Me acompanhe pelo e-mail

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Daniel é eliminado do BBB 12 após polêmica de estupro

 

 

Decisão foi tomada pela direção do programa, após a polícia ir ao Projac

 

Daniel Gustavo Rodrigues, pivô de polêmica envolvendo estupro, foi expulso nesta segunda-feira (16) da 12ª edição do Big Brother Brasil.

A decisão foi tomada pela direção do programa, após a polícia ir ao Projac, centro de teledramaturgia da Rede Globo. A informação foi divulgada pelo blog da jornalista Patrícia Kogut e mais tarde confirmada pela Central Globo de Comunicação, como adiantou o jornalista Daniel Castro.

O anúncio da expulsão foi feito logo após Daniel ir ao confessionário conversar com a direção do programa. O aúdio da transmissão pay-per-view foi cortado e, na internet, vídeos com o depoimento de Monique Amim - supostamente agredida pelo modelo - começaram a circular. Ela nega ter feito sexo com o modelo e afirma que Daniel precisa ser muito "mau caráter" para ter feito sexo com ela dormindo.
O episódio aconteceu na madrugada deste domingo (15), após a festa comandada pelo global André Marques. Monique exagerou na bebida e Daniel supostamente teria abusado da moça enquanto ela dormia.

o primeiro depoimento a Boninho, diretor do programa,Monique disse que não houve sexo entre os dois e que ela estava consciente de tudo. Nesta segunda-feira (16), no segundo depoimento, Monique afirmou que só se lembra ter "passado a mão um no outro". "Na hora em que o Rafa [outro participante] deitou, eu capotei", disse.
Durante o interrogatório da produção nesta segunda-feira (15), o som da casa ficou por cerca de uma hora cortado e, desde a saída de Monique saiu do confessionário, Daniel não foi mais visto. O clima na casa ficou tenso e a sister se afastou dos participantes e pediu para ir dormir.

Repercussão

Daniel deve prestar depoimento à polícia ainda na noite desta segunda-feira (16). Monique, como ainda permanece na casa, deve passar pelo interrogatório da polícia nesta terça-feira (17) no Projac.
A sister deve ser submetida a um exame de corpo de delito, que pode comprovar se houve o crime de estupro. Ele, porém, lembra que ela não é obrigada a fazer o exame.
A ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres, Iriny Lopes, encaminhou nesta segunda-feira (16) um ofício ao Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro pedindo “providências” contra a denúncia do suposto estupro no Big Brother Brasil 12.

Estupro: nova lei

No ano de 2009 o governo Lula sancionou a lei 12.015, que altera as leis 2.848 (Código Penal) e 8.072 (que trata dos crimes hediondos). Ela tornou mais severas as penas para os crimes de pedofilia, estupro seguido de morte e assédio sexual contra menores.
O autor do estupro pode pegar entre seis e dez anos de pena com prisão. A nova lei amplia a aplicação da pena para os casos que, na lei anterior, eram tratados apenas como atos libidinosos. O artigo 215 da lei diz que é estupro "ter conjunção carnal ou praticar outro ato libidinoso com alguém, mediante fraude ou outro meio que impeça ou dificulte a livre manifestação de vontade da vítima".
Questionado pelo R7 sobre possível eficácia de um exame de corpo de delito, uma vez que, após a mudança do Código Penal, o crime de estupro não se configura somente em caso de conjunção carnal, o delegado disse que pretende ouvir os participantes envolvidos e coletar evidências exibidas no programa para embasar a abertura do inquérito.

Fonte: R7.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário