Me acompanhe pelo e-mail

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Projeto SóRir: voluntários promovem brincadeiras para crianças em hospitais

 

Projeto SóRir: voluntários promovem brincadeiras para crianças em hospitais

O projeto SóRir atua em hospitais da cidade de Curitiba, levando bom humor e distração para crianças que passam por tratamentos.

Durante essas atividades, o grupo responsável por manter o projeto funcionando aproveita para evangelizar crianças e funcionários dos hospitais em que atuam.

Entre os planos do projeto estão a possibilidade de estender as atividades para adultos e abrir novas frentes de atuação junto às crianças.

Confira abaixo, nosso bate papo com Maria Talita Deunísio, uma das integrantes do projeto SóRir:

Quais as áreas de atuação e público alvo do projeto?

Atuamos em cinco hospitais de Curitiba, totalizando 8 alas dentro deles. Nossas atividades acontecem todos os sábados. Nosso foco são as crianças, brincar, cantar, evangelizar e inovar. Claro que acabamos brincando também com pais e com todo o pessoal que trabalha no hospital, como enfermeiros, médicos, cozinheiras, seguranças e tantos outros. Se um dia tivermos pessoas suficientes, é possível aumentar o atendimento do projeto para adultos, mas ainda temos muito chão para, só no pequeno príncipe ainda temos muitas alas para iniciar. Além disso, temos um braço do projeto no Acre, sim, ele existe! Temos um grupo grande lá que trabalha no hospital localizado em Rio Branco.

Qual o tempo de atuação do projeto? Poderia contar um pouco da história, como surgiu, quem idealizou?

O projeto começou no final de 2005, infelizmente a data exata se perdeu com o tempo, mas estimamos ser no início do mês de novembro. O fundador do projeto a SóRir foi o Higor Reis, na época membro da Terceira Igreja do Evangelho Quadrangular, ele ficou conosco na liderança do projeto até julho de 2009, quando o nosso atual líder, Ricardo Henrique Luciano assumiu. Porém sabemos que o verdadeiro idealizador do projeto foi Jesus Cristo, que nos ensinou a visitar os enfermos e praticar a caridade.

A sementinha do projeto, a ideia de iniciar um ministério de evangelização em hospitais, utilizando o artifício do palhaço brotou no coração do nosso fundador enquanto assistia o filme do Path Adams. Ele conta que sentiu o Espírito Santo falando com ele, se uma pessoa com apenas boa vontade pode fazer tudo isso, o que Ele poderia fazer através dos seus filhos, cheios da Sua graça.

Quais os parceiros que o projeto possui?

O projeto é interdenominacional, então nossos primeiros parceiros são as igrejas de cada membro, que os libera para trabalhar nesse ministério de evangelismo. Além disso temos alguns amigos do projeto que nos ajudam com materiais para divulgação e artes, como por exemplo o cartonista TADAO, que gratuitamente fez caricaturas para todos os doutores do projeto. O grupo de bonecos da Ysa e do Elton (www.eybonecos.com.br) que já nos deu oficinas para a manipulação de Muppets, e inclusive já participaram conosco nas visitas.

Poderia contar um ou mais testemunhos de pessoas que foram beneficiadas pelo projeto?

Cada pessoa que recebe a visita dos doutores palhaços do Projeto SóRir é, de alguma forma, beneficiada. Desde os funcionários aos pacientes, pois entramos com o objetivo de mudar o ambiente. Num hospital o clima é pesado, é delicado e triste, um ambiente de dor e medo. Nosso objetivo como palhaços é entrar no hospital para ver tudo de forma diferente, para aliviar este clima, para transformar lágrimas em riso. Portanto é muito bom para quem está nesse ambiente chegar alguém ali que não está preocupado com o seu machucado, não quer saber o que o médico falou, só está ali pra conversar, falar do tempo, cantar uma música e tirar, pelo menos por um tempo, os problemas da cabeça. É difícil dar um depoimento específico, pois são muitas pessoas dentro do hospital, e muitas vezes em um dia estão lá, e no próximo sábado já foram. Muitas crianças aceitaram Jesus conosco antes de falecer. Portanto, nós apenas guardamos nos nossos corações cada sorriso e agradecimento que recebemos. Muitas vezes as mães vem para nós e dizem “Ele não tinha dado nenhuma risada desde que chegou aqui!”, ou “Até vocês chegaram ele estava chorando!”.

Quais as formas de contribuição e necessidades do projeto?

Principalmente, precisamos de pessoas comprometidas para colocar a mão no arado conosco. Como falamos nossas atividades acontecem todos os sábados, e não são todos que estão dispostos a reservar um período no seu sábado para o evangelismo infantil. Outra coisa que nos é muito valiosa são treinamentos para melhorar nossas técnicas. Desde maquiagem, abordagem, malabares, contação de história, instrumentos… Tudo que pode nos ajudar a melhorar a qualidade do nosso trabalho dentro dos hospitais. O dinheiro que recebemos (das mensalidades dos membros, e eventuais doações) utilizamos para investir no nosso grupo,e em materiais para o projeto (jalecos, folders, site, etc).

Gostaria de deixar uma mensagem para os leitores?

Acreditamos que o amor pelo próximo é algo que precisamos viver, não apenas falar, mas fazer. Como Jesus fez (e faz), dedicar tempo para amar. Se doar pelo outro. É isso que estamos fazendo, seguindo o exemplo de Jesus, levando o amor e a salvação dEle. não importa o quê ou como você faz, mas importa que faça!

Obrigada!

Confira fotos do Projeto SóRir:

Para mais informações sobre o Projeto SóRir, acesse o site projetosorir.com.br ou entre em contato através do e-mail contato@projetosorir.com.br .

Redação Gospel+

Nenhum comentário:

Postar um comentário