Me acompanhe pelo e-mail

terça-feira, 31 de julho de 2012

Marisa Lobo, Lanna Holder e ativistas gays fazem debate acalorado sobre intolerância e “cura gay” no programa Superpop da Rede TV!; Marco Feliciano comenta

 

Marisa Lobo, Lanna Holder e ativistas gays fazem debate acalorado sobre intolerância e “cura gay” no programa Superpop da Rede TV!; Marco Feliciano comenta

O programa Superpop da Rede TV! desta segunda, 30 de julho de 2012, levou para o palco com a apresentadora Luciana Gimenez diversos convidados que iriam discutir sobre o tema “cura gay”, apesar disso o programa pautou principalmente apenas o tema intolerância e homofobia, e de forma descaradamente parcial a favor da causa gay, como já era esperado pelos cristãos que assistiam o programa e comentavam nas redes sociais.

O debate escolheu para representar a comunidade gay a Pastora Lanna Holder da igreja inclusiva, o jornalista homossexual Felipeh Campos e o presidente da Associação da Parada do LGBT de São Paulo, Fernando Quaresma. Em contrapartida foram convidados a psicóloga evangélica Marisa Lobo, o pastor ex gay Robson Staines e o pastor Antônio Silva.

Marisa Lobo utilizou o debate para afirmar que jamais falou que fazia “cura gay” e que o homossexualismo não é uma doença, mas sim um transtorno segundo a psicologia. “Temos que nos amar além das nossas diferenças. Posso amá-lo e respeitá-lo e não concordar com seu comportamento”, disse ela para um dos convidados gays. Apesar das explicações, Marisa foi alvo de diversas críticas do jornalista Felipeh Campos que inclusive a ameaçou de entrar com uma representação contra ela acusando-a de preconceituosa.

Todas as reportagens que o programa exibiu foram sobre casos de gays assassinados no Brasil e após a última delas o ativista gay Fernando Quaresma levantou a voz e apontou o dedo para os convidados evangélicos e afirmou que “vocês cristão são responsáveis” por preconceitos, violência e entre outros problemas. Outros momentos de puro bate-boca fizeram a apresentadora Luciana Gimenez gritar tentando obter as rédeas do debate.

A pastora gay Lanna Holder pouco falou, mas quando teve chance utilizou o texto de Mateus 19:12 para afirmar que a Bíblia Sagrada é a favor do homossexualismo. Ela também tentou desmentir o Pastor Robson que disse que se um homossexual quisesse ir a igreja ele seria recebido, assim como ele foi e por isso teve sua vida mudada.

O pastor Antônio Silva criticou por diversas vezes o programa Superpop devido a tendencialidade da produção e a falta de organização do debate que por diversas vezes foi palco apenas de críticas em alto tom de voz vinda dos ativistas gays e defesa por parte dos evangélicos. A apresentadora Luciana Gimenez se defendeu afirmando que o Superpop é um programa democrático e que é a favor de todos, “seja gay, hetero, branco, negro…” e antes do último comercial afirmou que “em um momento como esse [que vivemos]” as igreja evangélicas deveriam ser mais tolerantes. A afirmação da apresentadora gerou indignação nas redes sociais pois fez parecer que os cristãos são intolerantes e de certa forma responsáveis pelos crimes exibidos pelo programa.

Ao final do programa a psicóloga Marisa Lobo convidou a todos os convidados para tirarem uma foto juntos mostrando que na realidade uma das lutas tanto dos evangélicos quanto dos homossexuais é pelo fim da violência contra os próprios gays. O debate terminou ao som do cantor gay Renato Russo cantando um trecho da música “Pais e Filhos”: “É preciso amar as pessoas como se não houvesse amanhã.”

Pastor Marco Feliciano comenta

O deputado Marco Feliciano aproveitou o fim do programa para parabenizar a psicóloga Marisa Lobo e criticar os ativistas gay. Segundo ele “a verborragia que os ativistas gays usam para falar contra quem não aceita seus princípios e convicções é maldosa, preconceituosa e fascista”, ele também lembrou que embora um dos casos mais chocantes mostrados pelo Superpop tenha sido “absurdo e horrendo”, o crime foi praticado por pessoas que não eram evangélicas. O pastor também frizou que “em 2010 50 mil pessoas foram assassinadas no Brasil destas 260 foram tidas como crimes de homofobia, destes 260 crimes de homofobia, 70% foram praticados pelos parceiros gays como crimes passionais. 49740 pessoas foram assassinadas por outros motivos” e completa, “nosso país não é homofóbico, os crimes de homofobia são fatos isolados e não um surto coletivo.”

Sobre a PL122 Feliciano afirma que “dá direitos demais aos homossexuais e tira todos os direitos dos héteros, dos religiosos. Na verdade o ódio que há é contra cristãos.” Segundo o deputado, a senadora Marta Suplicy aguarda momentos onde a “mídia populista faz um farra sobre o assassinato de gays e bombardeia os religiosos como culpados” para aproveitar e aprovar a PL 122. O deputado ainda conclamou evangélicos e católicos praticantes para que façam orações juntos afim de não serem surpreendidos com alguma manobra para a aprovação da pauta.

O Deputado Pastor Marco Feliciano encerrou afirmando que “somos lentos em entender que a existência é rápida…”

Redação Gospel+

Templo automático: “igreja de autoatendimento” para várias religiões é instalada na Inglaterra

 

Templo automático: “igreja de autoatendimento” para várias religiões é instalada na Inglaterra

Na cidade de Manchester, na Inglaterra, um projeto da Universidade local instalou um “templo automático”, local similar a uma cabine de fotografia onde as pessoas podem realizar suas orações.

O projeto é liderado pelo artista alemão Oliver Sturm, e sob o nome “Pray-o-Mat” oferece gratuitamente uma cabine de fotografia adaptada para os fiéis utilizarem como local de suas orações. A “igreja automática” tem 300 orações pré-gravadas em 65 línguas e, apesar de ser gratuita, tem um compartimento que recebe moedas e notas caso algum usuário queira fazer doações.

Segundo reportagem do “Daily Mail”, o equipamento é uma espécie de igreja de autoatendimento e está disponível para fiéis de várias religiões: cristãos, muçulmanos, budistas, hinduístas, judeus (incluindo os ortodoxos) e seguidores da cientologia, além de oferecer canções de devoção aborígine e até bênçãos vodus.

De acordo com o jornal O Globo, pesquisadores afirmam que “espaços ecumênicos do Reino Unido são ‘manifestações de tolerância e pluralismo’ em uma sociedade caracterizada pela fragmentação”.

Redação Gospel+

Colunista afirma que “bênção evangélica” ajuda a Rede Globo a impulsionar a causa gay

 

Colunista afirma que “bênção evangélica” ajuda a Rede Globo a impulsionar a causa gay

O colunista cristão Paulo Teixeira publicou um artigo em sua coluna no Gospel+ criticando a postura da Rede Globo em ressaltar que os “evangélicos gays” são discriminados dentro da igreja evangélica.

O colunista comenta sobre a tentativa de aproximação da emissora com o público evangélico, através de amplas coberturas das Marchas Para Jesus e da transmissão do Festival Troféu Promessas. De acordo com Teixeira essa aproximação é uma tentativa da Globo, que estaria “de olho no crescimento evangélico” em “lograr êxito mercadológico com esse público”.

Em seu artigo Paulo Teixeira critica líderes também evangélicos que, segundo ele, adotaram a incumbência de “des-satanizar a Globo à comunidade evangélica”. Nessa crítica ele cita o pastor Silas Malafaia e o deputado federal Arolde de Oliveira (PSD), dono da Rádio 93, FM evangélica do Rio.

De acordo com Teixeira, depois de ter conquistado tal público e tendo as críticas a si neutralizadas entre os evangélicos a emissora começou a externar suas ideologias, até agora represadas, a favor da agenda gay, mostrando um casamento entre lésbicas que se declararam evangélicas e entrevista com o pastor gay Alexandre Zambom, pelo apresentado Jô Soares.

- Existem inúmeras celebridades do mundo secular que defendem a causa gay, mas a Globo está priorizando dar voz aos ‘evangélicos’ gays – ressalta o colunista.

O colunista diz ainda que é necessário que os líderes evangélicos, principalmente os que ajudaram a impulsionar a emissora diante do público evangélicos se manifestem contra o posicionamento da emissora de utilizar a imagem de supostos evangélicos para apoiar a agenda gay.

- Os executivos globais já descobriram que podem morder e pisar na mensagem bíblica, à vontade, pois sabem que qualquer ato reacionário será logo aplacado com o oferecimento de mais um Festival Promessas ou a cobertura jornalística de alguns eventos evangélicos – conclui Teixeira.

Redação Gospel+

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Ditador da Coréia do Norte, Kim Jong Un, mantém 70.000 cristãos presos em campos de concentração

 

Ditador da Coréia do Norte, Kim Jong Un, mantém 70.000 cristãos presos em campos de concentração

Com a morte do ditador Kim Jong II, da Coréia do Norte, os olhos da comunidade internacional se voltaram para o país, esperando que seu sucessor, seu filho Kim Jong Un, iniciasse um processo de abertura política. A esperança de que o novo comandante de país diminuísse, ou eliminasse de vez, uma série de restrições para os cidadãos foi reforçada quando proibições sobre alimentos ocidentais, como pizza e batatas fritas, e as restrições ao uso de telefones celulares, por exemplo, chegaram ao fim.

- O novo governante foi mostrado na televisão estatal, sorrindo estranhamente e visitando um parque de diversões – explica Ryan Morgan, analista do International Christian Concern, sobre a postura exibida por Kim Jong Un.

Porém apesar da mensagem de esperança de um futuro de tolerância no país, Morgam afirma que nenhuma melhoria foi notada na condição da igreja cristã perseguida no país comunista. De acordo com o analista, um cristão fiel e toda sua família ainda podem ir para a prisão no país pelo crime de possuir uma Bíblia.

- Não ouvimos qualquer relato de melhora para os cristãos no país e não temos motivos para acreditar que alguma coisa mudou – afirma.

De acordo com o WND, o analista comentou sobre o recente relatório da Comissão Sobre a Liberdade Religiosa Internacional, que afirma que o regime norte-coreano está cada vez mais tratando as religiões como “ameaças potenciais à segurança do país”. Ele falou também sobre os campos de concentração, para onde esses religiosos acabam sendo enviados.

- O regime norte-coreano ainda tem mais de 70.000 cristãos aprisionados em campos de concentração – detalha.

Segundo o ministério Portas Abertas, a Coreia do Norte ainda está em primeiro lugar na lista dos maiores perseguidores dos cristãos no mundo. No país, qualquer forma de adoração à outra pessoa além do ‘Grande Líder’ (Kim II-Sung) e do “líder supremo” (Kim Jong-II) é vista como traição.

- Acredita-se que pelo menos 25% dos cristãos esteja definhando em campos de trabalho forçados por que se recusaram a adorar o fundador da Coreia do Norte, Kim II-Sung [avô do atual líder – afirma ainda o ministério, que ressalta também que cerca de dez milhões de habitantes do país estão desnutridos, e milhares de pessoas estão sobrevivendo apenas comendo grama e cascas de árvore.

Redação Gospel+

Me siga mo Tweeter

@pr_wesleylima

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Programa “Na Moral”, de Pedro Bial, apresentará cerimônia de casamento gay, com presença de pastores homossexuais

 

Programa “Na Moral”, de Pedro Bial, apresentará cerimônia de casamento gay, com presença de pastores homossexuais

A próxima edição do programa da TV Globo “Na moral”, do apresentador Pedro Bial, que será exibida na próxima quinta-feira, 19/07, trará uma cerimônia de união homossexual realizada durante a atração, que segundo as chamadas veiculadas pela emissora, terá como tema de debate, o casamento entre pessoas do mesmo sexo.

O casal, formado por Aline e Simone, é membro da igreja inclusiva Cristã Contemporânea, e estão juntas há 17 anos. Ambas afirmaram serem evangélicas desde 1995, porém de uma denominação que não aceitava o homossexualismo.

A cerimônia contou com a presença dos filhos de uma das noivas, Simone, e foi realizada pela desembargadora Maria Berenice Dias, com apadrinhamento dos pastores gays Marcos Gladstone e Fabio Inácio. Ambos são fundadores da igreja inclusiva Cristã Contemporânea, e líderes de Aline e Simone.

Aline e Simone frequentam a denominação liderada pelos pastores gays há três anos, exercem função de diaconisas e afirmaram que passaram a frequentar a igreja inclusiva após momentos de conflitos familiares por sua opção sexual.

Como os costumes e doutrinas da igreja evangélica que frequentavam não permitia a prática do homossexualismo, o casal resolveu mudar-se para a igreja de Gladstone e Inacio.

O pastor gay Fabio Inacio afirmou que a cerimônia de união de Aline e Simone foi um marco para a comunidade homossexual: “Além do preconceito, as noivas podem quebrar outro tabu. Será o primeiro beijo gay da rede Globo? A gravação foi emocionante, com direito a beijo e tudo no final… Vamos torcer que não seja cortado na edição”, disse.

Fonte: Gospel+

Extremistas muçulmanos assassinam brutalmente 50 cristãos dentro da casa de pastor na Nigéria

 

 

Extremistas muçulmanos assassinam brutalmente 50 cristãos dentro da casa de pastor na Nigéria

Mais um trágico caso de violência contra cristãos, um grupo de extremistas muçulmanos invadiu a casa de um pastor, nas dependências da Igreja de Cristo da Nigéria, assassinando brutalmente sua família e mais 50 cristãos que estavam presentes na casa no momento do ataque, que aconteceu no dia 07 deste mês.

As famílias que estavam na casa do pastor já eram refugiados de outra perseguição, na vila Maseh, eles buscaram abrigo na casa pastoral para escapar das investidas  e do clima de tensão no lugar onde viviam.

Os homens iniciaram o ataque invadindo a residência do pastor e atirando contra as pessoas, após isso, eles atearam fogo na casa, onde muitos foram queimados ainda vivos.

A autoria do ataque foi assumida pelo Boko Haram, grupo radial islâmico que tem sido responsável por uma onda de ataques contra cristãos na Nigéria. Eles disseram que os cristãos no país “jamais terão paz novamente”, caso não neguem a religião cristã e se convertam ao islamismo.

Fonte: Gospel+ / Portas Abertas

terça-feira, 17 de julho de 2012

Pastor norte-americano é preso após fazer reuniões de estudo bíblico em sua casa

Pastor norte-americano é preso após fazer reuniões de estudo bíblico em sua casa

O pastor Michael Salman foi preso no último mês após realizar estudos bíblicos em sua casa, na cidade de Phoenix, no estado americano do Arizona. Seu advogado, John Whitehead do Instituto Rutherford esteve na última semana no programa “FOX & Friends” onde, ao lado da esposa de Salman, falou sobre a prisão.
Salman foi levado à cadeia depois que um tribunal de Phoenix o considerou culpado de 67 violações em relação a um prédio onde ele hospeda um grupo de estudo semanal da Bíblia. Salman foi condenado a 60 dias de prisão, três anos de liberdade vigiada e ainda foi multado em 12.180 dólares.
O advogado afirmou ao anfitrião do programa, Steve Doocy, que os direitos constitucionais de Salman estão sendo violados, e que seu cliente é vítima de perseguição religiosa.
- A chave é – a Constituição garante o direito à liberdade de religião … o direito de se reunir e conversar uns com os outros onde quer que você esteja – em público ou em sua casa – afirmou o advogado.
- Você pode pensar que isso poderia acontecer em algum lugar como o Irã, ou em alguns dos países ao redor do mundo com o mesmo regime, mas acontecendo nos Estados Unidos, na minha opinião é tão chocante, é inacreditável – completou Whitehead, comparando o caso à opressão religiosa em países islâmicos.
Suzanne Salman, esposa do pastor, também falou no programa, e expressou seu choque e total descrença com a situação.
- Isso desafia a lógica, francamente. Eu não entendo que algo tão pequeno tenha se tornado assim tão grande. As pessoas fazem isso todo o tempo nos Estados Unidos – disse ela, quando perguntada por Doocy por que ter um estudo bíblico privado em casa se tornaria um problema. O apresentador ressaltou ainda em sua pergunta sobre o estudo bíblico em casa: “As pessoas fazem isso no meu bairro o tempo todo”.
O Procurador da cidade de Phoenix, Vicki Hill, afirmou que o caso não se trata liberdade religiosa, mas sim às regras de zoneamento da cidade.
– Isto é parte da permissão de zoneamento e adequação. Quando você está promovendo uma reunião de pessoas como ele faz continuamente, temos preocupações sobre as pessoas serem capazes de sair da instalação corretamente, caso haja um incêndio, e levamos em conta tudo isso – justificou Hill.
Michael Salman, é pastor ordenado da Igreja de Deus em Cristo (Church of God in Christ), e argumenta ter direito constitucional de cultuar em sua propriedade privada. No entanto, a cidade de Phoenix insistiu que a questão é sobre violações de zoneamento e código, não à liberdade religiosa.
De acordo com o The Christian Post, no centro da disputa de Salman com a cidade está uma construção de 2.000 metros quadrados em seu quintal, na qual ele realizou reuniões de estudo da Bíblia com cerca de 30 ou 40 pessoas que se reuniam semanalmente. O edifício tem um púlpito e cadeiras.
A promotoria afirma que Salman recebeu uma licença de construção para converter uma garagem para uma “sala de jogos,” e não em uma igreja.
- Você pode fazer todos os tipos de reuniões em uma base regular, mas por algum motivo, se eles te chamam de uma igreja, você está ilegal. E mais uma vez, é o que os regimes fazem – frisou o advogado.
Fonte: Gospel+

Rosane Collor revela que ex-presidente Fernando Collor realizava rituais de magia negra afirma que sua conversão ao evangelho a livrou de “maldição”.

Rosane Collor revela que ex-presidente Fernando Collor realizava rituais de magia negra afirma que sua conversão ao evangelho a livrou de “maldição”. Assista na íntegra

A ex-primeira dama Rosane Collor, evangélica, concedeu entrevista ao programa Fantástico, da TV Globo, e contou sobre a ascensão e queda de seu ex-marido, o ex-presidente Fernando Collor de Melo.
Entre as principais denúncias feitas por Rosane estão acusações que já haviam sido feitas pelo irmão do ex-presidente, Pedro Collor, falecido em 1995 devido a um câncer no cérebro. Pedro afirmou em uma entrevista à revista Veja, na época, que Fernando Collor fazia rituais de bruxaria.
Na entrevista à repórter Renata Ceribelli, Rosane afirma que o ex-presidente contratava os serviços de Maria Cecília, atualmente, convertida ao evangelho e pastora. A ex-primeira dama afirmou que os rituais de magia negra eram feitos sob encomenda de Collor para blindá-lo contra os inimigos políticos, e para reverter o mau desejado por seus inimigos para eles próprios. Segundo Rosane, esses rituais envolviam o isolamento do então presidente por dias num porão da Casa da Dinda, mansão da família Collor em Brasília, além do sacrifício de animais.
Durante a entrevista, Rosane citou o que chama de “maldição do Collor”, que levou pessoas próximas ao então presidente à morte, como por exemplo, seu irmão Pedro Collor, e o tesoureiro da campanha presidencial de Fernando Collor, Paulo César Farias.
Sobre Paulo César Farias, um dos pivôs do escândalo de corrupção que acabou resultando no impeachment de Collor, Rosane afirma que o ex-presidente mentiu à época das investigações ao negar que mantinha relações com PC Farias após a campanha.
Segundo Rosane, o que a livrou da “maldição do Collor” foi sua conversão ao evangelho e sua crença em Deus e em Jesus: “Não acredito em coincidência. Acredito em ‘Jesuscidência’”, afirmou, apontando os motivos pelos quais ainda estaria viva.
O termo ‘Jesuscidência’ se tornou alvo de piadas de internautas que no Twitter, levaram o assunto a ser um dos mais comentados em todo o Brasil. Um dos internautas, @WeltonRoberto, publicou uma gozação com o termo usado por Rosane: “Em nome do Pai, do Filho, do Espírito Santo, da Jesuscidência, da justiça brasileira que permite uma desocupada ganhar 18 mil de pensão, amém!”, criticando o fato de a ex-primeira dama achar pouco o valor que recebe de pensão de seu ex-marido. O usuário @inagaki seguiu a mesma linha: “Se eu ganhasse pensão mensal de R$ 18 mil pra não fazer nada, cogitaria com carinho a hipótese de virar devoto da Jesuscidência”.
Assista no vídeo abaixo a íntegra da entrevista de Rosane Collor a Renata Ceribelli:
Fonte: Gospel+