Me acompanhe pelo e-mail

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Após atacar pastores, Ministério da Justiça elogia Insensato Coração por “expor realidade da perseguição” contra gays

Após atacar pastores, Ministério da Justiça elogia Insensato Coração por “expor realidade da perseguição” contra gays
A novela Insensato Coração vem causando polêmica com seus vários personagens homossexuais na trama e o Ministério da Justiça afirma estar se agradando disso, pois haveria uma “relevância social”.
Neste último dia 21 a Globo soube da decisão da justiça sobre um pedido para baixar a faixa etária da novela, a idéia é ter autorização para o folhetim ser recomendado para maiores de 12 e não maiores de 14 como é hoje. Não houve êxito no pedido, mas o Ministério da Justiça decidiu elogiar a novela “por expor a realidade de perseguição, discriminação e violência” que o segmento LGBT estaria vivendo, segundo os jornais Agora São Paulo e O Dia.
Convenientemente ou não, o elogio inesperado aconteceu logo depois de dois fatos distintos: a TV Globo mandou que sua principal novela diminua a apologia a agenda gay, informação repassada a imprensa somente na última semana; e a inserção pelos autores de uma cena que que cutuca sutilmente pastores. Segundo pessoas que se sentiram ofendidas, a cena faz parecer que os líderes evangélicos são homofóbicos e causadores de desavenças entre pais e filhos através de uma influência negativa.
O Ministério da Justiça também viu na novela global um “esforço para abordar de forma atenuada os temas violentos e eróticos” e enalteceu isso.
Fonte: Gospel+

Nenhum comentário:

Postar um comentário