Me acompanhe pelo e-mail

quinta-feira, 22 de março de 2012

Programa de educação cristã ajuda crianças marginalizadas na Índia

 

Programa de educação cristã ajuda crianças marginalizadas na Índia

 

O ministério Gospel For Asia (Evangelho para a Ásia), que trabalha em todo o continente asiático, continua a encontrar formas eficazes para atender homens, mulheres e crianças que se encontram mergulhados em pobreza extrema no subcontinente indiano; muitos deles presos ao trabalho escravo, a servidão por dívidas e à exploração por pessoas de posição elevada na sociedade.

E mais uma forma que o Gospel For Asia encontrou foi o Ponte da Esperança, um programa infantil de extensão desenvolvido para resgatar milhares de crianças na Ásia da vida de pobreza e desesperança, lhes dando uma educação e os introduzindo ao amor de Deus.

Daniel Punnose, vice-presidente do Gospel For Asia, diz que o ministério está expandindo seus esforços para alcançar as crianças Dalits (“impuros”, segundo o sistema de castas do hinduísmo), ou muitas vezes conhecidos como os ”intocáveis​​”.

“Se você já viu o filme [Quem quer ser um milionário?], essas crianças e as famílias…são os Dalits”, explica Daniel. “Há uma divisão religiosa da cultura, e se você está no topo da casta, você está indo muito bem; se você estiver no fundo, sua vida é praticamente condenada. Isso define o seu nome, define sua vida, onde você mora; define com quem você vai casar, ela define o que você come e como você come”.

Daniel revela que um sistema de crença religiosa de aproximadamente 3.000 anos determina o valor de um indivíduo através de um sistema de castas, e o programa Ponte da Esperança procura quebrar esse ciclo.

“Nosso coração é ver se podemos obter meio milhão de crianças educadas, ajudá-las a aprender a ler e escrever. E depois aprender o valor da sua vida com base no que a Palavra de Deus diz”, disse Daniel. ”E para ajudá-los a ver que sua vida é importante”.

Cerca de 50 milhões de crianças trabalham como operários na Índia e outro 1,2 milhões são forçadas à prostituição infantil.

Fonte: Gospel+

Nenhum comentário:

Postar um comentário