimônia de recepção no aeroporto de Tel Aviv.

“Tenho confiança em declarar que nossa aliança é eterna, é para sempre”, acrescentou.

Esta é a primeira visita de Obama a Israel como presidente dos Estados Unidos. O candidato Obama foi ao país em 2008, durante a campanha presidencial.

O Irã deve dominar as conversações em Israel, diante das suspeitas ocidentais de que Teerã está desenvolvendo uma arma nuclear sob a fachada de um programa atômico civil.

Não se espera que Obama aproveite a viagem ao Oriente Médio para lançar uma proposta visando à retomada do processo de paz entre Israel e os palestinos. Na semana passada, Obama disse à TV de Israel que seu objetivo era “escutar”.

Deixe o seu comentário no Verdade Gospel.

Fonte: G1

quarta-feira, 20 de março de 2013

Regina Casé reúne Thalles Roberto, padre, judeus e adeptos de religiões afro num “culto ao deus samba” no programa Esquenta

 

Regina Casé reúne Thalles Roberto, padre, judeus e adeptos de religiões afro num “culto ao deus samba” no programa Esquenta

A edição de ontem, 17 de março, do programa Esquenta, da TV Globo, reuniu representantes de diversas religiões. Pelo lado evangélico, o cantor e pastor Thalles Roberto testemunhou sua conversão e cantou algumas músicas.

A apresentadora Regina Casé exaltou a presença de representantes de religiões afro, cristãos e judeus que estavam confraternizando ao som “do deus samba”.

A blogueira Rô Moreira publicou um artigo em que narra os acontecimentos do programa e critica o tom ecumênico do programa global: “Em um determinado momento Regina diz que o que estava acontecendo ali era um culto ao deus samba. Regina dá um pitaco sobre a Comissão de direitos humanos, eles [os convidados] ficaram quietos. Calinhos Brown cantou e parecia que todos estavam no mesmo espírito, pois até a estrela de Davi todos usavam, Thalles com a sua e os outros também tinham a sua pendurada ao pescoço, tudo isso ao som do deus samba”, escreveu a blogueira.

A presença de grupos de dança gospel numa disputa promovida pelo programa também não escapou ao olhar de Rô Moreira: “E pra acabar de vez, teve até disputa coreográfica para revelar o melhor grupo de dança gospel. Simples assim, e lá se foi o domingo no Esquenta Global, todos tolerando uns aos outros ao som do deus samba”.

Rô menciona ainda que a participação de Thalles Roberto no Esquenta foi aplaudia pelo pastorSilas Malafaia nas redes sociais: “E logo recebi uma noticia em meu Facebook. Querem saber qual foi? Leiam: ‘Parabéns Thalles Roberto,o evangelho tem que ser pregado onde estão os pecadores. Evangelho só dentro da igreja é cristianismo religioso’ (Palavras de Silas Malafaia). Simples assim, pelo visto o pastor aceitou a ‘mistureba de amor’ como disse a Regina Casé”.

Confira no texto abaixo a íntegra do artigo “Thalles Roberto no programa Esquenta, ao som do deus samba”, de Rô Moreira:

O programa esquenta deste Domingo dia 17 na Globo, falou sobre a importância da Tolerância  entre  as religiões, portanto levou ao seu programa, em meio a um encontro de crenças. Thalles Roberto, Carlinhos Brown, Léo Moura, padre pop Omar , Rabino David Weitman e banda Clareou. O programa fez uma homenagem às tradições africanas com a chamada capulana, um tecido simbólico típico do povo, ornamentando o estúdio. O Rabino David Weitman, chefe de uma sinagoga, explicou a festa do judaísmo e revelou a contribuição da doutrina para uma vida mais tolerante…

Thalles, que explica como deu início à trajetória evangélica depois de trabalhar como backing vocal das bandas Jota Quest e Jammil e Uma Noites. As composições de Thalles influenciaram até a vida do jogador de futebol Léo Moura. O atleta relata como as letras do amigo mudaram sua rotina. Em seguida, os integrantes do Clareou dizem como adaptam a religiosidade nas apresentações do grupo.

Em um determinado momento Regina diz que o que estava acontecendo ali era um culto ao deus samba. Regina dá um pitaco sobre a Comissão de direitos humanos, eles ficaram quietos.

Calinhos Brown cantou e parecia que todos estavam no mesmo espírito, pois até a estrela de Davi todos usavam, Thalles com a sua e os outros também tinham a sua pendurada ao pescoço, tudo isso ao som do deus samba.

E pra acabar de vez, teve até disputa coreográfica para revelar o melhor grupo de dança gospel. Simples assim, e lá se foi o domingo no Esquenta Global, todos tolerando uns aos outros ao som do deus samba. E logo recebi uma noticia em meu Facebook  querem saber qual foi? Leiam: “Parabéns Thalles Roberto,o evangelho tem que ser pregado onde estão os pecadores. Evangelho só dentro da igreja é cristianismo religioso.(Palavras de Silas Malafaia).

Simples assim, pelo visto o pastor aceitou a “mistureba de amor” como disse a Regina Casé.

Tenham todos uma boa semana, na presença do eterno.

Confira o vídeo com a participação de Thalles Roberto no programa Esquenta, de Regina Casé, neste link.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Paulo Coelho diz em entrevista que Jesus foi um “bon vivant” e politicamente incorreto

 

Paulo Coelho diz em entrevista que Jesus foi um “bon vivant” e politicamente incorreto

O famoso escritor brasileiro Paulo Coelho, concedeu uma entrevista recentemente na qual falou, entre outros assuntos, sobre a vida de Jesus Cristo. O escritor, que atualmente mora em Genebra, na Suíça, e está lançando o livro “Manuscrito Encontrado em Accra” causou polêmica ao afirma que Jesus foi um “bon vivant” politicamente incorreto.

Católico, Paulo Coelho disse acreditar que Jesus teve uma vida politicamente incorreta, além de ter sido um “bon vivant”.

- Ele viajou, bebeu, socializou sua vida toda. Seu primeiro milagre não foi curar um pobre cego. Foi transformar água em vinho, não vinho em água – afirmou o escritor, ao jornal britânico The Guardian, afirmarmando que Jesus era um “bon vivant”.

Paulo Coelho falou também sobre as supostas contradições encontradas nos evangelhos. Segundo ele, é bom que os evangelhos tenham retratado as várias contradições, pois isso permite um retrato mais fiel da vida de Cristo.

- Se retratassem um Jesus sem contradições, os evangelhos seriam falsos, mas as contradições são um sinal de autenticidade. Então, Jesus diz, ‘dê a outra face’, e aí ele vai lá e pega um chicote…Ele é um homem para todos os momentos – explicou o escritor, que falou também sobre a fé, afirmando acreditar ser algo que serve para conectar as pessoas à vida.

- Quanto mais você estiver em harmonia consigo próprio, quanto mais feliz você estiver, mais fé você terá. Fé não serve para te desconectar da realidade, ela conecta você à realidade – declarou.

Por Dan Martins, para o Gospel+

Governo vai investigar distribuição indevida de “kit gay” em escolas públicas

 

Governo vai investigar distribuição indevida de “kit gay” em escolas públicas

Recentemente, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, determinou a interrupção do envio do material conhecido como “kit gay” para escolas no norte e nordeste do país. Apesar de ter sido vetado pela presidente Dilma Rousseff, o material neste ano, chegou a ser remetido às Secretarias de Saúde nos estados.

Padilha determinou também a abertura de um processo administrativo para identificar os responsáveis pelo envio de material conhecido como ‘kit gay’ a 13 estados das regiões Norte e Nordeste do país. O Ministério da Saúde já expediu ofícios às secretarias destes estados, determinando que o material não seja distribuído nas escolas; e começou a investigar de onde partiu a remessa do material.

As revistas de histórias em quadrinhos (HQ), apresentadas como um suposto material informativo para prevenir a homofobia entro o público adolescente foram elaboradas em 2010 como parte do programa de prevenção de doenças sexualmente transmissíveis (DST) e AIDS. A informação sobre o envio das revistas para os serviços de combate a DST/AIDS e sobre o posterior veto do ministro Padilha foi divulgada pelo jornal O Estado de S. Paulo no último sábado (16).

O material foi produzido durante a gestão de José Gomes Temporão, antecessor do ministro Padilha, segundo o qual o ministério já sabe que o envio aos 13 estados partiu do Departamento de DST/AIDS da pasta, vinculado à Secretaria de Vigilância em Saúde.

Por Dan Martins, para o Gospel+

terça-feira, 19 de março de 2013

Aids: 14 pacientes têm ‘cura funcional’ da doença, revela estudo

 

 

 

Em um estudo, essas pessoas passaram a tomar antirretrovirais mais cedo do que o normal. Nos sete anos seguintes, sem remédios, seus níveis de vírus no sangue eram incapazes de desencadear sintomas

Pesquisadores publicaram, na última quinta-feira (14), um estudo no qual revelam que 14 pacientes adultos infectados pelo HIV parecem ter obtido uma cura funcional da doença. Ou seja, mesmo após terem interrompido o tratamento, apresentam quantidades tão pequenas do vírus no sangue que ele se tornou incapaz de produzir sintomas durante sete anos. A pesquisa foi divulgada dias depois de médicos americanos terem anunciado a também cura funcional em um bebê recém-nascido infectado pelo vírus da Aids.

Leia também: Jovens homossexuais são os que têm mais Aids, diz boletim

Segundo os responsáveis por esse estudo, que foi coordenado no Instituto Pasteur, em Paris, na França, a chave para a cura funcional nesses 14 pacientes foi o início precoce do tratamento com antirretrovirais após a infecção. De acordo com o artigo, essas pessoas começaram a ser monitoradas a partir do momento em que elas passaram a receber os antirretrovirais, que foi dez semanas após eles serem infectadas. Em média, essas drogas são dadas aos pacientes três anos mais tarde.

Os pacientes, que tinham entre 34 e 66 anos, então, tomaram os antirretrovirais ao longo de dois a três anos, em média, e depois interromperam o tratamento. De acordo com o estudo, eles conseguiram manter a carga viral sob controle durante uma média de sete anos e meio, sem o uso de nenhum medicamento. Um dos pacientes chegou a ficar pouco mais de dez anos sem apresentar sintomas. “Não é erradicação, mas claramente eles puderam viver por um longo período de tempo saudáveis e sem tomar os antirretrovirais”, diz Asier Saez-Cirio, coordenador da pesquisa, que está presente no periódico PLoS Pathogens.

No entanto, os pesquisadores advertem que esses resultados não significam que essa abordagem possa funcionar para todas as pessoas infectadas pelo HIV no mundo, já que a pesquisa analisou 70 pacientes infectados e somente 14 deles apresentaram a cura funcional. Já o restante dos indivíduos, ao deixarem de tomar os antirretrovirais, recuperaram níveis de vírus semelhantes aos observados antes de começarem a ser tratados.

Explicação

Segundo os autores, ainda não está claro o que fez com que a cura funcional ocorresse nesses 14 pacientes, apesar de eles terem sido submetidos a vários testes imunológicos. Mas eles acreditam que, entre essas pessoas, possa ter ocorrido uma limitação nos reservatórios virais, que se formam no organismo de um indivíduo após a infecção pelo HIV. Esses reservatórios são compostos por células dormentes que reativam a infecção quando o remédio deixa de ser tomado.

“Esses dados, junto às informações sobre o caso do bebê recém-nascido nos Estados Unidos, apoiam fortemente a ideia do tratamento precoce e fornecem pistas importantes para o desenvolvimento de estratégias para curar a infecção pelo HIV, ou ao menos induzir a um controle a longo prazo sem a necessidade de antirretrovirais”, disse Asier Saez-Cirio, que coordenou a pesquisa.

 

Fonte: Veja

segunda-feira, 18 de março de 2013

Ativistas gays criticam escolha do papa Francisco I, um forte opositor ao casamento gay

 

Ativistas gays criticam escolha do papa Francisco I, um forte opositor ao casamento gay

A escolha de um argentino como novo papa causou uma enorme comoção em seu país, e também em outros países latino americanos, que viram com bons olhos a escolha cardeal Jorge Bergoglio para a liderança da Igreja Católica.

Porém, a escolha de Bergoglio desagradou os ativistas homossexuais da Argentina, que apontam o novo papa como o responsável por uma “guerra santa”, travada entre a igreja e lideranças políticas do país por causa da lei que permite o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

A Argentina foi o primeiro país da região a aprovar uma lei que permite o casamento gay, e durante o processo de aprovação da lei a Igreja Católica combateu diretamente a proposta. Na ocasião, o então arcebispo de Buenos Aires escreveu uma carta aberta à sociedade descrevendo o então projeto de lei como uma “situação cujo resultado pode ferir gravemente a família”.

- Aqui estão em jogo a identidade e a sobrevivência da família: pai, mãe e filhos. Está em jogo a vida de tantas crianças que serão discriminadas de antemão, privando-se do amadurecimento humano que Deus quis que se desse com um pai e uma mãe. Está em jogo o rechaço direto à lei de Deus, gravada, ademais, nos nossos corações. – escreveu Jorge Bergoglio.

Agora, a comunidade gay da Argentina lembra Bergoglio, agora papa Francisco, como o homem que lançou uma “guerra santa” contra o movimento para aprovar o casamento gay.

- Ele foi o rosto visível da oposição da Igreja Católica ao casamento entre pessoas do mesmo sexo, e se aproximou de uma posição fundamentalista, travando uma guerra de contra o que ele considerava um plano do diabo – disse Esteban Paulon, presidente da Federação Argentina de Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transexuais, segundo o Huffington Post.

Apesar das críticas, os ativistas gays afirmam que Bergoglio é também “conhecido por ser moderado e encontrar um equilíbrio entre os setores reacionários e progressistas”, segundo afirmou Paulon, que completou: – Quando ele saiu fortemente contra o casamento gay, ele o fez sob a pressão dos conservadores.

Acreditando que o novo papa pode mudar a visão da igreja sobre o tema, Alex Freyre, diretor-executivo do Buenos Aires AIDS Foundation, escreveu em sua conta no Twitter esta semana que o papa Francis “sabe que o casamento gay não é o fim do mundo ou da espécie”, e afirmou que “agora ele pode dizer isso na América”.

- Talvez o fato de que o Vaticano tenha escolhido um papa de um país onde o casamento gay é permitido é um sinal de que ele recebe? – comentou em outro tweet.

Por Dan Martins, para o Gospel+

Ativistas gays organizam protestos contra Marco Feliciano em 27 cidades, incluindo 3 no exterior

 

Ativistas gays organizam protestos contra Marco Feliciano em 27 cidades, incluindo 3 no exterior

Na última semana, ativistas gays organizaram uma série de protestos contra a permanência do deputado e pastor Marco Feliciano na presidência da Comissão de Direitos Humanos na Câmara dos Deputados, a maioria dos protestos aconteceu nesse sábado (16).

Os protestos foram organizados em 27 cidades, sendo 24 delas em diferentes estados no Brasil, além de protestos em outros 2 países. Entre as cidades brasileiras listadas para o protesto estão: Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília, Florianópolis, Natal, Porto Alegre, Fortaleza, Belo Horizonte, Curitiba, Volta Redonda, Ribeirão Preto, Cabo Frio, Chapecó, Salvador, Fortaleza, Campinas, Jundiaí, Recife, Santo André, Jacarezinho, São Carlos, São José dos Campos, Paraty e Goiânia. Participaram também do protesto Buenos Aires, San Francisco e Paris.

O protesto do Rio de Janeiro reuniu cerca de 200 pessoas em Copacabana, onde os manifestantes também protestaram contra o presidente do Senado, Renan Calheiros. De acordo com o IG, em São Paulo, um grupo de pessoas, a maioria simpatizantes e comunidades GLBT, se concentrou na Praça do Ciclista na Avenida Paulista e depois, com faixas e cartazes saiu pela rua da Consolação em direção à praça Roosevelt.

Em Salvador a mobilização aconteceu na praça do Campo Grande, e teve a participação da banda afro-brasileira Olodum. O presidente do Olodum, João Jorge, comentou sobre as manifestações, comparando as polêmicas declarações do deputado com a política nazista de Adolf Hitler.

- É um atentado à república, aos cidadãos brasileiros, do candomblé, da umbanda, os travestis, os negros. Começa assim, como foi na Alemanha com Hitler, a partir de um pequeno partido. O partido dele poderia tirá-lo e colocar outra pessoa. É uma posição fundamentalista. É muito caro os direitos humanos no Brasil, custou muitas vidas, uma longa história – afirmou o ativista.

Na cidade baiana os protestos aconteceram no Farol da Barra e seguiu com uma passeata até o bairro de Ondina, reunindo cerca de 600 pessoas que bradavam gritos de protesto e levantaram cartazes com “Fora Feliciano”, “Feliciano, respeite os seres humanos”, “Mais liberdade, Menos Feliciano”, “Nós somos agora a sua maldição”.

Já em Maceió, em Alagoas, o protesto contra Feliciano reuniu cerca de 20 pessoas, e contou com a presença do superintendente de Direitos Humanos do Estado, Geraldo de Majela Fidélis. De acordo com o G1, Igor Nascimento, um dos líderes do LGBT no estado, afirmou que a eleição de um político como Feliciano para um cargo de tamanha importância social tem que ser revista.

- Uma pessoa como essa, que diz que a AIDS é uma praga dos gays, que nos discrimina de uma forma tão absurda, não pode estar à frente de uma Comissão de Direitos Humanos. Nós não aceitamos isso de forma alguma. Os protestos estão acontecendo em todo o país e ganham força a cada dia. Nós não iremos descansar enquanto ele não for derrubado – reclamou o ativista.

Em Manaus, o protesto aconteceu na sede da Assembleia Legislativa do Amazonas na última quinta feira e reuniu cerca de 15 pessoas.

- Esse é um ato de repúdio contra essa nomeação. Não temos nada contra ele como religioso ou pessoa física, mas contra os pensamentos racistas e preconceituosos que traz e defende – declarou a representante do movimento de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (LGBT), Helen Luciana, que pediu a saída do parlamentar da comissão e disse não se sentir representada por ele.

Veja fotos dos protestos:

20130317-155809.jpg

20130317-155818.jpg

20130317-155827.jpg

20130317-155833.jpg

20130317-155853.jpg

20130317-155849.jpg

20130317-155900.jpg

Por Dan Martins, para o Gospel+

Missionária evangélica é uma das cientista que participou da “cura da AIDS”, caso que se tornou notório nas últimas semanas

 

Missionária evangélica é uma das cientista que participou da “cura da AIDS”, caso que se tornou notório nas últimas semanas

Nas últimas semanas, um dos assuntos mais comentados na comunidade científica em todo o mundo primeiro caso de cura funcional da AIDS em uma criança, que aconteceu no Centro Médico da Universidade de Mississippi.

Entre os membros da equipe de virologistas liderada pela doutora Deborah Persaud, está a pediatra Hannah Gay, especialista em HIV, que declarou no dia do anúncio oficial ter sentido o enorme risco que aquela criança corria, e por isso afirmava que ela merecia a melhor tentativa da equipe que fazia parte.

- Eu senti que aquele bebê estava correndo um risco maior que o normal, e merecia a nossa melhor tentativa – declarou a médica sobre a menina, que hoje tem dois anos.

Segundo o The Christian post, doutora Hannah Gay é uma cristã comprometida, e esteve, ao lado de seu marido, servindo como missionária na Etiópia por vários anos. O trabalho da médica como missionária teve início na década de 1980, quando ela e seu marido dedicaram-se à evangelização de crianças, aliando atendimento médico com o ensino da Bíblia.

De acordo com os quatro filhos e o neto da médica, de 58 anos, ela nunca gostou de estar no centro das atenções. Porém seu comprometimento é reconhecido, inclusive entre seus colegas de trabalho. Jack Mazurak, diretor de relações públicas do Centro Médico da Universidade de Mississippi, descreve a doutora Gay como “uma pessoa maravilhosa” e afirma que “sua fé moldou a maneira como ela leva sua vida”.

A criança tratada pela equipe da Universidade de Mississippi nasceu no Mississippi, e foi contaminada com o vírus HIV desde o nascimento, transmitido pela mãe soropositiva. Segundo o Washington post, o tratamento considerado revolucionário ministrado pela equipe de médicos começou com a infusão de três drogas apenas 30 horas depois do nascimento. Como a criança tem vivido sem medicação por cerca de um ano, e não apresenta mais sinais de infecção, acredita-se que o sucesso desse caso de “cura da AIDS” pode indicar o caminho para que em breve a doença possa ser vencida.

Por Dan Martins, para o Gospel+

Católicos e Evangelicos se unem para solicitar cassação do mandato de Jean Wyllys

 

banner

Uma campanha no facebook tem exigido a cassação do deputado federal e ativista gay Jean Wyllys (PSOL-RJ) por falta de Decoro Parlamentar e transgressão a carta mágna da Constituição Federal Brasileira. Veja a campanha no facebook clicando aqui.

Não obstante, circula ao mesmo tempo um abaixo assinado visando a cassação dseu mandato.

Católicos e evangélicos se unem para solicitar a cassação do mandato do deputado que, segundo afirmam, vêm agindo de forma heterofóbica e contra a família brasileira.

Veja na integra o conteúdo do abaixo assinado.

Para: Câmara dos Deputados e Sociedade Civil


Exigimos a cassação do deputado federal e ativista gay Jean Wyllys (PSOL-RJ) por falta de Decoro Parlamentar e transgressão a carta mágna da Constituição Federal Brasileira, em específico ao Art 5º IV – é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato.


Esse deputado vêm, com frequência, agindo de forma heterofóbica e contra a família brasileira, através de projetos de leis imorais que visam destruir a família brasileira, a moral e os bons costumes.


Não podemos aceitar que algo desse tipo seja praticado em nossa sociedade e que os deputados como o Jean Wyllys usem de seu poder e autonomia para perseguir, destruir , desmoralizar e arrazoar com a família brasileira e pessoas de bem.


Após repetitivos ataques contra o povo brasileiro, à igreja e contra qualquer um que se oponha às exigências feitas pelo deputado, pela falta de respeito para com a família brasileira e pela apologia que ele tem feito de uma “liberdade” que fere vários incisos da nossa Constituição, nós pedimos a cassação do deputado Jean Wyllys.

Os signatários

Para acessar o abaixo assinado e assinar acesse aqui.

Redação Espaço Gospel

Multidão formada por radicais muçulmanos incendeia bairro cristão no Paquistão

 

Multidão formada por radicais muçulmanos incendeia bairro cristão no Paquistão

Uma multidão formada por muçulmanos destruiu mais de 160 casas de cristãos na região norte do Paquistão. Os radicais islâmicos saquearam e incendiaram praticamente todo um bairro cristão em Lahore por causa de uma suposta denúncia de blasfêmia contra o profeta Maomé.

De acordo com a polícia local, a confusão começou depois que um jovem muçulmano acusou um jovem cristão de blasfêmia, o que no Paquistão pode levar à pena de morte. De acordo com as redes de notícias locais, muitas vezes a população se manifesta e busca fazer justiça com as próprias mãos.

Aproximadamente sete mil pessoas invadiram a área, um bairro cristão, com paus e pedras, colocando fogo na cidade. Segundo informações do ministério Portas Abertas, um total de 178 casas e 75 lojas foram destruídas; muitos cristãos ficaram sem nada. Bíblias também foram queimadas.

No Paquistão, o Islamismo é a religião oficial do Estado, e é professado por 95% dos habitantes do país. Apesar de existirem leis no país que assegurem a garantia das minorias religiosas, como o Cristianismo, o governo utiliza a Lei da Blasfêmia para limitá-las. A sentença dessa lei pode ser pena de morte, prisão perpétua e dez anos de prisão. Lei de blasfêmia do Paquistão é oriunda do período colonial britânico, e alguns períodos da história do país acabaram por dar liberdade aos extremistas de abusar da lei, atacando os cristãos e outras minorias contrárias ao regime imposto, sobretudo porque as autoridades não querem ser vistos como blasfemos em defenderem a minoria cristã de supostos e muitas vezes não comprovados insultos a religião islâmica.

O jornal Hoje Paquistão relatou que a polícia abriu uma diligência contra a blasfêmia, porém, o chefe do distrito policial, Hafiz Abdul Majid, reconheceu já nas investigações iniciais que esta é uma falsa acusação de blasfêmia, mas disse que a diligência prosseguiu porque a multidão já estava incitada à violência. Temendo por sua segurança, após o tumulto ocorrido, centenas de famílias cristãs fugiram da região durante a noite.

Por Dan Martins, para o Gospel+

Agora apóstola, Baby do Brasil diz em entrevista ao De Frente com Gabi que recebeu “unção de Daniel para voltar à Babilônia”

 

Agora apóstola, Baby do Brasil diz em entrevista ao De Frente com Gabi que recebeu “unção de Daniel para voltar à Babilônia”. Assista na íntegra

A cantora e apóstola Baby do Brasil concedeu uma entrevista ao programa De Frente com Gabi, ao lado de seu filho, o guitarrista Pedro Baby.

Baby do Brasil voltou a afirmar que sua nova incursão pela música secular, cantando as canções que a tornaram conhecida na época do Novos Baianos, foi uma permissão de Deus para voltar à Babilônia, com uma “unção de Daniel”.

-Isso pra mim tem um significado muito profético, dentro da minha parada toda – disse a cantora, referindo-se à forma como se relaciona com Deus.

A “popstora” afirmou que ao saber que sua nova turnê não teria nenhuma música gospel, realizou um jejum de oitenta dias: “Foi um negócio bem barra. Veio a palavra de Deus dizendo assim: ‘Ouve o que ele [Pedro Baby] tem para dizer, porque Eu estou ungindo ele para isso’”, disse a cantora, que comentou: “parece papo de maluco”.

Baby disse ainda que com as informações a respeito da produção de sua volta aos palcos, ficou animada e pensou: “Se isso for de Deus, vai ser uma loucura”.

Sobre o início de carreira, quando saiu de casa aos 17 anos, em Niterói e rumou para a Bahia, Baby disse que queria que Deus a mostrasse o que Ele tinha para sua vida, e que isso resultou na carreira secular que construiu.

A apresentadora Marília Gabriela comparou a cantora pop Lady Gaga com Baby do Brasil e a questionou se ela gostava do trabalho dela. Como resposta, Baby disse: “Eu oro. Eu oro por aquela menina porque eu fico preocupada com algumas coisas, pra onde andam algumas coisas. Mas ela é muito talentosa, muito criativa”.

Baby comentou ainda que as crenças que ela mantinha, a respeito de discos voadores e afins, eram na realidade, representações espirituais: “Eu descobri tudo o que era aquilo [...] Eu aprendi a nadar, profundamente, e descobri todo o lado maligno, e todo o lado de Deus. Descobri que todas essas manifestações são luciféricas e estão todas amarradas e repreendidas em nome de Jesus”.

Na entrevista, Baby disse ainda que recentemente foi ungida a apóstola, e que ainda se matem pregando para os fiéis do Ministério Espírito Santo de Deus. A agora apóstola disse ainda que não tem religião porque “religião é coisa do homem e dá briga”, e que sua fé se baseia em seu relacionamento com Deus.

 

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Bispo Edir Macedo fala sobre libertação e diz que “a maioria dos pastores são endemoninhados”.

 

Bispo Edir Macedo fala sobre libertação e diz que “a maioria dos pastores são endemoninhados”. Assista

Após declarar que a maioria dos cantores gospel são endemoninhados, o bispo Edir Macedo voltou a fazer uma declaração polêmica no mesmo teor. O alvo dessa vez, foram os pastores.

Durante um culto da Igreja Universal do Reino de Deus no último dia 24 de fevereiro, Edir Macedo afirmou categoricamente que muitos pastores evangélicos precisam ser libertos. No entanto, o líder da IURD não especificou nomes ou denominações.

“Eu não tenho a mínima dúvida em dizer que a maioria dos pastores neste mundo inteiro são endemoninhados… Eu não tenho o mínimo medo. Eu tenho certeza do que estou falando. Pelo que eu conheço, pelo que eu já passei, pelo que eu já vi, a maioria deles não é liberto”, afirmou.

O sermão era baseado no Apocalipse, e Macedo pontuou que a libertação espiritual é uma necessidade para todos, e que as pessoas que chegam à IURD oriundas de outras religiões, como espíritas e católicos, adquirem hábitos ao longo da vida que os atrapalham em sua caminhada dentro da Universal.

Confira no vídeo abaixo, o trecho da declaração de Edir Macedo sobre pastores endemoninhados:

Num outro sermão, Macedo polemiza ao dizer que a IURD não tem “o rabo preso com ninguém”, referindo-se a ajudas de esferas de governo.

O líder da Universal ainda diz aos fiéis que “o maior interessado em que eles prosperem” é a Unviersal, pois é com as contribuições deles que os empreendimentos da denominação são tocados.

Macedo chega a dizer que ele e os demais bispos e pastores da IURD trabalham com a palavra de Deus, e se os fiéis ofertam, “Deus tem que devolver”. Assista no vídeo abaixo:

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

sexta-feira, 15 de março de 2013

Descobertas da NASA provam que descrição bíblica sobre a criação é “cientificamente precisa”

 

Descobertas da NASA provam que descrição bíblica sobre a criação é “cientificamente precisa”

A ciência e a religião por muitas vezes tem versões diferentes para os mesmos fatos, e em muitas questões, as teorias se opõem completamente ao que a Bíblia diz.

Uma pesquisa encomendada pela NASA acaba de dar sentido ao versículo 2 do primeiro capítulo de Gênesis: “E a terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo”.

Dados coletados por um satélite científico protoplanetário, que circunda o sistema estelar CoKu Tau 4, na constelação de Touro, levaram à conclusão de que planetas como a Terra se formam na escuridão de refugo e detritos da sua estrela central, coincidindo com a descrição do livro de Gênesis, que prega que o planeta era sem forma e vazio em seus estágios iniciais de desenvolvimento.

Os cientistas da NASA afirmaram ainda, segundo informações do PRNewsWire, que a descrição bíblica do livro de Gênesis é “incrivelmente precisa, tendo em vista o fato de que a palavra hebraica traduzida ‘dia’ (yom) pode significar vários períodos de tempo, e não apenas um período de 24 horas”, o que coincidiria com o relato bíblico de que Deus criou o mundo em “dias”.

Essas descobertas da Nasa também revelaram que como um planeta amadurece dentro de seu casulo empoeirado de forma gradual, acaba sugando toda a poeira entre ele e o sol, o que seria compatível com o que o livro de Gênesis diz no versículo três: “Haja luz”, que a ciência trata como “Luz difusa”.

Segundo o PRNewsWire, somente nos últimos estágios de formação do planeta, a luz do sol, já existente, a lua e as estrelas seriam visíveis da Terra: “Esta informação corresponde a Gênesis 1:16, para o dia quatro da criação, quando se olha pelo contexto do idioma hebraico. ‘E Deus passou a fazer (‘a-sah’) os dois grandes luminares [...] e também as estrelas’. A palavra hebraica ‘a-sah’ não significa criar, mas sim para realizar, ou levar a termo”, escreveu Paul Hutchins no portal.

Os dados da NASA mostram que a Terra foi formada a partir de resíduos e detritos do sol, e que a luz surgiu lentamente em etapas, na forma exata que foi descrita em Gênesis, e fazendo a passagem bíblica ser reconhecida como “cientificamente precisa quando lida no contexto de sua linguagem original, o hebraico”.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

segunda-feira, 11 de março de 2013

Vídeo em que pastor Marco Feliciano estipula ofertas e pede senha do cartão de fiel gera polêmica na internet

 

Vídeo em que pastor Marco Feliciano estipula ofertas e pede senha do cartão de fiel gera polêmica na internet

A indicação de Marco Feliciano (PSC-SP) para a presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara dos Deputados trouxe holofotes para os posicionamentos ministeriais do deputado enquanto pastor.

Assim que os protestos começaram a tomar conta das redes sociais, um vídeo de uma ministração de Feliciano, em que ele pede ofertas e doações de bens materiais, tornou-se um viral em diversas redes sociasi, e ganhou destaque no site do jornal O Globo, na coluna Radar Online de Lauro Jardim na revista Veja e em blogs de humor como o Kibe Loco.

No vídeo, entre diversas cenas polêmicas e no mínimo, controversas em termos de práticas evangélicas, Marco Feliciano estipula valores de ofertas e recolhe cheques, chaves de moto, dinheiro e até cartões bancários. A gravação ocorreu durante um culto da Assembleia de Deus Catedral do Avivamento, igreja que é liderada pelo próprio Feliciano.

Num trecho do vídeo, o pastor exibe um cartão bancário e se queixa da falta de senha para que a oferta seja sacada: “É a última vez que eu falo. Samuel de Souza doou o cartão, mas não doou a senha. Aí não vale. Depois vai pedir o milagre pra Deus e Deus não vai dar e vai falar que Deus é ruim”, diz o pastor Marco Feliciano.

Num momento seguinte a esse, um rapaz numa cadeira de rodas se aproxima de Feliciano e diz que doará mil reais, e o pastor comenta a atitude: “Ele veio como murmurador. Vai voltar como o homem mais abençoado da festa”, e resume, dirigindo-se ao jovem: “Eu ainda vou pregar com você por aí, garoto”.

Aparentemente, as ofertas haviam sido estipuladas em mil reais por pessoa, mas o pastor Marco Feliciano diz que quem não tem condições de doar essa quantia, pode ofertar a metade: “Tem mais [dinheiro] aqui na frente? Glória a Jesus! Deixa eu ver o sobrenome dele? Feliz de Souza [risos]. Mais um [cheque]. Amém, amém. Tem gente que diz: ‘Pastor, pastor, R$ 1.000 eu não aguento’. Traga R$ 500. Você só não pode é perder a benção. Quem crê dá um jeito”, resume Feliciano.

Confira o polêmico vídeo através do link: http://youtu.be/35bnmSimN9Y

 

Atualização às 19:26 de 07/03/2013 – Procurado pelo Gospel+, um assessor do Pastor Marco Feliciano afirmou que o vídeo foi gravado na “Manhã Missionária” onde é pedido ofertas para serem doadas para missões evangelísticas que a Igreja Assembléia de Deus Catedral do Avivamento realiza pelo mundo. Além disso, Feliciano não seria o responsável pelo evento, mas sim apenas um dos convidados.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

quinta-feira, 7 de março de 2013

Vídeo – Pastor Silas Malafaia concede entrevista ao Pânico na TV, da Band, e fala sobre suas polêmicas, vida e Sabrina Sato; Assista na íntegra

 

Vídeo – Pastor Silas Malafaia concede entrevista ao Pânico na TV, da Band, e fala sobre suas polêmicas, vida e Sabrina Sato; Assista na íntegra

O pastor Silas Malafaia concedeu uma entrevista à apresentadora e repórter Sabrina Sato, do programa Pânico na Band, e falou sobre suas polêmicas e questões ligadas à doutrina evangélica.

Sabrina se apresentou dizendo que havia ido ao escritório do pastor vestida de forma comportada e perguntou se o programa dela fazia bem. Malafaia respondeu: “Você pode até fazer o mal, mas aqui você tá fazendo bem. Certas partes faz, certas não. Minha filha, tem muita coisa bonita. Eu sou homem, e sei olhar pra uma mulher e sei o que é mulher bonita e feia”.

Aproveitando a resposta franca do pastor, Sabrina o questionou se a maldade não estaria “nos olhos de quem vê”. O pastor da Assembleia de Deus Vitória em Cristo respondeu: “A maldade também está em quem tá mostrando que tem. A pessoa não pode usar o seu corpo como instrumento de pecado. Isso é o que a Bíblia diz”.

Sobre a Forbes, o pastor disse que a publicação apresentou números equivocados: “Esse vagabundo da Forbes, ele deu uma informação e eu mostrei meu Imposto de Renda. Meu patrimônio é R$ 4,5 milhões”.

Diante da resposta, Sabrina Sato comentou: “Tá bem rico, hein pastor?”, o que provocou risos em Silas Malafaia. A apresentadora questionou sobre o que ele gostava em termos de mordomia e conforto, e o pastor respondeu: “Você tá aqui vendo, um bom escritório, eu gosto de um bom carro”. A integrante do Pânico na Band interveio e disse: “Avião você tem também”, ao que Silas respondeu prontamente: “Da Associação Vitória em Cristo. Não é meu”.

Sobre a sua participação no programa De Frente com Gabi, no SBT, Silas Malafaia disse: “Fui criticado por uns, elogiado por tantos, porque tem o politicamente correto… ‘Eu tenho que falar o que as pessoas acham que é o correto’. Eu não. Ela me questionou e eu enfrentei”.

A afirmação dada por ele de que amaria gays tanto quanto bandidos foi abordada, e o pastor fez uma observação a respeito das críticas que foram feitas contra ele: “Olha como a sociedade é preconceituosa: se você fala que ama bandido, eles rejeitam. Ué, por quê? Bandido também não é ser humano? Os mesmos que defendem os gays, tem que defender os bandidos, porque também é um ser humano”.

A respeito das questões polêmicas envolvendo ativistas gays, o pastor Silas Malafaia disse que tem o direito de criticar a prática homossexual e falar sobre as questões políticas em torno do tema, e emendou: “Qualquer um pode falar o que quiser de evangélico. Pra mim, não diz nada. Porque os gays não suportam ouvir alguma coisa contrária a eles? Será que eles não tem convicção do que são?”, perguntou.

Em seu site, Silas Malafaia publicou hoje um comentário a respeito de sua participação no humorístico da Band: “Não anunciei em lugar nenhum a minha participação no ‘Pânico’ para que alguns irmãos não dissessem que eu estava induzindo o povo de Deus a ver programa não apropriado. Porém, quero dizer uma coisa, eu só não prego no inferno porque não tem salvação para o diabo e os demônios. Mas onde me abrir uma oportunidade tenha a certeza que eu não esconderei minha fé e meus princípios”.

O pastor ainda afirmou que a repercussão de sua entrevista à Sabrina Sato foi surpreendentemente positiva: “Temos que ir onde estão os pecadores. Fiquei surpreso com a quantidade de pessoas não evangélicas que me deram razão e gostaram da entrevista”.

Confira abaixo a íntegra da entrevista do pastor Silas Malafaia a Sabrina Sato, do programa Pânico na Band:

http://youtu.be/XFfZBEOINS0

 

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Marcelo Tas, do CQC, chama pastor Marco Feliciano de “racista e homofóbico” e cria abaixo assinado para retirá-lo da Comissão de Direitos Humanos; Pastor sofre ameaça de morte

 

Marcelo Tas, do CQC, chama pastor Marco Feliciano de “racista e homofóbico” e cria abaixo assinado para retirá-lo da Comissão de Direitos Humanos; Pastor sofre ameaça de morte

Na última sexta feira (01), o apresentador do programa CQC, Marcelo Tas, comentou a provável indicação do pastor e deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) à presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias no Congresso Nacional, classificando o deputado como “racista e homofóbico”.

Tas citou em um texto em seu blog a indignação do deputado federal e ativista gay Jean Wyllys (PSOL-SP) ao caso, ressaltando a indignação de Wyllys com a indicação, e afirmou acreditar que Feliciano não é equilibrado o bastante para assumir o cargo.

- Uma figura mercurial e fundamentalista como Feliciano, para dizer o mínimo sobre o estilo bufão, assertivo e arrogante do deputado pastor, certamente não conduzirá a Comissão de Direitos Humanos e Minorias a um bom debate. – afirmou Tas.

- Ele é um legítimo representante de brasileiros que o elegeram deputado. Apenas não creio que ele seja uma pessoa equilibrada o bastante para presidir a Comissão. Por isso, estou assinando a petição que pede a imediata destituição do deputado Marco Feliciano da Comissão de Direitos Humanos e Minorias na Câmara dos Deputados – disse ainda o apresentador, para divulgar um abaixo assinado que tem como objetivo retirar Feliciano da Comissão. Segundo Tas a petição contra o evangélico seria um ato “contra o racismo, o preconceito e a favor do respeito de todas as minorias”.

A campanha contra Marco Feliciano, que até o fechamento dessa matéria tinha mais de 40.400 assinaturas, está sendo feita através do site Avaaz, que recentemente foi motivo de polêmica porremover abaixo assinado a favor do pastor Silas Malafaia.

Em oposição à campanha contra sua presença na Comissão de Direitos Humanos, Marco Feliciano também lançou uma campanha a seu favor, com o objetivo de angariar apoio de pessoas que são a favor de sua presença na Comissão. Lançada inicialmente no Avaaz, onde conquistou mais de 2.300 assinaturas, o abaixo assinado a favor de Feliciano está sendo feito através do site oficial do deputado, e até o fechamento dessa matéria já contava com mais de 17.700 apoiadores.

Marco Feliciano está divulgando o abaixo-assinado através do Twitter, onde também divulgou que vem sofrendo ameaças de morte por causa de sua indicação ao cargo da Comissão. De acordo com o deputado, ele vem recebendo ameaças contra sua vida por ativistas, que não concordam com suas posições políticas.

- Que Deus ilumine seu caminho e te leve logo para o Céu com uma bala no meio de sua cabeça – dizia uma das mensagens enviadas ao pastor pela rede social.

Por Dan Martins, para o Gospel+

quarta-feira, 6 de março de 2013

Adolescente estuprada pelo padrasto é condenada a 100 chibatadas por ter feito sexo antes do casamento

 

Adolescente estuprada pelo padrasto é condenada a 100 chibatadas por ter feito sexo antes do casamento

Uma adolescente maldiva de 15 anos foi condenada a 100 chibatadas e oito meses de prisão domiciliar num abrigo para crianças por ter praticado sexo antes do casamento.

A jovem foi estuprada pelo padrasto e teve seu bebê morto pelo mesmo, informou a BBC. Conhecido como Ilhas Maldivas, o país é um arquipélago com 400 mil habitantes, de maioria muçulmana.

A legislação da República das Maldivas é formada por elementos do direito penal inglês e da Sharia, lei islâmica. Segundo o código penal, a garota deverá cumprir a pena ao completar 18 anos, a menos que prefira cumprir a sentença antes.

O padrasto foi acusado de estupro e assassinato, e a mãe da menina de omissão, por não denunciar o abuso às autoridades. O julgamento de ambos será feito em breve.

A porta-voz do tribunal de menores do país afirmou que a punição era justa, pois a menina tinha cometido um ato fora da lei voluntariamente. A Anistia Internacional considerou a decisão como “cruel, degradante e desumana”, em pronunciamento feito por Ahmed Faiz, pesquisador da entidade.

“Estamos muito surpresos que o governo não está fazendo nada para impedir essa punição, e removê-la totalmente dos livros de leis. Este não é o único caso. Está acontecendo com frequência . Somente no mês passado, houve uma outra menina que foi abusada sexualmente e condenada a chicotadas”, afirmou Faiz.

O governo do país divulgou nota afirmando considerar a punição injusta, e prometeu estudos para viabilizar a mudança da lei, a fim de evitar novas sentenças como essa.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

segunda-feira, 4 de março de 2013

Anvisa quer sensibilizar deputados contra a legalização de cigarros aromáticos

 

Dirceu Barbano, diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, diz que tentará “sensibilizar” os deputados federais contra o Projeto de Decreto Legislativo 3034/2010, do deputado Luis Carlos Heinze (PP-RS).

Pela proposta, a norma de Anvisa que proíbe a venda de cigarros aromáticos, como cigarros de cravo ou de menta, por exemplo, perde o efeito. Segundo a Anvisa, esses aditivos, além de potencializar os efeitos maléficos do cigarro no organismo, servem de chamariz para conquistar o público jovem.

Heinze argumenta que a Anvisa extrapola seus poderes ao opinar o tema e que a proibição da venda de cigarros aromáticos poria em risco 250 mil famílias que trabalham com a plantação do tabaco.

Barbano diz que o argumento de Heinze sobre a Anvisa extrapolar seus poderes “não faz sentido”.

O projeto está em vias de ser votado na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados.

Fonte: http://colunistas.ig.com.br/poderonline/2013/03/04/anvisa-quer-sensibilizar-deputados-contra-projeto-que-libera-cigarros-aromaticos/

Cientistas anunciam primeiro caso de cura funcional da Aids

 

Cientistas anunciam primeiro caso de cura funcional da Aids

 

 

Imagens do dia - 3 de março de 201344 fotos

44 / 44

Foto de arquivo cedida Hospital Universitário Johns Hopkins de Baltimore (Maryland, EUA) mostra a médica Deborah Persaud, principal autora do estudo do primeiro caso de cura funcional da Aids. O caso, envolvendo um menino que nasceu com o HIV transmitido pela mãe, foi anunciado por uma equipe de virologistas dos Estados Unidos neste domingo (3) Johns Hopkins Medicine/AP

Uma equipe de virologistas dos Estados Unidos anunciou neste domingo (3) o primeiro caso de cura funcional da Aids, envolvendo uma criança que nasceu com o HIV transmitido pela mãe.
Não se trata de uma erradicação do vírus, mas sua presença é tão débil que o sistema imunitário do organismo está em condições de controlá-lo sem qualquer tratamento antirretroviral, explicaram os pesquisadores.

A única cura total da Aids oficialmente reconhecida ocorreu com o americano Timothy Brown, conhecido como o paciente de Berlim, declarado livre do HIV após realizar um transplante de médula óssea de um doador que apresentava uma mutação genética rara que impede o vírus de penetrar na células.
O transplante visava salvar Brown de uma leucemia.

A criança em questão, que mantém o HIV sob controle, recebeu antirretrovirais menos de 30 horas após seu nascimento. Durante a gestação, a mãe não foi tratada contra a Aids.
O tratamento precoce explica sua cura funcional, ao bloquear a formação de reservas de vírus dificilmente tratáveis, assinalaram os pesquisadores na 20ª Conferência Anual sobre Retrovírus e Infecções Oportunistas (CROI), realizada neste final de semana em Atlanta, Geórgia.

Estas células contaminadas "adormecidas" relançam a infecção na maior parte das pessoas soropostivas semanas após a suspensão do tratamento com antirretrovirais.

Ampliar

Vírus da Aids é usado para "curar" leucemia de menina de 7 anos7 fotos

7 / 7

Emma Whitehead com seus pais Tom e Kari em seu restaurante favorito em Philipsburg, na Pensilvânia. É difícil de acreditar, mas na última primavera quando ela tinha 6 anos, Emma estava perto da morte por causa da leucemia. Ela recaiu duas vezes após a quimioterapia e os médicos estavam sem opções Jeff Swensen/The New York Times

"A realização de uma terapia antirretroviral muito cedo nos recém-nascidos pode permitir uma longa remissão sem antirretrovirais, ao impedir a formação destas reservas virais ocultas", destaca a doutora Deborah Persaud, do Centro de Crianças do Hospital Universitário Johns Hopkins de Baltimore (Maryland), principal autora do estudo.
As análises mostraram uma redução progressiva da presença viral no sangue dos recém-nascidos, até o vírus se fazer indetectável no 29º dia de tratamento.
O bebê foi tratado com antirretrovirais até seus 18 meses de idade, quando o tratamento foi suspenso. Dez meses depois, os exames não detectaram qualquer presença do HIV no sangue.
O desaparecimento do HIV sem tratamento permanente é algo extremamente raro, e observado apenas em 0,5% dos adultos infectados, cujo sistema imunitário impede a reprodução do vírus e o converte em clinicamente indetectável.
Os tratamentos antirretrovirais em mães portadoras do HIV durante a gestação impedem a transmissão do vírus para a criança em 98% dos casos, destacam os especialistas.

fonte: http://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/afp/2013/03/03/cientistas-anunciam-primeiro-caso-de-cura-funcional-da-aids.htm