Me acompanhe pelo e-mail

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Líder de igreja gay de São Paulo diz que beber e fumar não são pecados e diz que sexo só depois do casamento é hipocrisia

Líder de igreja gay de São Paulo diz que beber e fumar não são pecados e diz que sexo só depois do casamento é hipocrisia
A Igreja da Comunidade Metropolitana, uma das igrejas inclusivas no Brasil, comemora no próximo dia 20/8 uma década no território nacional e em uma entrevista ao site Mix Brasil o responsável pela denominação aqui no país, o reverendo Cristiano Valério fala a respeito de suas crenças e forma de interpretação da Bíblia e segundo ele do olhar fundamentalista dos cristãos tradicionais sob a mesma.
Cristiano Valério diz que a ICM tem como “missão” fazer frente a toda forma de opressão religiosa, social, qualquer forma de preconceito e conta que a ICM é uma das poucas organizações religiosas no mundo que é dirigida por uma mulher atualmente, a reverenda Nancy Wilson é a moderadora mundial da igreja já há alguns anos, depois da aposentadoria do reverendo Troy, que foi o fundador da comunidade inclusiva.
Ele diz que as igrejas evangélicas costumam reproduzir um discurso religioso evangélico do Brasil, e que pelo contrário, a igreja inclusiva repudia o discurso a este e que costumam até evitar alguns termos que são surrados por seus irmãos evangélicos. Referente ao posicionamento de relacionamento com as igrejas não-inclusivas, há uma tentativa de olhar para estes como irmãos e irmãs, ainda estes segundo ele sendo equivocados e limitados, buscando ver que eles também sãos filhos de Deus como qualquer um outro, ressaltando que mesmo que estes nãos os tratem assim.
Dentro da visão do reverendo Cristiano Valério não é errado beber e fumar, ele ainda usa a citação da passagem bíblica em que Jesus transformou a água em vinho e uma festa de casamento “Na verdade a gente tem dificuldade é com os excessos. A pessoa quando perde o controle não é legal. E assim é com bebida e com tudo que é bom nessa vida, o que se bebe, o que se come, tudo, o sexo também. Porque isso pode virar uma patologia, alguém sofrer com isso. Se está dando prazer e é legal isso é maravilhoso. O problema é quando a pessoa começa a sofrer com isso.” Diz o reverendo.
Para Cristiano o princípio de castididade até o casamento apregoado pelo cristianismo, como diria ele ‘o fundamentalista’, é a mais pura hipocrisia e afirma ” esse discurso hipócrita de que pecado é cometido com a genitália, tudo que tem a ver com órgão sexual é pecado. Isso a gente herdou de alguns pensamentos muito complicados. Na ICM a gente desconstrói esse pensamento religioso, por isso algumas pessoas ficam escandalizadas com a forma natural que a gente fala de sexo, pra gente sexo é uma benção, uma coisa maravilhosa. E faz também um movimento de reconciliação da sexualidade com a espiritualidade. Pra gente o ser humano é um todo indissociável, e essa pulsão, esse desejo, isso tudo é maravilhoso. Desde que com responsabilidade, desde que não seja em um contexto de violência, de abuso.”
HOMOSSEXAULIDADE X BÍBLIA, POR REVERENDO CRISTIANO VALÉRIO (ICM)
“Existem algumas particularidades na construção da imagem da ‘família da Bíblia’ que não condizem com o discurso que foi construído pelos cristãos, como, por exemplo, esse pensamento de que família é pai, mãe e o casal de filhinhos. Isso não existe na Bíblia, pois os homens tinham vá. Monogamia na Bíblia inexiste, os homens tinham várias mulheres. E agora começa a ter um discurso monogâmico.”
E em relação a  Gênesis quando se fala de que criou Deus home e mulher e que por esta razão, aquele que fosse contrario a sua natureza estaria em pecado, ele defende que a história de Gênesis é para mostrar para as pessoas que Deus é a origem de tudo, mas não para explicar como foi e que os primeiros dois capítulos se contradizem, existindo dois relatos da criação.
“Com homem não te deitarás, como se fosse mulher; abominação é (Levitícos 18:22).” Para as igrejas inclusivas, os evangélicos olham para esta passagem isolando o versículo do restante do texto e o usando totalmente fora do contexto para atacar ao homossexuais. “Porque se você for ler o capítulo inteiro ele não está falando de relacionamento amoroso entre dois homens, nem de sexo consentido entre dois homens. Está no contexto de uma adoração a um deus pagão chamado Moloch em que as pessoas às vezes eram obrigadas a servir como prostitutas do templo”, Cristiano.
Gênesis 19 – Sodoma e Gomorra: segundo Cristiano esse é um texto que se tornou clássico dos evangélicos para atingir oas GLS`s, mas diz que para ele a atitude dos sadomitas não os indicavam sinais de homossexualismo, mas sim que eles estava querendo violentar sexualmente aos hóspedes de Ló, independentemente de suas opções sexuais e ainda ironiza: “todo mundo é unânime nas igrejas fundamentalistas: Deus destruiu Sodoma porque era todo mundo gay. Mas olha que absurdo, uma população inteira era gay, os gays tinham filhos lá, olha a viagem! Tipo, Deus teve um desequilíbrio emocional e falou ‘não, vou matar todo mundo porque todo mundo é gay, eu não gosto’. É uma viagem doida.”
Fonte: Gospel+

Nenhum comentário:

Postar um comentário