Me acompanhe pelo e-mail

terça-feira, 31 de julho de 2012

Colunista afirma que “bênção evangélica” ajuda a Rede Globo a impulsionar a causa gay

 

Colunista afirma que “bênção evangélica” ajuda a Rede Globo a impulsionar a causa gay

O colunista cristão Paulo Teixeira publicou um artigo em sua coluna no Gospel+ criticando a postura da Rede Globo em ressaltar que os “evangélicos gays” são discriminados dentro da igreja evangélica.

O colunista comenta sobre a tentativa de aproximação da emissora com o público evangélico, através de amplas coberturas das Marchas Para Jesus e da transmissão do Festival Troféu Promessas. De acordo com Teixeira essa aproximação é uma tentativa da Globo, que estaria “de olho no crescimento evangélico” em “lograr êxito mercadológico com esse público”.

Em seu artigo Paulo Teixeira critica líderes também evangélicos que, segundo ele, adotaram a incumbência de “des-satanizar a Globo à comunidade evangélica”. Nessa crítica ele cita o pastor Silas Malafaia e o deputado federal Arolde de Oliveira (PSD), dono da Rádio 93, FM evangélica do Rio.

De acordo com Teixeira, depois de ter conquistado tal público e tendo as críticas a si neutralizadas entre os evangélicos a emissora começou a externar suas ideologias, até agora represadas, a favor da agenda gay, mostrando um casamento entre lésbicas que se declararam evangélicas e entrevista com o pastor gay Alexandre Zambom, pelo apresentado Jô Soares.

- Existem inúmeras celebridades do mundo secular que defendem a causa gay, mas a Globo está priorizando dar voz aos ‘evangélicos’ gays – ressalta o colunista.

O colunista diz ainda que é necessário que os líderes evangélicos, principalmente os que ajudaram a impulsionar a emissora diante do público evangélicos se manifestem contra o posicionamento da emissora de utilizar a imagem de supostos evangélicos para apoiar a agenda gay.

- Os executivos globais já descobriram que podem morder e pisar na mensagem bíblica, à vontade, pois sabem que qualquer ato reacionário será logo aplacado com o oferecimento de mais um Festival Promessas ou a cobertura jornalística de alguns eventos evangélicos – conclui Teixeira.

Redação Gospel+

Nenhum comentário:

Postar um comentário